Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Sex | 01.11.13

...




Nos dias 25 e 26 de outubro decorreram, no Auditório Municipal, as II Jornadas de Bibliotecas de Lousada, organizadas pela Rede de Bibliotecas de Lousada. Tendo como tema Reinventar a Comunidade de Leitores, o evento teve início com uma comunicação do Comissário Nacional do Plano Nacional de Leitura,  Fernando Pinto do Amaral. Seguiram-se intervenções de vários especialistas que, perante um auditório repleto, refletiram sobre vários aspetos da leitura e sobre a sua importância na formação integral dos alunos. O ecletismo dos apontamentos artísticos enriqueceu o conteúdo destas Jornadas, que encerraram com uma intervenção do cantor/autor Pedro Barroso.

Maria Artur
Coordenadora interconcelhia

Sex | 01.11.13

"Todos os livros deviam vir acompanhados de uma tabela com informação nutricional."













Todos os livros deviam vir acompanhados de uma tabela com a informação nutricional, incluindo a respectiva composição e a dose diária recomendada. Deviam também ser divididos por categorias: gordos, meio-gordos e magros. A razão é simples: há alturas em que, por motivos de saúde ou de falta de tempo, ou por outros motivos que agora não me apetece lembrar, o leitor é obrigado a reduzir ou a ser mais criterioso no seu consumo de literatura. Ora, nessas circunstâncias uma boa informação nutricional evitaria muitas complicações desagradáveis. Certos contos com demasiadas metáforas, por exemplo, provocam um aumento acentuado da tensão arterial. Romances há que são péssimos para o fígado e também para os nervos. Outros engordam o leitor até à obesidade ou, no mínimo, impedem-no de perder aquela gordura indesejável nas coxas. E são bem conhecidos os casos de livros que agravam os problemas de reumatismo. Mas há ainda outras razões. A ausência de uma tabela com informação nutricional pode ser particularmente gravosa para pessoas com hábitos de consumo alternativos, digamos assim. Um leitor vegetariano, por exemplo, pode ser surpreendido por livros de poemas onde abundam o "sangue podre", os "foles da língua", as "virilhas do relâmpago" ou os "ventres em combustão". Além disso, o leitor devia também ter o direito de saber se um livro inclui corantes ou conservantes. Numa palavra, a presença de um quadro com a informação nutricional nos livros é, pois, absolutamente essencial à luz dos mais elementares princípios da defesa do consumidor. E se perante tão indiscutíveis factos, algum dos senhores editores tiver ainda a intenção de pôr em causa a importância desta matéria, estou disposto – quando e onde se quiser – a fazer deste caso um assunto pessoal.


Rui Manuel Amaral
Crónica de sexta-feira no semanário Grande Porto, página Bairro dos Livros
Sex | 01.11.13

Novos recursos do programa Media Smart













O Media Smart, programa sobre literacia da publicidade com o qual a Direção-Geral da Educação estabeleceu uma parceria, acaba de lançar um novo módulo de ensino on-line para as escolas do 1.º e 2.º ciclos do ensino básico. Basta registar-se para ter acesso a mais este recurso para o trabalho em sala de aula e/ou na biblioteca escolar, no âmbito da literacia para os media.

Ler mais >>
Sex | 01.11.13

Festival Inovação & Criatividade



Em novembro, na FIL (Lisboa), duas mesas redondas debatem a Inovação e Criatividade nos métodos de aprendizagem:
- dia 14, entre as 15h30m e as 17h - Inovação e Criatividade na aprendizagem: o papel pedagógico das TIC e dos jogos digitais.
- dia 15, entre as 14h30m e as 16h - A revolução metodológica de se aprender já começou?

Todo o programa e outras informações aqui >>