Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



slogans.png

Regulamento | Concorre aqui |

 

O Museu Nacional da Imprensa (MNI) está a promover até 31 de maio um concurso de slogans sobre o AMOR, tendo como pano de fundo dados recentes sobre violência no namoro.

 

A iniciativa foi lançada durante a visita da Ministra da Cultura à exposição daquele museu, denominada Amor Impresso-350 anos das cartas de Mariana Alcoforado, e patente precisamente até ao final de maio.

 

Baseado no papel educativo do museu, o concurso tem os seguintes objetivos:  

Promover a reflexão sobre o tema Amor vs Violência (no namoro), estimular a capacidade criativa dos jovens, motivar os jovens para a participação cívica num tema que a todos diz respeito, congregar um conjunto de boas ideias para futuras campanhas de promoção do amor e das boas relações interpessoais e suscitar debates sobre o tema nos mais variados espaços educativos.

 

Os destinatários deste concurso são jovens portugueses até aos 25 anos.

 

Perante a grave situação que denunciam estatísticas recentes, apela-se a todos os educadores que promovam debates sobre o tema, numa ação cívica que a todos diz respeito.

 

Solicita-se a afixação do cartaz.

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Leitura pública da Ilíada no âmbito do Festival Internacional Latim-Grego. Decorreu na biblioteca na passada sexta-feira, 22 de março. Leu-se o canto V, na tradução de Frederico Lourenço.

 

Esta iniciativa inseriu-se no Festival Européen Latin Grec, ao qual a escola aderiu e no qual participaram escolas e outras instituições de todo o mundo, que leram uma parte da obra à mesma hora no dia 22 de março.

 

Escola Secundária Leal da Câmara - Rio de Mouro - Portugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

industria.png

Clique na imagem para aceder ao vídeo. Duração: 35 min.

 

A partir do século XV, Portugal afirma-se como potência marítima e a sua indústria cresce acompanhando a construção naval. Nos séculos seguintes os produtos vindos do Império vão moldar a indústria portuguesa.

 

A construção naval é das mais importantes indústrias portuguesas durante o período da expansão marítima. Em Lisboa, Porto, Vila do Conde ou Algarve surgiram verdadeiras estruturas empresariais muito semelhantes às da atualidade.

 

Em redor deste sector desenvolvem-se outras manufaturas ligada à tecelagem (para o fabrico de velas), à tanoaria (para o armazenamento de víveres), à moagem (para o fabrico de biscoito usado como alimento nas viagens), ou da madeira, matéria necessária para o fabrico de quase todos os equipamentos.

 

Assiste-se também à chegada de imigrantes especializados, convidados pela coroa, com o objetivo de responder às diversas necessidades. Da Alemanha chegam, por exemplo, armeiros encarregados de fabricar peças de artilharia para armar as embarcações.

 

Do império vão chegar escravos, especiarias, açúcar, tabaco e, por fim, ouro.

 

Em alguns períodos a coroa tenta também incrementar outras manufaturas e indústrias, mas a possibilidade enriquecer de forma fácil nas colónias desviaram muitos dos esforços canalizados nesse sentido.

 

Referência: A Indústria durante a expansão do império. (2019). A Indústria durante a expansão do império. Retrieved 25 March 2019, from http://ensina.rtp.pt/artigo/a-industria-durante-a-expansao-do-imperio/

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

exames.png

Download [1.85 MB]

 

QUAIS SÃO OS OBJETIVOS DESTA PUBLICAÇÃO?

  • Divulgar informação relativa aos cursos e exames finais nacionais do ensino secundário,
    incluindo a que se refere à sua articulação com o acesso ao ensino superior.
  • Apresentar, em linhas gerais, o sistema de acesso ao ensino superior em 2019.
  • Responder às questões que, sobre estas matérias, mais frequentemente são colocadas por estudantes, pais, encarregados de educação e professores.
  • Disponibilizar as informações necessárias para uma correta inscrição e realização dos exames finais nacionais do ensino secundário, com efeitos na conclusão de curso e acesso ao ensino superior.

Autoria e outros dados (tags, etc)

inclusao.jpg

 

por Susana Peix
Colaboradora em BiblogTecarios. Escritora, bibliotecária, assessora especialista em literatura infantil, deficiência e acessibilidade. Dirigiu um programa de rádio e assessorou uma produtora de cinema.

 

Biblioteca inclusiva

Para uma biblioteca ser inclusiva não basta eliminar barreiras arquitetónicas. A cadeia de acessibilidade começa na casa do utilizador passa pela via pública e pelo uso ou não de transporte até a entrada da biblioteca. Uma vez dentro da biblioteca, devemos continuar até atingir o nosso objetivo.

Essa cadeia de acessibilidade não deve ser quebrada em nenhuma das suas ligações e, uma vez na biblioteca, bibliotecários e bibliotecárias têm uma tarefa importante a desempenhar: que os serviçosatividades  e coleções documentais sejam acessíveis.

 

O que é uma cadeia de acessibilidade?

É o conjunto de ações que uma pessoa planeia realizar, desde o ponto de partida até ao seu objetivo que inclui circulação, abordagem, acesso, uso, etc. Feito  com independência, facilidade e sem interrupções .

desenho de uma cadeia de acessibilidade

Se alguma dessas ações não for possível, a cadeia é cortada e o itinerário, espaço ou situação fica inacessível .

 

Por onde começo?

Esta pergunta é muito mais fácil de responder do que pensa. Em primeiro lugar devemos Mudar o chip!

 

 

*Traduzido do espanhol.

Referência: Peix, V. (2019). Biblioteca inclusiva... ¿Por dónde empiezo? - BiblogTecariosBiblogTecarios. Retrieved 13 March 2019, from https://www.biblogtecarios.es/susanapeix/biblioteca-inclusiva-por-donde-empiezo-accesibilidad/

Autoria e outros dados (tags, etc)

rbe.PNG

As candidaturas RBE 2019 visam integrar novas bibliotecas na RBE, apoiar experiências inovadoras e consistentes no âmbito da promoção da leitura e do digital e difundir as boas práticas das bibliotecas.

 

Com o propósito de reconhecer o valor dos projetos aprovados pela Rede de Bibliotecas Escolares, no âmbito da Candidatura RBE 2019, e contribuir para a reflexão, disseminação de ideias e transformação da comunidade escolar e educativa, tendo por base a ação com as bibliotecas, a Rede de Bibliotecas Escolares promove um encontro intitulado “Novas dinâmicas em bibliotecas escolares: projetos inovadores”.

 

A cerimónia pública de apresentação das escolas selecionadas no âmbito das candidaturas 2019 terá lugar no auditório da Escola Secundária Eça de Queirós (Lisboa), no dia 22 de Março de 2019, entre as 14:00h e as 17:30 h.

Autoria e outros dados (tags, etc)

poesia.jpg

 

Hoje, dia 21 de março, celebra-se o Dia Mundial da Poesia. Este dia foi criado, em 1999, na 30.ª Conferência Geral da UNESCO.

Aqui pode ler a Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO para este dia, este ano.

 

Para assinalar o Dia Mundial da Poesia a Rede de Bibliotecas Escolares partilha um conjunto de poema de diversos autores da poesia portuguesa, um artigo e alguns e-books. 

 

 

E-books:

Autoria e outros dados (tags, etc)

mov_gentil.PNG

Ver o vídeo na fonte.

 

O que é a Gentileza? O que é ser solidário?

A ação da... e na biblioteca escolar: A importância da partilha. Ler , partilhar leituras, para quê?

 

Veja o vídeo. A Gentileza, a solidariedade e a leitura, na prática destes alunos!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Palmela_cartaz.jpg

Programa | Ficha de inscrição

 

A Biblioteca Municipal de Palmela recebe, nos dias 22 e 23 de março, o I Encontro de Bibliotecas Escolares do Concelho de Palmela, numa iniciativa da Câmara Municipal de Palmela com o apoio do Grupo de Bibliotecas Escolares do concelho.

 

Estruturado em três painéis, o programa deste Encontro integra um conjunto diversificado de comunicações e cinco workshops (Maletas da Sustentabilidade; Desperdício Zero! Vai tudo para o pop-Up!; Os Lugares que habitamos; Livros em Miniatura e Pegada Digital, uma problemática do nosso tempo), que convidam à reflexão sobre a temática da sustentabilidade, transversal aos vários setores da sociedade e onde as Bibliotecas Escolares assumem um papel importante de responsabilização. O programa integra, ainda, uma homenagem aos professores bibliotecários e coordenadores interconcelhios do concelho, uma mesa redonda com escritores e ilustradores e a conferência de abertura “Reflexões para uma cultura regenerativa”, por Gil Penha-Lopes (Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa).

 

Mais informações e inscrições através do e-mail bibliotecas@cm-palmela.pt (indicar nome completo, entidade, profissão, contacto telefónico e e-mail). Cada inscrito pode participar num workshop na parte da manhã e noutro, no período da tarde.

 

Referência: CM Palmela / I Encontro das Bibliotecas Escolares do Concelho aborda Sustentabilidade. (2019). Cm-palmela.pt. Retrieved 17 March 2019, from https://www.cm-palmela.pt/pages/1717?news_id=5637

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor