Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




comunicar.png

 

Resumo

Diversos estudos de pesquisa e prática concluem que a pedagogia dos media deve ser integrada na formação de professores para que futuramente a possam usar  nas suas aulas de forma eficaz e bem-sucedida. No entanto, esses resultados não se refletem nos atuais programas universitários, de modo que em algumas instituições os estagiários podem chegar ao final dos seus estudos sem ter abordado questões de educação para os media.

 

Para entender, avaliar e melhorar ainda mais a situação atual da formação de professores no campo da pedagogia dos media, é necessária uma extensa pesquisa. Levando em consideração essa situação, o artigo a seguir apresenta um resumo do "status quo" das competências em pedagogia, focando-se nos exemplos da Alemanha e dos EUA.

 

Para criar uma base, apresentam-se diferentes modelos de competências pedagógicas mediáticas nos dois países e tentar-se-á responder à questão de saber se essas competências são promovidas pelos programas de formação de professores. Em seguida, serão descritos o método e os resultados selecionados de um estudo que mediu as competências pedagógicas dos media de estudantes nos dois países, a partir de um modelo generalizador de competências pedagógicas mediáticas que interligam pesquisas alemãs e internacionais, nesse campo.

 

A perspectiva internacional comparativa ajuda a ampliar as perspectivas e a entender as diferenças e semelhanças. Os dados deste estudo servem para identificar diferentes formas de integrar a pedagogia dos media na formação de professores. Além disso, podem ser tiradas conclusões sobre as consequências desses processos para os professores em formação e as suas competências nos media.

 

Tradução livre

 

Marcalyc | Móvil

 

Referência: Tiede, J., & Grafe, S. (2016). Media Pedagogy in German and U.S. Teacher Education. Comunicar24(49), 19-28. doi:10.3916/c49-2016-02

iave.png

16 de maio de 2019 - auditório da escola Secundária Vergílio Ferreira, Lisboa

Programa  |  Inscrições fechadas (lotação esgotada)

 

Conteúdo relacionado:

 

cartaz (1).jpg

A primeira edição do concurso “Ser leitor é cool!” decorrerá em Campo Maior, no próximo dia 30 de abril, no Auditório do Centro Escolar Comendador Rui Nabeiro e conta com a participação de 75 alunos.

 

O concurso tem como objetivos a promoção da leitura e o desenvolvimento da expressão e compreensão escrita e oral. Está organizado em 4 escalões: 3.º ano, 4.º ano, 5.º ano e 6.º ano. 

 

Este concurso é organizado pelos professores bibliotecários dos grupos interconcelhios da Rede de Bibliotecas Escolares dos concelhos de Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Estremoz, Gavião, Marvão, Monforte, Mora, Nisa, Ponte de Sor, Portalegre e Sousel, com o apoio das CIBE, Ana Ferreira e Fátima Bonzinho.

 

Mais informações em: https://bibescolaresemfoco.wordpress.com/ser-leitor-e-cool/

 

btsd.png

A Biblioteca escolar José Falcão no Facebook.

A biblioteca é a tua melhor aliada na construção do teu conhecimento, na conquista do saber e o espaço onde te sentes bem, porque, afinal, integramos uma Rede pensada para te ajudar a construir o teu futuro.

 

A Escola Secundária José Falcão | História

 

Por decreto de Passos Manuel, publicado no Diário do Governo de 19 de Novembro de 1836, são oficialmente criados os primeiros três liceus em Portugal: o Liceu de Coimbra, o Liceu de Lisboa e o Liceu do Porto.

 

O Liceu de Coimbra substitui o Colégio das Artes (fundado por D. João III em 1548), e muitos dos professores do Liceu vêm do Colégio das Artes, que se extingue, dando lugar ao Liceu, que começa por funcionar precisamente nas instalações que tinham sido do Colégio das Artes. O Liceu de Coimbra constitui uma secção da Universidade de Coimbra (única que existia na época), tanto que os alunos do Liceu de Coimbra trajam capa e batina, o que vai perdurar por mais de um século. A partir de 1870, o Liceu fica instalado no Colégio de S. Bento. Após a implantação da República, o Liceu toma o nome de Liceu José Falcão (1914) e, dado o grande aumento da população escolar, foi criado, em 1928, o Liceu Dr. Júlio Henriques, funcionando ambos no Colégio de S. Bento.

 Ler mais >>

 

Esta biblioteca uma referência da rede nacional das bibliotecas escolares, com vários prémios conquistados, e que conta com mais de 6 mil livros ao serviço dos alunos e ainda 50 mil livros antigos em arquivo muito solicitado por investigadores.

É uma escola onde lecionaram e estudaram grandes referências da literatura portuguesa e que o repórter Horácio Antunes visitou recentemente.

 

Referência: RTP, R. (2019). Biblioteca da Escola Secundária José Falcão já conquistou vários prémiosRtp.pt. Retrieved 27 April 2019, from https://www.rtp.pt/noticias/pais/biblioteca-da-escola-secundaria-jose-falcao-ja-conquistou-varios-premios_a1143161

 

PÊRA, Edgar
25 de Abril uma aventura para a democracia [Registo vídeo] / realização Edgar Pêra . - Lisboa : CD25A, 2000. - 1DVD : col. 15' .


Documentário realizado por ocasião das comemorações dos 25 anos do 25 de Abril e incluído no kit pedagógico sobre a história portuguesa recente, editado pelo Centro de Documentação 25 de Abril da Universidade de Coimbra.

 

Conteúdo relacionado:

Pág. 1/6



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor