Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




fake news.jpeg

Declaração completa [PDF]

 

Resposta da IFLA às notícias falsas: desenvolva competências e lute contra a censura. Da Conferência Anual. 25 de agosto de 2018

 

A informação falsa que aparece online pode distorcer a tomada de decisão das pessoas e prejudicar o debate nas sociedades. E, ao mesmo tempo, a luta contra as "falsas notícias" também serve como desculpa para promulgar leis repressivas que restringem a liberdade de expressão. Uma resposta eficaz baseada em meios mais fortes, literacia informacional e maior confiança no ambiente digital deve ser dada e deve-se tomar cuidado para não tomar medidas que corram o risco de limitar a liberdade de acesso à informação.

As bibliotecas podem ser muito úteis.

 

As "Fake News" é um assunto que está sendo debatido intensamente em muitas partes do mundo. Há uma grande preocupação de que a desinformação deliberada possa minar a tomada de decisão democrática e trazer confusão e dúvida para as vidas das pessoas.

 

A difusão de informações imprecisas com a intenção de enganar não é algo novo. No entanto, a rapidez com que as notícias digitais são produzidas e disseminadas faz com que a prevalência de "falsas notícias" seja uma tendência preocupante.

 

A contribuição das bibliotecas

As bibliotecas desempenham um papel importante nesse debate, dado o seu compromisso institucional e ético de ajudar os utilizadores a aceder a informações confiáveis ​​e autênticas.

 

A IFLA tem trabalhado ativamente durante anos na  informação e alfabetização midiática . No WLIC 2017, a IFLA publicou a sua declaração sobre  alfabetização digital, destacando que a capacidade de aproveitar o potencial das ferramentas digitais é essencial para uma sociedade democrática e uma cidadania comprometida.

 

Na WLIC em 2018, a  Declaração da IFLA sobre Notícias Falsas  reafirma o papel essencial das bibliotecas para combater a desinformação por fornecer as ferramentas e competências para as detectar e reconhecer. A experiência profissional dos bibliotecários torna as nossas instituições únicas quando se trata de ajudar os cidadãos a avaliar criticamente as informações que encontram online.

 

Ao mesmo tempo, as bibliotecas combatem a censura ao defender a liberdade de expressão e informação como um direito humano fundamental. A declaração enfatiza este papel e apela aos governos para resistirem à tentação de "proibições"  que podem prejudicar a liberdade intelectual.

 

Referência: Arévalo, J. (2018). Respuesta de la IFLA a las Noticias Falsas: Desarrollar Destrezas y Luchar contra la CensuraUniverso Abierto. Retrieved 31 August 2018, from https://universoabierto.org/2018/08/29/respuesta-de-la-ifla-a-las-noticias-falsas-desarrollar-destrezas-y-luchar-contra-la-censura/

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

mdias.jpg

 

Todos os anos, milhares de estudantes tomam a palavra e, com a ajuda dos seus professores, produzem jornais impressos e / ou online, programas de rádio e vídeos. 

 

Os projetos de Media escolar oferecem situações de aquisição pedagógica de acordo com os objetivos da Common Knowledge Base: fluência na língua portuguesa, técnicas comuns de informação e comunicação, habilidades sociais e cívicas, autonomia e iniciativa. Além disso, a conceção e a criação de um Media construído na escola requer a interseção de abordagens técnicas, legais, reguladoras, financeiras e organizacionais que permitem aos jovens adquirir competências que vão além do conhecimento tradicional.

 

Traduzido do francês com adaptações.

 

Referência: Médias scolaires - CLEMI. (2018). CLEMI. Retrieved 28 August 2018, from https://www.clemi.fr/fr/medias-scolaires.html

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

wiki.jpeg

Wikipedia + Libraries: Better Together de OCLC. 

WebJunction, 2018 

 

Materiais do curso

Este curso de formação ajuda os bibliotecários a começar a usar, editar e ensinar a Wikipédia. Os materiais foram criados durante a sessão da Wikipedia + Bibliotecas da OCLC: Better Together Project para fortalecer asligações entre bibliotecas públicas e a Wikipedia. O projeto foi realizado de dezembro de 2016 a maio de 2018 e foi financiado pela Fundação John S. e James L. Knight, pela Wikimedia Foundation e pela OCLC.

 

Os materiais são o produto da pesquisa e da experiência reunidos para projetar, entregar e avaliar o curso online de nove semanas da OCLC / WebJunction para funcionários de bibliotecas públicas nos Estados Unidos. Os participantes aprenderam o seguinte:

  • A ter uma compreensão mais profunda da Wikipedia
  • Adquiriram competências em avaliação e edição na Wikipedia
  • A desenvolver um plano para implementar a  Wikipédia nas suas bibliotecas
  • A promover o papel das bibliotecas como líderes na aquisição de habilidades básicas em informações, nas suas comunidades.

 

É possível baixar e reutilizar todos os materiais de formação disponíveis num arquivo .zip, que inclui o currículo, os slides dos cursos, os folhetos e as listas de leitura.

 

Também pode baixar cada parte dos materiais de formação separadamente.

Baixe apenas o currículo (arquivo .docx)  
Faça  o download dos slides do PowerPoint 
Faça o download dos folhetos

 

Referência: Arévalo, J. (2018). Curso para bibliotecarios sobre capacitación en edición en WikipediaUniverso Abierto. Retrieved 22 August 2018, from https://universoabierto.org/2018/08/22/curso-para-bibliotecarios-sobre-capacitacion-en-edicion-en-wikipedia/

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

exe.jpg

eXeLearning.net | 

 

Manual de Exe Learning

 

O eXeLearning é um programa criado pela Universidade de Tecnologia de Auckland e pelo Instituto Politécnico Tairawhiti para criar recursos educacionais de forma simples e intuitiva, sem necessidade de grande conhecimento técnico. 

 

O eXeLearning gera o seu conteúdo em páginas da web ou em pacotes compactados IMS, SCORM 1.2 ou COmmon Cartridge. É um software livre e aberto. 

 

O eXeLearning permite a criação de um tutorial da web com uma página com um menu lateral dinâmico, além de editar páginas com conteúdo multimídia, personalizar o tutorial por meio de diferentes folhas de estilo e exportar como um site. O tutorial desenvolvido pode ser integrado ao Moodle através do Scorm.

 

Referência: Arévalo, J. (2016). eXelearning: programa open source para crear recursos educativosUniverso Abierto. Retrieved 21 August 2018, from https://universoabierto.org/2016/09/29/exelearning-programa-open-source-para-crear-recursos-educativos/

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Como despertar a criatividade
Angélica Sátiro · Pedagoga especialista em criatividade

 

Angélica Sátiro dedicou mais de trinta anos da sua vida à educação. É autora de mais de 200 livros pedagógicos para crianças e de inúmeras publicações sobre criatividade e pensamento crítico na infância.
 
Doutora em Pedagogia pela Universidade de Barcelona, ​​Mestre em Criatividade Aplicada pela Universidade de Santiago de Compostela e pós-graduada em Pedagogia Filosófica pela Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil). Uma forte defensora do incentivo ao pensamento criativo em crianças, Angélica defende um sistema educativo capaz de combinar o reflexivo e o autónomo. Como ela explica, "se em casa e na escola o ambiente é sempre a repetição do mesmo, como sevai desenvolver a criatividade?".
 
Como especialista internacional neste campo, assegura que no campo educacional "fala-se muito de criatividade; mas, infelizmente, ainda está no discurso e pouco na prática ". Foi palestrante, criadora e assessora de projetos de inovação educacional em mais de uma dúzia de países da América Latina, assim como na Espanha e em outros países europeus. Uma pesquisadora incansável, outra de suas linhas de trabalho é a chamada "Filosofia para crianças". Para ela, "a situação quotidiana é uma oportunidade para as crianças aprenderem a pensar criativamente".
 

Referência: Cómo despertar la creatividad. (2018). BBVA Aprendemos Juntos. Retrieved 21 August 2018, from https://aprendemosjuntos.elpais.com/especial/como-despertar-la-creatividad-angelica-satiro/

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Muitas pessoas pensam que a transmissão de dados é via satélite. No entanto, 99% dos dados que consumimos viajam através de cabos submarinos que ligam o planeta inteiro. Mas nós realmente sabemos como esses gigantes subaquáticos funcionam?

Descubra mais sobre cabos submarinos aqui.

 

Referência: Viaje al interior de un cable submarino - Blogthinkbig.com. (2018). Blogthinkbig.com. Retrieved 19 August 2018, from https://blogthinkbig.com/onlife/viaje-al-interior-de-un-cable-submarino

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas:

IAi.jpg

Nome do autor: Pablo Rodríguez Canfranc 
Data: 29-11-2017

 

Descrição:

A evolução da inteligência artificial nas últimas décadas tem criado programas e algoritmos que não só executam mecanicamente tarefas agendadas, mas também são capazes de aprender com a experiência, assim como os seres humanos, podem fazer julgamentos e tomar decisões. Essa inteligência, que ultrapassa a capacidade humana, representa novos desafios desafiando os argumentos da ficção científica.

 

Top Hits é uma coleção de caso da Fundación Telefónica, que visa trazer para a sociedade as vantagens de viver num mundo digital e o papel da cultura digital como um fator enriquecedor de transformação que alimenta o talento inovador e criativo das pessoas. Para o efeito, cada volume da série examina tendências e fenómenos de hoje relacionadas com redes de tecnologia e comunicação, a fim de identificar as mudanças que podem trazer problemas à nossa vida, que aparentemente são modismos, mas são a ponta de lança das transformações sociais e económicas mais profundas.

 

 

Referência: Telefónica, F. (2018). Detalle publicación | Fundación Telefónica EspañaFundaciontelefonica.com. Retrieved 19 August 2018, from https://www.fundaciontelefonica.com/arte_cultura/publicaciones-listado/pagina-item-publicaciones/itempubli/622/

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas:

inclusao.png

 Download |

 

Na sequência da publicação do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, (versão inglesa),  que estabelece os princípios e as normas que garantem a inclusão de todos e de cada um dos alunos, a DGE edita o Manual de Apoio à Prática cuja finalidade é a de apoiar os profissionais na implementação do novo regime jurídico da educação inclusiva, assim como apoiar os pais/encarregados de educação na sua colaboração com a escola.

 

ler mais >>

 

Referência: Educação Inclusiva: Decreto-Lei n.º 54/2018 e Manual de Apoio à Prática | Direção-Geral da Educação. (2018). Dge.mec.pt. Retrieved 18 August 2018, from http://www.dge.mec.pt/noticias/educacao-inclusiva-decreto-lei-no-542018-e-manual-de-apoio-pratica

Autoria e outros dados (tags, etc)

View my Flipboard Magazine.

Autoria e outros dados (tags, etc)

unesco.png

 Download | 2018

 

A versão em espanhol deste documento foi produzida pelo Instituto da UNESCO para a Aprendizagem ao Longo da Vida (UIL) com o apoio da OREALC / UNESCO Santiago e é uma contribuição para o debate sobre a aprendizagem ao longo da vida, desenvolvimento sustentável e o papel das comunidades para alcançar soluções relevantes e sustentáveis ​​ao longo do tempo.

 

O guia baseia-se em dois marcos do último ano da Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2014): A Declaração de Jacarta sobre a promoção de uma sociedade solidária e colaborativa através de centros comunitários de aprendizagem (CAC) ), e o Compromisso de Okayama, relativo à promoção da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (ESD) para além da década. Ambos os compromissos refletem as práticas das CACs, visando estabelecer vínculos entre escolas, comunidades e sociedades, e promover a aprendizagem e a participação intergeracional de uma maneira que promova o desenvolvimento sustentável.

 

O manual revê os conceitos e estruturas normativas que são uma referência para a prática de EDS a partir de uma abordagem baseada na comunidade e dissemina breves estudos de caso sobre práticas e políticas numa ampla gama de modalidades baseadas na comunidade, incluindo boas práticas (Bangladesh , Etiópia, Índia, Japão, Malásia, Mali, Filipinas e Eslovênia), bem como políticas públicas (Brasil, Indonésia, Japão e Namíbia). 

 

O guia termina com um resumo dos seis princípios de ação que caracterizam uma “boa prática” comunitária sobre EDS e os mecanismos de apoio que determinam como os formuladores de políticas nacionais e locais podem apoiar ativamente organizações comunitárias e centros comunitários dedicados à promoção da educação para o desenvolvimento sustentável.

(...)

 

Ler mais >>

 

Referência: La UNESCO reedita en español una guía informativa sobre aprendizaje a lo largo de toda la vida para el desarrollo sostenible | Organización de las Naciones Unidas para la Educación, la Ciencia y la Cultura. (2018). Unesco.org. Retrieved 18 August 2018, from http://www.unesco.org/new/es/media-services/single-view/news/la_unesco_reedita_en_espanol_una_guia_informativa_sobre_ap-1/

 

Coteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Ligações

Sítios Institucionais


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Twitter_