Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Ter | 20.07.21

Quando o oceano também nos aproxima! | Leitur@s sustentáveis em partilha - clube de leitura

2021-07-21.png

 

São leitur@s sustentáveis em partilha, em vários sotaques, em várias geografias e em língua portuguesa! São parcerias reforçadas pelas bibliotecas escolares, integradas na rede de bibliotecas escolares, distantes geograficamente, mas com a mesma missão! Conjuntamente, adaptando ao contexto de cada território, convocaram para as multiliteracias, para a sustentabilidade global, em torno de temáticas que se revelam cada vez mais urgentes! Foram estas as premissas que constituíram as linhas desafiadoras entre Coimbra e São Tomé e Príncipe para se pensar e agir, de forma mais interventiva, no presente, e na construção de um futuro melhor.

Diálogos fugazes, mas convictos da importância de conhecer outras realidades para melhor se empreender um caminho comum, conduziram à materialização de um projeto que decorreu ao longo do ano, mas que se orientou para um encontro bianual, com a forma de clube de leitura, e com o estandarte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). São 17 ODS, em áreas que afetam a qualidade de vida de todos os cidadãos do mundo e que importa dar a conhecer, debater, consciencializar e projetar para o plano interventivo. Reconheceu-se na literatura possibilidades ímpares enquanto excelente instrumento de ativismo e promoção de ações de cidadania com e dos alunos.

 

epstp.jpeg

 

No primeiro encontro, realizado no dia 15 de dezembro, participaram as seguintes escolas: Escola Portuguesa de S. Tomé e Príncipe (EPSTP), o Agrupamento de Escolas Coimbra Sul, a Escola Camilo Castelo Branco de Luanda, Angola e a Escola Básica e Secundária de Velas, S. Jorge, Açores, convidadas para integrarem o projeto. Os 3 primeiros ODS [1. Erradicar a pobreza; 2. Erradicar a fome; 3. Saúde de qualidade] constituíram o mote para a seleção de textos de autores da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, pelos alunos que prepararam a sua intervenção com leituras expressivas para a videoconferência, momento de grande fruição e de interação com os colegas das outras escolas. No AE Coimbra Sul, os três ODS selecionados promoveram também a produção de textos originais e a apresentação de dois poemas finalistas do desafio “Há poesia na escola”, (Rede de Bibliotecas de Coimbra/SABE), envolvendo alunos dos 6.º 7.º e 8.º anos. Mais informação no blogue das Bibliotecas do AE Coimbra Sul. Siga: [https://cutt.ly/ZmBBUNQ].

 

aecsul (1).jpg

 

O segundo momento de encontro ocorreu no dia 23 de abril em jeito de celebração do Dia Mundial do Livro e direitos de autor. Múltiplas Leituras, previamente selecionadas e partilhadas e com sabor a Liberdade, evocando-se quer o “25 de abril de 1974” como o direito dos povos à autodeterminação. Leituras em alternância, à “desgarrada” entre os alunos da EB Alice Gouveia e os da Escola Portuguesa de S. Tomé e Príncipe, repletas de poetas e poetisas, canta-autores, personagens da liberdade, utopias e realidades múltiplas, em língua portuguesa.  Leituras que sublinhavam (4. ) Educação de qualidade; (5.) Igualdade de género e (16. ) Paz, justiça e instituições eficazes, os ODS trabalhados e inspiradores para mais um encontro, com novos textos e renovada motivação para ver os colegas do outro lado. E a leitura aconteceu, a par, individualmente, emotiva, mas sempre bela! Fez-se acompanhar, o que muito enriqueceu o momento, de breves manifestação com slogans, cartazes que expressaram a alegria dos alunos (a sua voz), culminando com um instante musical dos alunos de São Tomé em jeito de surpresa para os seus colegas de Coimbra. Neste dia, Leitur@s sustentáveis em partilha - clube teve a presença das diretoras das duas escolas/ agrupamento que se associaram à representante da RBE, a coordenadora interconcelhia, Helena Duque. 

 

23 abril (1).jpeg

 

A construção deste projeto, que desejamos muito que se reforce, é indissociável do fortalecimento de parcerias internas ao nível da articulação curricular entre as disciplinas de Português, Cidadania e Desenvolvimento, História e Geografia de Portugal, Educação Visual e Educação Musical, que testemunharam a seleção dos autores e textos, a adaptação das músicas, a elaboração dos cartazes com a validação curricular dos professores das respetivas áreas.

Esta parceria vai consolidar-se e evoluir, renovada por uma cultura, uma história e um oceano que nos aproxima!

Veja também um breve vídeo do 1º encontro – https://youtu.be/jS0Wokk4EbQ

Professora Bibliotecária Maria João Caldeira [AE Coimbra Sul]

Professora Bibliotecária Dina Mendes [EP São Tomé e Príncipe]

Seg | 19.07.21

Comemoração dos 500 anos da 1ª viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães

2021-07-19.png

Em virtude de se comemorar os 500 anos da primeira viagem de circum-navegação, as Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas de Estremoz, no início do ano letivo de 2020/ 2021, desafiaram todas as turmas a trabalharem o tema, tendo como ponto de partida o livro “Fernão não, Fernão sim, vamos dar a volta ao mundo” de Alexandre Honrado e Miguel Feio. O desafio foi aceite e fez parte do Plano Anual de Atividades do agrupamento. Assim, cada departamento organizou e decidiu a sua forma de contribuição, ao longo do ano, para o desenvolvimento desta iniciativa.

O Departamento Pré-escolar elaborou, em articulação com a biblioteca e o projeto Despertar para as leituras, um subprojeto intitulado “Era uma vez … Além-mar” em que se dividiu a viagem por vários meses e em cada mês foi percorrida uma parte da viagem e tratado um tema diferente como: Quem foi Fernão, as naus, os monstros e piratas, os alimentos, os animais e as culturas. Esse tema era apresentado pela professora bibliotecária e ao longo do mês desenvolvido pelas docentes. Este projeto foi extensivo ao Departamento do 1ºciclo.

Para divulgação das atividades desenvolvidas e dos materiais criados foi aberto um álbum de fotos no site das bibliotecas.

Durante o mês de junho parte do material criado esteve exposto no posto de turismo – Casa de Estremoz, aberto a toda a comunidade.

Os 2º e 3ºciclos foram tratando o tema nas várias disciplinas e no final de junho foi montada uma exposição no Hall do bloco A na EB Sebastião da Gama.

Para terminar a atividade, todos os alunos tiveram oportunidade de conhecer e dialogar com o autor do livro, Alexandre Honrado, através de duas sessões virtuais.

Com base nesta estratégia, as Bibliotecas Escolares tentaram melhorar as competências dos alunos, promovendo a valorização de conhecimentos e aplicações inovadoras dos mesmos. Pretendeu-se que as capacidades de pesquisa, investigação e produção de resultados fossem ampliadas por todos os intervenientes.

Salienta-se o apoio dado a este projeto pela Câmara Municipal de Estremoz e a grande colaboração e participação dos pais/ encarregados de educação e dos alunos no crescimento desta comemoração, mesmo durante o período de confinamento. Os educadores/ professores conseguiram articular com aqueles de forma efetiva, entusiasta e bastante criativa, patente nos resultados apresentados.

Elencando as ações desenvolvidas e produzidas, referem-se as seguintes:

- Leitura e exploração em todas as turmas do agrupamento da história “Fernão não, Fernão sim – Vamos dar a volta ao mundo” de Alexandre Honrado e Miguel Feio;

- Pesquisas e investigação;

- Apresentações mensais de vídeo às turmas de subtemas sobre a viagem de Fernão de Magalhães;

- Encontros/ sessões, via plataforma Zoom, com o escritor Alexandre Honrado;

- Exposição de atividades e trabalhos do Departamento Pré-escolar e Departamento do 1ºciclo na Casa de Cultura de Estremoz durante o mês de junho;

- Exposição de atividades e trabalhos dos alunos do 2º e 3ºciclos na sede do Agrupamento de Escolas de Estremoz;

- Difusão das atividades ao longo do ano no programa a “Voz da BE” na Rádio Despertar – Estremoz;

- Apresentação e divulgação das atividades desenvolvidas no Jornal do agrupamento “A Bilha”;

- Criação de um Álbum de fotos na página das Bibliotecas escolares do AE Estremoz;

- Partilha das atividades de todas as turmas em diferentes formatos – digital, texto escrito, audiovisual, filmes, apresentações, Padlets, fotografias, conferências, jogos interativos, exposições, tertúlias, e-books, …

- Divulgação no Blogue “Estremoz@Ler, Estremoz@Crescer” (https://estremozalerestremozacrescer.blogs.sapo.pt/)

- Divulgação de todos os trabalhos na página das bibliotecas, nos seguintes separadores:

      . Concursos, Projetos e Parcerias – Projeto Fernão de Magalhães (https://cutt.ly/FmHaCHJ)

      . Álbuns de Fotos (https://cutt.ly/smHa3nI)

     . Espaço de Partilha (https://cutt.ly/emHswFZ)

Os resultados obtidos ao longo do ano letivo 2020/ 21 foram muito gratificantes para as Bibliotecas Escolares de Estremoz. O sucesso alcançado a nível das competências dos alunos deixa-nos extremamente orgulhosos, bem como a colaboração de todos os departamentos na figura dos educadores/ professores e o interesse e apoio incondicional por parte dos pais/ encarregados de educação e comunidade educativa em geral, conseguindo prender em nós um sentimento de gratidão enorme.

A dinâmica utilizada e a logística efetuada, leva-nos a querer ainda mais, pois esta experiência foi extremamente compensadora, apesar dos percalços relacionados com o ensino à distância.

Convidamos todos a consultar as ligações suprarreferidas, convictos de que esta partilha seja enriquecedora para todos.

A equipa da biblioteca

Sex | 16.07.21

Prioridades para as bibliotecas escolares 2021|2022

2021-07-16.png

As prioridades estabelecidas para 2021-2022, que não invalidam os restantes aspetos amplamente identificados como fatores críticos de sucesso para a ação das bibliotecas, decorrem do contexto atual, fundando-se nas seguintes premissas:

- Estas opções constituem-se como evolução natural das priorizações que têm vindo a ser definidas nos últimos anos, alinhando-se com o Quadro Estratégico 2021-2027, Bibliotecas escolares presentes para o futuro;

- As dificuldades evidenciadas, após dois anos em pandemia, colocam como grande desígnio da educação e da sociedade, para o ano letivo 2021-2022, a recuperação das aprendizagens perdidas, com destaque especial para a leitura e a escrita, infraestruturas essenciais de toda a toda a aquisição do saber;

- A atualidade tem demonstrado a necessidade premente de valorização do ser humano, na sua plenitude e pluralidade, na sua relação com o outro e com o planeta e na suas múltiplas expressões;

- A crescente digitalização e o movimento global de transição digital exigem que as bibliotecas continuem a desenvolver-se do ponto de vista digital e contribuam para esse incremento ao nível da escola, nas várias dimensões da sua ação.

Consulte documentos e instrumentos de apoio no portal RBE.

2021-07-16 Prioridades para as bibliotecas escolar

Sex | 16.07.21

Fazer em Rede • Prémio Boas Práticas

Neste 3.º período, extraordinariamente, foram distinguidas duas Boas Práticas no âmbito da iniciativa Fazer em Rede. Na Escola Básica de Pombeiro da Beira, Arganil desenvolveu-se um programa de rádio regular, prática a que deram o nome A Rádio no Ar com a Biblioteca Escolar e o Pré-Escolar. A partir da Escola Básica de Baguim do Monte, Gondomar, trabalhou-se arte e escrita sob inspiração do livro "Do outro lado do Quadro", de Mónica Baldaque que deu o nome a esta prática implementada desde 2017/ 2018.

 

Artigo completo: Fazer em Rede • Prémio Boas Práticas | junho 2021

Qui | 15.07.21

UMINUTOtlm

2021-07-15 bannerUMINUTOtlm.jpg

"UMINUTOtlm" é uma iniciativa do Instituto Multimédia (IM), escola profissional do Porto, dirigida aos estudantes do 3º ciclo do Ensino Básico, das regiões Norte e Centro, com o objetivo central de os mobilizar para a realização de pequenos vídeos por telemóvel. A Rede de Bibliotecas Escolares apoia a iniciativa, integrando o júri.

O tema 2021 é o quotidiano dos jovens estudantes, de forma realista ou ficcionada. Os vídeos podem conter histórias imaginadas ou que documentem assuntos da vida familiar e/ou escolar.

O prazo para a submissão dos trabalhos [concursos@imultimedia.org] termina a 15 de setembro, às 23.59h.

Veja regulamento e ficha de inscrição na página do Instituto Multimédia.

Qua | 14.07.21

Rede de Bibliotecas do Concelho de Fronteira | Mais um sucesso nas parcerias RBE

2021-07-15.png

A Rede de Bibliotecas do Concelho de Fronteira (RBF) foi criada oficialmente no dia 08 de julho de 2021, com a assinatura do Protocolo de Cooperação entre o Agrupamento de Escolas e a Câmara Municipal de Fronteira, nas pessoas do seu diretor, Dr. João Polido e presidente da Câmara Municipal, Dr. Rogério Silva, respetivamente.

A RBF define-se como uma estrutura de cooperação aberta à livre participação da Biblioteca Escolar e da Biblioteca Municipal, visando o desenvolvimento da ligação entre as escolas do concelho, otimizando atividades e recursos através de uma parceria efetiva que se concretiza na partilha de experiências, no âmbito da gestão e dinamização de bibliotecas, numa política coordenada de aquisições e na dinamização do empréstimo interbibliotecas, assente na observância de princípios técnicos e biblioteconómicos uniformizados.

São objetivos da RBF:

a) Criar e dar continuidade à organização e gestão de projetos de intervenção e colaboração na área das Bibliotecas;

b) Promover e estreitar a ligação entre parceiros;

c) Promover a troca de experiências no âmbito da organização, gestão e dinamização das Bibliotecas da rede Concelhia;

d) Produzir materiais com vista à melhoria do funcionamento das bibliotecas escolar e municipal, ao desenvolvimento da literacia da informação e à promoção da leitura e da escrita criativa;

e) Constituir e manter online o Catálogo Coletivo da Bibliotecas Escolar e Municipal;

f) Fomentar o empréstimo interbibliotecas e políticas de aquisições concertadas;

g) Servir de suporte à investigação, à formação e à difusão cultural, mediante a criação de um Portal que efetive o acesso à informação e estimule a difusão das ações desenvolvidas;

h) Dinamizar atividades que promovam as bibliotecas Escolar e Municipal, traduzidas por encontros, seminários, publicações, formação, etc.

Em representação da Drª Maria João Charrua, Delegada Regional de Educação do Alentejo esteve presente a Drª Maria Mário Murteira. Pela Drª Manuela Pargana da Silva, Coordenadora Nacional da Rede Bibliotecas Escolares, esteve presente a Drª Fátima Bonzinho.

A RBF insere-se no âmbito da criação de parcerias que consolidem dinâmicas de trabalho colaborativo ao nível da organização, gestão, potencialização de recursos humanos, tecnológicos e documentais, bem como da promoção de dinâmicas na área das diferentes literacias, prevista no Eixo Ligações da estratégia da Rede de Bibliotecas Escolares.

Já disponível, mas, ainda, muito embrionário encontra-se o catálogo coletivo que vai permitir um melhor e mais eficaz serviço de empréstimo que permite a todos os utilizadores do Concelho o livre acesso aos serviços prestados por ambas as Bibliotecas (https://bit.ly/3yDPlQi).

Captura de ecrã 2021-07-09, às 14.29.52.png

Seg | 12.07.21

Con.raízes (4.ª Edição) | O património natural – percursos pedestres

2021-07-13.png

 

con.Raízes é um projeto dos professores bibliotecários da Rede Interconcelhia de Alter do Chão, Castelo de Vide, Crato, Gavião, Marvão, Nisa, e Ponte de Sor que visa promover o conhecimento, a partilha e a divulgação das diferentes manifestações culturais dos seus concelhos.
Esta quarta edição do encontro con.Raízes teve lugar online, no dia 17 de junho de 2021, e foi subordinado ao tema Percursos Pedestres.

2021-13 7-0Imageminicial - Ana Paula Faria Ferreir

Deixamos o testemunho das professoras bibliotecárias.

Agrupamento de Escolas de Marvão | “Percursos Pedestres de Marvão – a Natureza con.Vida!

O projeto foi realizado, ao longo deste ano letivo, pelas turmas do 2º ciclo. As várias disciplinas estabeleceram parcerias e articularam-se saberes e conteúdos em vários Domínios de Autonomia Curricular (DAC) com a finalidade de estudar e divulgar o que de bom e bonito existe no concelho de Marvão.
Assim, intercetando saberes e conteúdos, no 5ºano, foi criada uma peça de teatro “A Cenoura Salva-Vidas”, em articulação com as disciplinas de Português, Ciências Naturais (CN) e Educação Física. Realizou-se um encontro online, organizado pela disciplina de CN, com dois técnicos do ICNF, sobre a fauna e a flora do concelho de Marvão. Na sequência deste encontro foi realizada uma caminhada que envolveu as disciplinas de Português, CN e Música, tendo cada uma delas desenvolvido vários trabalhos, como por exemplo um livro digital com fábulas criadas pelos alunos. Nas disciplinas de EV e ET, os alunos elaboraram um puzzle 3D com monumentos que se podem encontrar ao longo dos percursos pedestres do concelho.

2021-07-13 1Imagem1 - Ana Paula Faria Ferreira.jpg

Na turma de 6º ano, articularam as disciplinas de Teatro, Português, Inglês e Ed. Física e os alunos criaram um texto que depois foi dramatizado – “Era para ser um dia normal”.
Na caminhada, organizada pelas disciplinas de CN, Ed. Física, EV e ET, contámos com a colaboração de um técnico do ICNF que descreveu a fauna e a flora que encontrámos ao longo do percurso. Daqui resultou uma apresentação sobre as plantas (CN) e um jogo/puzzle 3D (EV e ET).

A Professora Bibliotecária Carla Cordeiro

 

Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor (EB João Pedro de Andrade) | “À descoberta da Ribeira de Sor”

Este foi o tema que a turma do 3º D desenvolveu durante o ano letivo, em articulação com a Biblioteca Escolar.
Foi possível pôr em prática diferentes dinâmicas educativas, quer no ensino presencial, quer no ensino à distância. Experienciaram-se momentos de grande emoção, descoberta, socialização, partilha de saberes, valorização do património e de cidadania ativa.
Foi um “percurso” curricular transversal e que envolveu toda a Equipa Pedagógica da Turma, Encarregados de Educação, Parceiros, Colaboradores e Amigos, num trabalho de excelência com aprendizagens muito enriquecedoras e significativas.

A Professora Bibliotecária Paula Valamatos Reis

 

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Alter do Chão | “Entre o passado e o presente na Coudelaria de Alter”

Este projeto esteve particularmente articulado com os objetivos dos cursos de turismo, sendo a sua preparação uma mais valia para as disciplinas técnicas destes cursos. Alunos e professores cooperaram na criação de percursos turísticos na Coudelaria de Alter, até agora inexistentes, que poderão ser utilizados nas visitas e programas oferecidos pela Coudelaria e que os nossos alunos poderão acompanhar, como muito bem demonstraram no filme criado para a apresentação online. Foi uma ótima experiência em que todos gostámos de participar.

A Professora Bibliotecária Dora Reis e a Professora Teresa Ribeiro

 

Agrupamento de Escolas de Alter do Chão | “Cantos e Recantos: Ribeira de Seda um encanto!”

A turma do 11º ano aderiu com muito entusiasmo ao projeto e os alunos tentaram saber que percursos existem no concelho de Alter do Chão, contactaram-se algumas pessoas da terra, assim como o posto de turismo. Para além da colaboração de professores, envolvemos, também, o Projeto Eco-Escolas. 
Entre os percursos que nos indicaram, escolhemos o percurso Ribeira de Seda, e contactámos o presidente da junta de Seda, a fim de obtermos, se possível, mais informações.
Um dos alunos participantes, Tiago Cruz, natural da freguesia de Seda, foi um apoio importante, pois conhecia bem o percurso.
Metemo-nos a caminho!

Captura de ecrã 2021-07-06, às 14.41.15.png

Ao longo do percurso, iam sendo colocadas questões aos alunos, a fim de identificarem a fauna e flora que se pode contemplar. Alunos e professores fotografaram pormenores.
Por fim, selecionámos algumas fotos, a escolha foi difícil, e produzimos nosso vídeo!

A Professora Bibliotecária Júlia Sombreireiro

 

Agrupamento de Escolas de Castelo de Vide | “Conhecer para preservar: Póvoa e Meadas, uma barragem a descobrir”

O projeto resultou de uma articulação muito natural, pois na equipa da Biblioteca há elementos de todos os departamentos e, ao longo destes anos, foram criadas sinergias que nos permitem trabalhar em conjunto.
No 2º ciclo, a Biblioteca trabalhou com a única turma de 5º ano, numa articulação com Português. Os alunos pesquisaram sobre a fauna e a flora da barragem, foram criados grupos e, com recurso ao Canva, os alunos criaram 3 infográficos sobre a Barragem de Póvoa e Meadas: um sobre a fauna, outro sobre a flora e outro sobre as aves. Correu muitíssimo bem!
No 3º ciclo, o trabalho foi mais abrangente, pois houve uma articulação entre 2 projetos.
A Professora Bibliotecária foi escolhida para fazer a ponte entre o projeto dinamizado pela «Fábrica de Histórias» e os docentes que aderiram ao projeto. Estavam envolvidas quase todas as disciplinas, tendo sido feita uma pesquisa extensa sobre diversos aspetos relacionados com a barragem do nosso concelho.
Dessa pesquisa extensa, foram selecionadas algumas informações que foram trabalhadas especificamente para o Projeto con.Raízes. Nesta altura, houve uma articulação mais restrita, sobretudo com Cidadania, História, Geografia e Ciências Naturais. Numa tarde de domingo, contando com o apoio dos EE que transportaram os alunos até à Barragem, a PB e a Profª Fátima Luís (Cidadania/História e elemento da BE) orientaram as filmagens, que foram feitas pela aluna Matilde ajudada pela Rita, do 7º ano. A Biblioteca terminou o filme.

2021-07-13 3Imagem1 - Ana Paula Faria Ferreira.jpg

Deixamos o testemunho da Profª Fátima Luís:

«Aceitar o desafio da professora bibliotecária para colaborar no projeto deu mais sentido aos trabalhos propostos aos alunos e motivou-os para a forma como os executaram! Nas disciplinas de História e Cidadania as vantagens foram evidentes: passaram a conhecer regras que os orientaram para trabalhos mais organizados; foram impelidos a ser mais criativos e inovadores na escolha das ferramentas digitais utilizadas; sentiram-se entusiasmados por ver os seus trabalhos sair da sala de aula e serem divulgados no espaço virtual, com direito à interação de toda a comunidade escolar, da família e dos amigos. Este ano, valeu mesmo a pena e, no próximo, há que encontrar novas formas de continuar a ensinar e inovar. Parabéns, Professora Fernanda!»

A Professora Bibliotecária Fernanda Cunha

 

Agrupamento de Escolas do Crato | “O Crato – passado passo a passo”

Este ano, a 4ª edição do encontro con.Raízes mereceu a atenção particular duma turma de terceiro ano de escolaridade. Sendo um projeto privilegiado para apoiar o desenvolvimento do currículo, enquadrando as aprendizagens formais com o desenvolvimento de competências sociais, digitais, pessoais e conjugando os desideratos do PASEO, foi abraçado pelos alunos que tinham para aprender alguns factos históricos e para entender o valor da sua localidade para a História do país. Seguir o percurso que nos é apresentado leva-nos até aos pontos históricos mais icónicos desta vila alentejana.
O Crato é uma vila rica em testemunhos do passado e, como tal, detém grande potencial no âmbito do turismo cultural. Os alunos de terceiro ano fizeram as suas pesquisas e registos e propuseram-nos um percurso que “visita” os testemunhos mais icónicos do passado local e nacional.
O visitante pode começar o percurso no miradouro, seguindo para o castelo, donde desce até à igreja matriz, passando pela Igreja da Misericórdia, antes de chegar ao largo presidido pela Varanda do Grão Prior, com o Pelourinho no centro e algumas casas brasonadas a enquadrá-lo, uma das quais acolhe, agora, a Câmara Municipal. Daí segue para o Museu Municipal, que fica a poucos metros, instalado num antigo palacete. Subindo a rua, deve voltar à esquerda e, depois de atravessar a estrada nacional, tem, em frente, a Igreja de Santo António que inclui um antigo espaço de acolhimento aos peregrinos – “Sopa dos pobres”.
Bom passeio. Sejam Bem-vindos!

A Professora Bibliotecária Clotilde Soares

 

Agrupamento de Escolas do Gavião | “PR`s de Gavião, à descoberta de um Alentejo diferente”

O desafio desta edição do con.Raízes foi lançado aos alunos do Curso Profissional Secundário de Animação Turística, “agarrado” de imediato pelos alunos e docentes de FCT’S relacionadas com as temáticas. A Biblioteca atuou como amigo crítico, fazendo sugestões, apoiando, monitorizando todo o processo, que integrou, transversalmente, várias áreas disciplinares.
Foi um processo muito interessante, onde trabalhámos com alunos mais velhos, mais autónomos, capazes de selecionar o que queriam fazer e como fazer, aceitando a parceria da Biblioteca, mas decidindo as fases de desenvolvimento do processo e a forma como desejavam apresentar o produto final.
Tornou-se também relevante pela visibilidade que deu aos cursos profissionais do agrupamento e às possibilidades de intervenção da Biblioteca junto de percursos escolares diferenciados.
O vídeo criado mostra a qualidade das aprendizagens destes alunos, a sua motivação e envolvimento.

A Professora Bibliotecária Ana Paula Pio

 

Agrupamento de Escolas de Nisa | “Eco-Trilho: ao encontro do Património”

Este é um projeto multidisciplinar desenvolvido em contexto de DAC -Eco-Trilho, Eco-Escolas- e desenvolvido por alunos e professores do Curso Técnico Profissional de Turismo Ambiental e Rural. Envolveu as disciplinas de Técnicas de Animação Desportiva, Turismo, Português, Ciências do Ambiente e Comunicação e Imagem. Assim, pretendeu-se não só motivar para o conhecimento do Património Cultural, mas também para o Património Natural do Concelho.
Foi muito importante sensibilizar a comunidade para a valorização e preservação dos espaços naturais e promover a atividade física.
A metodologia adotada foi o design thinking. O primeiro passo consistiu em desenhar os pontos de interesse ambiental, social e cultural. O segundo foi escolher os pontos de interesse e criar as estações com atividades. O terceiro passo correspondeu ao traçar do percurso no mapa, inicialmente físico, na área em torno da escola e, posteriormente, criar um Wikiloc com o percurso. O quarto passo foi editar o percurso e juntar informação geral sobre o trilho, sobre os pontos de interesse. O quinto passo correspondeu à elaboração de um flyer de apresentação do trilho, contando, nestes dois últimos, com a Biblioteca, como parceira fundamental, na pesquisa na informação e na formação de utilizadores, neste caso específico no âmbito da ferramenta Canva.com. O sexto passo foi a concretização do trilho no terreno. O último passo foi a divulgação. Foi, ainda, criado um vídeo sobre o projeto.
Os alunos e professores do Curso Técnico Profissional de Turismo Ambiental e Rural do Agrupamento de Escolas de Nisa aguardam a visita e companhia dos amantes de percursos pedestres e da natureza, valorizando a sua preservação como forma de dar vida ao Presente, para que o Futuro nos encontre!

A Professora Bibliotecária Fátima Dias

 

Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor (Escola Secundária) | “Caminhando pelas margens do rio Sor” e “Trilhar Ponte de Sor”

Na Escola Secundária de Ponte de Sor, duas turmas aceitaram o desafio da Biblioteca para participarem neste projeto - a turma de Educação Especial e a turma do Curso Profissional de técnico de Fotografia. Os dois projetos desenvolveram-se de forma interdisciplinar, colaborativa e em articulação com a Biblioteca, desde a planificação, implementação das atividades, até à avaliação e apresentação final dos resultados. Foram uma excelente motivação/estratégia para a abordagem de conteúdos curriculares, pois, pela sua especificidade, estes alunos precisam essencialmente de atividades práticas e estimulantes, que despertem o seu interesse e concentração.  Além disso, mais uma vez, este projeto levou os alunos à descoberta do seu concelho e à valorização do património que os rodeia. Foi criado um vídeo de apresentação deste projeto.

A Professora Bibliotecária Alzira Martins

 

Veja o vídeo de apresentação dos projetos, que teve lugar em Marvão, no dia 17 de junho de 2021:

 

Consulte o álbum de fotografias:

con.Raízes 2021

Sex | 09.07.21

Inteligência Artificial, Blockchain e Robôs e outras tecnologias na transformação da educação

2021-07-09.png

Muito completo e abrangente: é o mínimo que se pode dizer do documento Pushing the Frontiers with Artificial Intelligence, Blockchain and Robots, publicado pelo OCDE que tem por objetivo equacionar de que modo as tecnologias - incluindo inteligência artificial (AI), learning analytics, robótica e outras – podem transformar o universo educativo, como tem vindo a transformar, de um modo geral, as sociedades.

2021-07-09(2).png

O documento cobre todo um leque de áreas e de temáticas mostrando, uma a uma, de que modo as tecnologias podem contribuir para transformar e melhorar os contextos e processos de ensino e de aprendizagem.

Se não, verifiquem-se os tópicos abordados em cada capítulo:

- Personalização

O papel do ensino híbrido na personalização do ensino, permitindo construir respostas à medida das necessidades e interesses de cada aprendente.

- Motivação

Como o uso das tecnologias pode potenciar o envolvimento dos estudantes, permitindo que assumam uma condução ativa e autónoma dos seus percursos formativos.

- Repensar a sala de aula

Como a tecnologia pode ajudar a dinamizar e transformar os grupos/ turma em comunidades de interação e aprendizagem.

- Necessidades educativas especiais

Os usos e as vantagens que as tecnologias podem oferecer a estes alunos e alunas, com efeitos exponenciais sobre a sua autoestima e sentido de pertença.

- Robótica

Repensar o papel dos professores à luz das possibilidades de atribuir a robots algumas funções nos contextos educativos.

- Learning analytics

A importância da recolha e análise de informação sobre os alunos e alunas para um melhor conhecimento e otimização dos sistemas de ensino.

- Abandono escolar

O contributo da tecnologia para monitorizar, sinalizar e prevenir situações de risco de abandono.

- Gamificação

As potencialidades do jogo como estratégia e ferramenta, quer de aprendizagem, quer de avaliação.

- Blockchain

A importância deste sistema de registo da informação que permite protegê-la das tentativas de hackear ou trapacear o sistema.

Há muitas e boas razões para acreditar que as tecnologias podem impactar positivamente o campo da educação, contribuindo para a sua eficácia, equidade e boa gestão de recursos.

Mas o documento não ignora que há riscos e precauções que devem ser tomadas, nomeadamente ao nível da transparência e monitorização dos sistemas implementados. E recorda que, em contexto educativo como em qualquer outro de âmbito social, é importante não perder de vista que a tecnologia é um meio e não um fim; e que a ação e interação humana devem sempre prevalecer.

 

Referência

OCDE (2021) Pushing the Frontiers with Artificial Intelligence, Blockchain and Robots (https://www.oecd-ilibrary.org/education/oecd-digital-education-outlook-2021_589b283f-en)

Nota: O download do documento é pago, mas a sua leitura em linha é livre.

Qui | 08.07.21

A colaboração em prol da literacia - "Conto Contigo" na Rede de Bibliotecas de Condeixa

2021-07-08.png

A Rede de Bibliotecas de Condeixa promoveu, durante o 3º. Período, a II edição do Programa “Conto Contigo”, uma iniciativa com chancela da Fundação Aga Khan em parceria com a Rede de Bibliotecas Escolares e a DGLAB – Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, que visa favorecer práticas de literacia familiar e fomentar a consciência parental sobre a importância de desenvolver hábitos e práticas que promovam a literacia emergente de crianças em idade pré-escolar (5-6 anos).

A decisão de implementar esta prática surgiu de uma necessidade sentida e teve como ponto de partida uma formação ministrada por especialistas da Fundação Aga Khan a técnicos de Bibliotecas Públicas e Escolares, no mês de Setembro de 2017, em Arganil, , na qual participou uma técnica da biblioteca municipal e uma professora bibliotecária.

Posteriormente, as professoras bibliotecárias do Agrupamento de Escolas de Condeixa frequentaram ainda a Oficina de Formação “Literacia familiar e aprendizagem da leitura e da escrita”, que decorreu nos primeiros meses de 2019, e que foi oferecida a professores do 1º ciclo e professores bibliotecários.

2021-07-08-2 - RBE Social.jpg

Após o sucesso da implementação local do programa, em 2018, e acreditando no poder transformador desta prática, a Rede de Bibliotecas de Condeixa decidiu avançar para uma nova edição, em plena pandemia, adaptando as estratégias existentes a um regime maioritariamente online.

Histórias e jogos divertidos para a descoberta da linguagem escrita foi então o desafio lançado a todas as famílias que desejassem ajudar as crianças a descobrir o mundo da leitura.

De 07 de maio a 18 de junho de 2021, através de sessões online gratuitas, quinzenalmente, às sextas-feiras, das 18h00 às 19h30, oito famílias participaram ativamente em sessões de carácter lúdico, com intuito de fomentar um conjunto de competências de literacia emergente. 

A partir da observação do mundo das coisas escritas e da leitura de histórias, os pequenos participantes e as suas famílias tiveram oportunidade de explorar a grafia e os sons, de descobrir as convenções e funções da escrita, desenvolvendo a consciência fonológica nos mais pequenos. As sessões compreenderam cinco momentos: acolhimento, leitura, jogos sonoros, atividades de escrita, conversa com as famílias.

Sem nome.png

Foram também disponibilizados recursos digitais, que enriqueceram as dinâmicas e que se encontram acessíveis para utilização futura, dando continuidade ao trabalho iniciado, de forma autónoma e divertida.

Palavras aos bocadinhos: (https://bit.ly/3jRuPYb)

Palavras que rimam: (https://bit.ly/3dU8tBK)

Palavras que começam com o mesmo som: (https://bit.ly/2TLEiFW)

Tira o 1º bocadinho da palavra... o que fica? (https://bit.ly/2TE72AB)

Para além das linhas programáticas do “Conto Contigo”, foi concretizada, ao longo deste processo, uma estreita ligação entre as bibliotecas da rede local, como serviços privilegiados de acesso à leitura e formação de leitores. Após cada sessão, os participantes puderam levantar, ao longo da semana seguinte, na Biblioteca Municipal Engº Jorge Bento, uma sacola de livros selecionados em função dos aspetos trabalhados em cada sessão. Também foi incentivada a utilização do catálogo coletivo, em linha,  pelas famílias [disponível em https://bit.ly/3ABwwPw] ou ainda o contacto com as bibliotecas, quer a municipal [ biblioteca@cm-condeixa.pt] como as escolares [bibliotescondeixa@gmail.com], para acompanhamento e curadoria de leitura.

Cor, humor e muito entusiasmo marcaram também a última sessão desta II edição, realizada presencialmente, nos jardins da Biblioteca Municipal. O grupo teve ainda oportunidade de participar no encontro com a escritora Adélia Carvalho, que ocorreu no Auditório do Museu Po.Ro.S.

Este é um exemplo das medidas preventivas do insucesso escolar e promotoras da inclusão dinamizada pelas bibliotecas ao nível do concelho de Condeixa-a-Nova, procurando alcançar impacto no percurso escolar e pessoal das crianças e dos jovens.

Ana Rita Amorim e Carla Fernandes (PB do AE de Condeixa-a-Nova)

Ana Froufe e Inês Rodrigues (BM de Condeixa-a-Nova)

Qua | 07.07.21

Fazer em Rede • Prémio Atividades TOP

Tendo em mente o lema “distinguir para inspirar”, a iniciativa Fazer em Rede pretende dar rosto e voz aos professores bibliotecários, líderes na sua comunidade e profissionais capazes de enfrentar as mudanças com confiança. Na Atividade TOP em destaque, Dina Cordeiro, professora bibliotecária da Escola Básica Fernando Casimiro Pereira da Silva (Rio Maior), aproveita um livro atual e pertinente para trazer a etiqueta e as boas maneiras para a biblioteca.

 

Artigo completo: Fazer em Rede • Prémio Atividades TOP | abril 2021

Pág. 1/2