Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




mac.png

 

A McDonald’s Portugal, em parceria com o Plano Nacional de Leitura 2027 (PNL 2027) e o Expresso, apresentam o inquérito “O que leem os nossos filhos” – uma sondagem conduzida pela Growth from Knowledge (GFK) que analisa os hábitos de leitura das famílias portuguesas, com crianças e jovens entre os 5 e os 15 anos. 

Referência: 2027, P. (2019). Plano Nacional de Leitura 2027Pnl2027.gov.pt. Retrieved 28 May 2019, from http://pnl2027.gov.pt/np4/habitosdeleitura.html

A FLUL recebe no próximo dia 5 de Junho, a partir das 14 horas, a cerimónia solene de entrega dos prémios da segunda edição das Olimpíadas da Cultura Clássica, uma iniciativa desenvolvida em parceria pela FLUL (Centro de Estudos Clássicos) e a Rede de Bibliotecas Escolares.

flul olimpiadascclassica18

Lançado em 2017 e destinado aos alunos do ensino básico e secundário, o projeto tem como objetivo aumentar os conhecimentos destes alunos sobre a Cultura Clássica e, sobretudo, levá-los a descobrir a sua presença na atualidade.

 

Na edição deste ano vão ser premiados 42 participantes nas diferentes categorias a concurso - desafio de escrita, desafio de artes plásticas e multimédia - de três escalões etários: escalão A do 4.º ao 6.º ano, escalão B do 7.º ao 9.º ano e o escalão C composto pelas participações dos alunos do ensino secundário.

 

"Perseu e Andrómeda", "Dido e Eneias" e "As Sete Maravilhas do Mundo Antigo” são os temas escolhidos para esta segunda edição, que contará com uma exposição dos trabalhos recebidos no átrio da Faculdade. Na edição do ano passado participaram 1.800 alunos.

 

Durante a sessão de entrega dos prémios das Olimpíadas será, também, apresentado o programa "Cientificamente Provável", com a presença do Secretário de Estado da Educação, João Costa, e do Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira.

 

O programa "Cientificamente Provável" visa intensificar a promoção do conhecimento e contribuir para o enriquecimento do percurso formativo dos jovens, através do estabelecimento de uma ligação mais estreita entre as instituições de ensino superior e as escolas básicas e secundárias.

 

A parceria entre as diversas instituições que participem no programa passará pela realização de sessões sobre temas da especialidade da unidade de investigação, pela promoção de contactos informais entre investigadores e alunos, pela realização de visitas de estudo, entre outras actividades.

 

Texto: Tiago Artilheiro (FLUL-DRE, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)

Fotografia: FLUL-DRE, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas

 

Referência: Alumni, E., Estudantes, A., Estudantes, A., Alumni, G., UL, P., & Alumni et al. (2019). Olimpíadas da Cultura Clássica regressam à FLUL - Faculdade de Letras da Universidade de LisboaLetras.ulisboa.pt. Retrieved 28 May 2019, from https://www.letras.ulisboa.pt/pt/noticias/1273-olimpiadas-da-cultura-classica-regressam-a-flul

A festa final de divulgação do resultado das eleições dos livros mais fixes é já na sexta-feira, 31, na Gulbenkian. O espetáculo vai ser apresentado por dois alunos da Escola Braancamp Freire, cheios de energia. Fomos conhecê-los!

Inês Santos e Pedro Pires são alunos da Escola Braamcamp Freire, na Pontinha, mesmo às portas da cidade de Lisboa. Na campanha eleitoral de «Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?», fizeram campanha pelo livro Os Maias, de Eça de Queirós.

 

Na sexta-feira, 31, vão estar, a partir das 2 da tarde, no palco do Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, para apresentar a cerimónia final de «Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?». Serão divulgados os resultados da votação nacional, em que participaram quase 79 mil alunos de 473 escolas de todo o país - e até de Angola, Moçambique e França!

 

Tal como tudo nesta iniciativa, promovida pela VISÃO Júnior e pela Rede de Bibliotecas Escolares, a cerimónia será feita para os alunos, e com os alunos: estudantes de 24 escolas vêm até Lisboa, Açores incluído, e dois alunos do 12.º ano serão os apresentadores. Estará presente o secretário de Estado da Educação, João Costa.

João Costa, secretário de Estado da Educação, estará presente na festa final de Miúdos a Votos
Fotografia de: Marcos Borga
 

Referência: Vídeo: os apresentadores de Miúdos a Votos!. (2019). Jornal visao. Retrieved 27 May 2019, from http://visao.sapo.pt/visaojunior/2019-05-27-Video-os-apresentadores-de-Miudos-a-Votos

ce.jpg

Armando Babani/EPA

 

Domingo, dia 26 de maio, vamos votar, participar no “maior processo democrático transnacional do mundo: 427 milhões de pessoas, em 28 países, votarão para eleger os deputados que as representarão no Parlamento Europeu” (Jean-Claude Juncker [Presidente da Comissão Europeia] (18/05/2019). O seu voto conta. Expresso).

 

A RBE, no sentido de esclarecer e incentivar a participação dos jovens nestas eleições e de aprofundar o sentimento de ser europeu, publicou em Cidadania e Biblioteca Escolar - Pensar e Intervir, 3 artigos (clips) que contêm 2 vídeos criados em exclusivo para a RBE, para além de outros recursos que podem contribuir para esta reflexão e decisão. Convidamo-lo a lê-los!

1.º Decida o seu futuro!

Sofia Colares Alves, representante da Comissão Europeia em Portugal, em exclusivo para a RBE

 

2.º Media Sociais e Política:

Sergio Denicoli em exclusivo para a RBE

 

3.º Eleições Europeias 2019 – Eu voto!

 

Notas das Escolas

Gostaríamos que partilhassem connosco o que fazem na área da cidadania colaborando em Notas das Escolas – Cidadania e Biblioteca Escolar | Pensar e Intervir.

Etiquetas:

chico.jpeg

O músico e escritor Chico Buarque é o vencedor do Prémio Camões 2019, foi hoje (21 de maio) anunciado, após reunião do júri, na Biblioteca Nacional do Brasil, no Rio de Janeiro.

 

Chico Buarque fora já distinguido duas vezes com o prémio Jabuti, o mais importante prémio literário no Brasil, pelo romance "Leite Derramado", em 2010, obra com que também venceu o antigo Prémio Portugal Telecom de Literatura, e por "Budapeste", em 2006.

 

O músico e escritor foi escolhido pelos jurados Clara Rowland e Manuel Frias Martins, indicados pelo Ministério português da Cultura, pelos brasileiros Antonio Cícero Correia Lima e António Carlos Hohlfeldt, pela professora angolana Ana Paula Tavares e pelo professor moçambicano Nataniel Ngomane.

 

Escritor, compositor e cantor, Francisco Buarque de Holanda nasceu em 19 de junho de 1944, no Rio de Janeiro.

 

Estreou-se nas Letras com o romance "Estorvo", publicado em 1991, a que se seguiram obras como "Benjamim", "Tantas palavras" e "O Irmão Alemão", publicado em 2014.

 

Em 2017, venceu em França o prémio Roger Caillois pelo conjunto da obra literária.

 

O Prémio Camões, instituído pelos Governos de Portugal e do Brasil, em 1988, foi atribuído pela primeira vez em 1989, ao escritor português Miguel Torga.

 

Em 2018 o prémio distinguiu o escritor cabo-verdiano Germano Almeida, autor de "A ilha fantástica", "Os dois irmãos" e "O testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo", entre outras obras.

 

Segundo o texto do protocolo constituinte, assinado em Brasília, a 22 de junho de 1988, e publicado em novembro do mesmo ano, o prémio consagra anualmente “um autor de língua portuguesa que, pelo valor intrínseco da sua obra, tenha contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua comum”.

 

A história do galardão conta apenas com uma recusa, a de Luandino Vieira, em 2006.

 

Lista dos premiados:

1989 – Miguel Torga, Portugal

1990 – João Cabral de Melo Neto, Brasil

1991 – José Craveirinha, Moçambique

1992 – Vergílio Ferreira, Portugal

1993 – Rachel Queiroz, Brasil

1994 – Jorge Amado, Brasil

1995 – José Saramago, Portugal

1996 – Eduardo Lourenço, Portugal

1997 – Pepetela, Angola

1998 – António Cândido de Mello e Sousa, Brasil

1999 – Sophia de Mello Breyner Andresen, Portugal

2000 – Autran Dourado, Brasil

2001 – Eugénio de Andrade, Portugal

2002 - Maria Velho da Costa, Portugal

2003 – Rubem Fonseca, Brasil

2004 – Agustina Bessa-Luís, Portugal

2005 – Lygia Fagundes Telles, Brasil

2006 – José Luandino Vieira, Portugal/Angola

2007 – António Lobo Antunes, Portugal

2008 – João Ubaldo Ribeiro, Brasil

2009 – Arménio Vieira, Cabo Verde

2010 – Ferreira Gullar, Brasil

2011 – Manuel António Pina, Portugal

2012 – Dalton Trevisan, Brasil

2013 - Mia Couto, Moçambique

2014 - Alberto da Costa e Silva, Brasil

2015 - Hélia Correia, Portugal

2016 - Raduan Nassar, Brasil

2017 - Manuel Alegre, Portugal

2018 - Germano Almeida, Cabo Verde

2019 - Chico Buarque, Brasil

 

ReferênciaChico Buarque é o vencedor do Prémio Camões 2019. (2019). SAPO 24. Retrieved 23 May 2019, from https://24.sapo.pt/vida/artigos/chico-buarque-e-o-vencedor-do-premio-camoes-2019

 

Conteúdo relacionado:

 

Pág. 1/4



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogue RBE em revista

Clique aqui para subscrever


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor