Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Qua | 24.06.09

Forum RBE







13 anos RBE em números

A base de dados RBE/GEPE permite-nos extrair algumas conclusões, a nível nacional, sobre a formação dos professores coordenadores das bibliotecas escolares no ano de 2007-2008:

Quadro 1 - Formação especializada por tipologia de escola


Quadro 2 - Formação contínua
Qua | 24.06.09

Volta ao Mundo

Canadá, 2009

Biblioteca Escolar da Strathcona High School (Alberta, Canadá)

Gratuita. Em linha. Publicação periódica canadiana (Universidade de Alberta), especializada em Evidence Based Library and Information Practice / Práticas de Bibliotecas e de Informação Fundamentadas em Evidências, incluindo, entre outras, práticas em/para bibliotecas escolares. Interessante ver a equipa editorial, chefiada por Denise Koufogiannakis - actualmente em funções de coordenação nesta Universidade, começou a sua carreira na área da documentação e informação sobre ciências de saúde.
Mais sobre bibliotecas escolares no Canadá: CLA (Assoc. Canadiana), SLIC, e websites de movimentos cívicos a favor de bibliotecas escolares como este (Québec) ou este (British Columbia)
Qua | 24.06.09

Bibliorede


Debate nacional sobre educação:
como vamos melhorar a educação nos próximos anos?

Num debate nacional sobre educação julgamos que será oportuno referir o papel e a importância que as bibliotecas escolares assumem hoje no contexto da escola e de uma aprendizagem de qualidade. Aliás, numa leitura atenta de diversas participações, nos fóruns, nos diferentes temas propostos e ainda nos depoimentos, a transversalidade de algumas questões levantadas pelos intervenientes é recorrente. A saber, entre outras, a necessidade da escola preparar para a aprendizagem ao longo da vida, para o domínio de um conjunto de competências capazes de permitir o acesso à (in) formação, requisito base para a mobilidade social e profissional no mundo actual e a atribuição do insucesso escolar aos fracos níveis de literacia, nomeadamente da leitura, que muitos professores referem como grande constrangimento ao progresso na aprendizagem.
Ler mais >>
Qua | 24.06.09

Almanaque


Um plano para amar os livros
«Em Portugal, país que bate recordes no consumo de antidepressivos, este antídoto [a leitura] devia ser promovido oficialmente», diz-nos Maria José Nogueira Pinto.

“Vou viajar com o imaginário dos outros”, assim definiu Bernard Babkine a sua ida para Deauville com uma mala cheia de livros. O que prova que, hoje em dia, é preciso ter férias para poder ler livros, o tempo normal devorado pelas novas formas e fórmulas de aquisição de conhecimentos, informação e convivência com as realidades e a imaginação. Mas, apesar de todos os sons e imagens que cruzam o nosso olhar, perfuram o nosso cérebro e nos tornam uma espécie de conduta passiva por onde toda essa informação passa, acriticamente, efémera e breve, o gesto de pegar num livro, o toque do papel, o virar da página, a sujeição a um ritmo necessariamente lento, nesse encontro iniciático entre quem escreve e quem lê, esse cerimonial de apresentação aos personagens, esse esforço ansioso de configurar o espaço onde se movem, os sons de vozes que não ouvimos, os cheiros e cores que não sentimos nem vemos é, e será sempre, um exercício emocionante, singular e inaugural.