Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




aceito.png

por Cristóbal Cobo Romani | fevereiro 2019 | Download PDFDownload ePub |

 

Apresentação

A atual concentração do poder digital em poucas empresas (Google, Facebook, Amazon, Apple ou Microsoft) não está somente a gerar novas formas de poder e controlo que exacerbam as já existentes, mas paara além disso criam novas formas de exclusão e periferia.

 

É o fim da lua de mel digital.

 

Através da voz de diferentes especialistas internacionais esta obra profunda questões como: que fazer para reverter as atuais assimetrias de poder? quem observa os que nos observam?  podemos pensar em tecnologias com um enfoque (mais) humano? ou, aceito os termos e condições da vida digital?

 

Este é um trabalho realizado com o apoio da Fundação Santillana e a colaboração do Centro de Estudos Fundação Ceibal.

 

Conteúdo relacionado:

2019_03_28_CONF_RBCIRA3.jpg

Programa Inscrições até 21 de março Mais informação aqui

 

A Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) vai realizar, nos dias 28 e 29 de março, a 2ª Conferência Internacional das Bibliotecas Municipais da Região de Aveiro, subordinada ao tema “GAMING E MAKERSPACES”. O primeiro dia decorrerá no Cineteatro Alba, em Albergaria-a-Velha, e o segundo na Biblioteca Municipal de Ílhavo.

 

Dirigida a bibliotecários públicos e respetivas chefias, a Conferência visa impulsionar o trabalho desenvolvido nas bibliotecas públicas, nomeadamente ao nível da criatividade. Será o primeiro e o maior evento de dimensão internacional com enfoque em makerspaces e nos demais “novos” lugares e funções das bibliotecas realizado no País, com o principal desígnio de prestar o melhor serviço público aos cidadãos.

 

 

Conteúdo relacionado:

 

  

Hélia Correia

27.02.19

helia.png

Teresa Carvalho | Jornal I

 

Escrever é uma servidão que eu agradeço

 

Reconhecida e justamente premiada sobretudo como romancista, Hélia Correia, revelada em 1981 com a novela O Separar das Águas, a que logo fez seguir O Número dos Vivos (1982), privilegia declinações discretas da sua existência de escritora. 

 

Hélia: um nome suficientemente evocativo da Grécia Antiga, uma geografia que, embora não alheia ao enigma e aos signos do obscuro, se impõe pela sua luminosidade. Uma predestinação, se pensarmos que a autora cedo se enamorou dos Gregos e da cultura helénica, com a qual tem mantido um diálogo íntimo e continuado. Mas também uma ironia, pois é conhecida a incompatibilidade de Hélia Correia (Lisboa, 1949), Prémio Camões 2015, com o sol: os seus livros, sensíveis às condições meteorológicas, apenas aceitam ser trabalhados em dias de chuva.

 

Reconhecida e justamente premiada sobretudo como romancista, Hélia Correia, revelada em 1981 com a novela O Separar das Águas, a que logo fez seguir O Número dos Vivos (1982), privilegia declinações discretas da sua existência de escritora. As suas primeiras experiências literárias situam-se no campo da poesia, a começo dispersamente publicada em jornais e revistas, embora se tenha encaminhado depois para a ficção narrativa.

 

 

 

Referência: Hélia Correia. «Escrever é uma servidão que eu agradeço.». (2019). ionline. Retrieved 27 February 2019, from https://ionline.sapo.pt/553113

 

Conteúdo relacionado:

saude.PNG

O Manual

 

O Manual de Promoção de Competências Socioemocionais, de ora em diante designado por Manual, na lógica do modelo de intervenção proposto para a Saúde Escolar e a Saúde Mental, integra alguns temas e objetivos do Referencial de Educação para a Saúde da Direção-Geral da Educação (DGE), (no prelo) e oferece uma orientação nas áreas da promoção da saúde e bem-estar como um todo, bem como do desenvolvimento das relações interpessoais.

 

O principal objetivo do Manual é constituir-se como um recurso pedagógico para facilitar a formação e a implementação, passo a passo, de um projeto promotor da Saúde Mental na Escola, orientado pela tipologia de programas de Aprendizagem SEL (Social and Emocional Learning), assente nos seguintes princípios:

 

• Promoção da saúde, do bem-estar mental e do sucesso educativo através de uma abordagem compreensiva e holística de toda a Escola, integrada na promoção e educação para a saúde;

 

• Intervenção fundamentada nos modelos baseados na evidência científica, usando os resultados da avaliação para justificar decisões;

 

• Promoção de um ambiente escolar seguro, de suporte e protetor, respeitando os princípios da confidencialidade, de modo a que a comunidade educativa se sinta confiante para discutir e para solicitar apoio face às necessidades sentidas;

 

• Definição das intervenções e dos resultados adequados ao meio escolar, que contribuam para maximizar os fatores protetores e minimizar os fatores de risco;


• Consciencialização de que alguns fatores de proteção e de risco têm impacto nos resultados a nível da saúde e da educação e que influenciam as escolhas a nível pessoal e do grupo;


• Sensibilização dos/as docentes e das equipas de saúde escolar para uma metodologia de projeto conjunta, capacitando-os para a implementação deste modelo em meio escolar;

Capacitação dos/as docentes e das equipas de saúde escolar para serem, essencialmente, recurso de suporte a escolhas a nível pessoal e do grupo e facilitadores de aprendizagens e de tomada de decisão referentes ao potencial de saúde;

 

• Implementação de metodologias interativas e participativas no desenvolvimento de conhecimentos, atitudes e competências para a tomada de decisão e na adoção de comportamentos mais saudáveis junto da comunidade educativa.

(...)

 

Referência: simões, c., & completo, V. (2016). Manual para a Promoção de Competências Socioemocionais em Meio Escolar.Spo-franciscofranco.blogspot.com. Retrieved 26 February 2019, from https://spo-franciscofranco.blogspot.com/2016/09/manual-para-a-promocao-de-competencias.html

 

ajudaris.jpg

A AJUDARIS, IPSS – Instituição Particular de Solidariedade Social, em parceria com o Instituto Politécnico de Setúbal, a Rede de Bibliotecas Escolares e o Plano Nacional de Leitura, anuncia o III Colóquio Internacional, que se realizará no dia 13 de abril de 2019, no Auditório da Fidelidade (Rua Alexandre Herculano 53, 2º Piso, 1269 – 152 Lisboa), e que congregará representantes das áreas que melhor se cruzam com os princípios e os objetivos da AJUDARIS.

 

Este evento encontra-se acreditado pela Escola Superior de Educação de Setúbal, com a duração de 6 horas.

 

 

Público-Alvo:  Educadores, Professores, Encarregados de Educação, Assistentes Sociais, Encarregados de Educação, Auxiliares de Educação.

 

Todos os interessados nesta temática podem participar.

 

Pág. 1/7



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor