Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Consumir com cabeça | rádio miúdos

Torneio para o 3º ciclo sobre o consumismo

31.10.19

Deixas que a carteira te consuma ou consomes com cabeça?

Esta é a proposta da Rádio Miúdos para o ano letivo 2019/2020

A ideia é discutir o que consumimos e porque consumimos e apontar caminhos para um consumismo consciente.

CONSUMIR COM CABEÇA é um concurso para os alunos do 3º ciclo do ensino básico de todas as escolas que falem português/do país e ilhas.

Podem participar realizando um spot de rádio, com um mínimo de 30 segundos e até 5 minutos.

As inscrições estão já abertas para as escolas até 20 de novembro de 2019.

Depois haverá uma seleção dos 2 melhores trabalhos por região do país, por um júri constituído por representantes da Rádio Miúdos, da Rede de Bibliotecas Escolares e da Direção-Geral do Consumidor.

A partir de 6 de janeiro de 2020 a Rádio Miúdos transmite em directo de 2 escolas da região, o concurso CONSUMIR COM CABEÇA, um programa de rádio onde as equipas vão ter que defender as suas ideias e responder a desafios.

 

No dia 24 de abril de 2020 as equipas vencedoras realizam em direto nos estúdios da Rádio Miúdos as finais onde serão apurados os vencedores.

CONSUMIR COM CABEÇA é um torneio radiofónico da Rádio Miúdos, em parceria com a Rede de Bibliotecas Escolares e com o apoio do Fundo para a Promoção dos Direitos dos Consumidores.

Pretende-se dinamizar a discussão sobre consumos conscientes e sustentáveis entre os jovens.

Encontrar uma linguagem ativa para que os miúdos possam intervir individual e coletivamente de uma forma mais crítica ao que consomem.

regulamento está disponível aqui.

 

Referência: Miúdos, R. (2019). Consumir com Cabeça - Torneio para o 3º ciclo sobre o consumismoRadiomiudos.pt. Retrieved 31 October 2019, from https://www.radiomiudos.pt/index.php?id=1950&cont=1&page=1

plagio.png

imagem de universoabierto.org

The little book of. plagiarism. what it is and how to avoid it. 6th edition, September Stirling: University of Stirling, 2017

 

Este folheto foi desenvolvido para ajudar os alunos a entenderem melhor o que é o plágio e sugere estratégias para o evitar. 

 

Conteúdo relacionado:

9º Encontro de Bibliotecas de Barcelos

Leitura, Oportunidades e Desafios

30.10.19

Cartaz A3_.jpg

Programa | Flyer |

“Leitura, Oportunidades e Desafios” são as palavras de ordem do 9º Encontro de Bibliotecas de Barcelos, que decorre nos dias 8 e 9 de novembro, na Biblioteca Municipal, organizado pelo Município de Barcelos, em colaboração com a Rede de Bibliotecas Escolares de Barcelos e o Centro de Formação da Associação de Escolas dos Concelhos de Barcelos e Esposende.

Este ano subordinado ao tema “Bibliotecas em Linh@ – Leitura, Oportunidades e Desafios, o programa tem início às 14h00 do dia 8, com a habitual sessão de abertura presidida pela Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Armandina Saleiro.

Neste encontro, merecem destaque as conferências “O prazer da leitura e a educação literária”, com Cândido Oliveira Martins, “Como Educar a Geração Móvel”, com Adelina Moura e Benita Prieto, “Do escritor à Biblioteca. Como fazer leitores?”, com José Fanha e Manuela Mota Ribeiro.

O programa de sexta-feira termina com a apresentação, pelas 21h30 horas, do livro “O Beco da Liberdade”, de Álvaro Laborinho Lúcio, escritor e ex-ministro da Justiça.

No dia 9 de novembro durante o dia realizam-se diversos workshops, com a participação de Paulo Coelho Castro, Benita Prieto, Adelina Moura e António Pires. O programa encerra às 21h30 com o recital e tributo a Eugénio de Andrade, “Nocturno a duas vozes”, com Rui Fernandes (saxofone) e Alberto Serra (seleção de poemas e voz).

O encontro proporciona a todas as pessoas ligadas à promoção do livro e da leitura uma reflexão sobre estes temas e reúne um painel de conferencistas convidados, nomeadamente escritores, professores e investigadores, representantes das várias áreas da comunidade educativa escolar (bibliotecários, professores, educadores, técnicos de biblioteca e animadores culturais, etc), procurando uma reflexão dialógica em torno de questões emergentes ligadas à importância da literacia e à sua promoção, a organização e gestão de bibliotecas e, num âmbito mais alargado, da formação dos alunos.

Barcelos possui uma das maiores redes de bibliotecas escolares do país. São 29 estruturas na promoção dos livros e da leitura, animadas por um programa de atividades culturais desenvolvido em permanência pelo Município de Barcelos.

 

ReferênciaMunicípio de Barcelos promove 9.º Encontro de Bibliotecas de Barcelos. (2019). Município de Barcelos. Retrieved 30 October 2019, from https://www.cm-barcelos.pt/2019/10/municipio-de-barcelos-promove-9-o-encontro-de-bibliotecas-de-barcelos/

 

LiterAL’2019 – quarto encontro literário de Alenquer

A Educação pela Literatura

30.10.19

alenquer.png

Programa |

O LiterAL’2019 – quarto encontro literário de Alenquer, tem lugar na Biblioteca Municipal de Alenquer.Esta edição está diretamente relacionada com o ensino, com o tema: A Educação pela Literatura.

Estão abertas inscrições para o dia 09 de novembro, o encontro é acreditado como Acção de Curta Duração pelo Centro de Formação Pêro de Alenquer e a participação é gratuita.

Os interessados podem inscrever-se através do link: http://bit.do/e46th

 

Livros, teatro e histórias de vida viajaram numa carruagem da CP

O Dia Nacional da Biblioteca Escolar e o aniversário da CP foram celebrados numa viagem de comboio

28.10.19
 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Rede de Bibliotecas Escolares (@rbe_pt) a

 

por 

Eram precisamente 12h24 quando o comboio da CP (Comboios de Portugal) partiu da estação de Cascais com destino ao Cais do Sodré. Na última carruagem, vários jovens distribuíam marcadores de livros e panfletos sobre leitura aos passageiros. O motivo? A 28 de Outubro, a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) assinala o Dia Nacional da Biblioteca Escolar.

Com o apoio da CP, que no mesmo dia comemora 163 anos, a RBE organizou um conjunto de iniciativas no âmbito da mobilidade sustentável com o objectivo de “suscitar nas crianças e jovens a inquietação, a tomada de consciência e o compromisso em relação a si próprios, à comunidade e ao planeta”.

Liliana Silva e Helena Skapinakis, da RBE, conduzem o PÚBLICO até à carruagem onde alunos da Escola Secundária de São João do Estoril participam nas actividades. Sentados no chão numa das pontas da carruagem, os jovens ouvem a historiadora Ana Sousa, que conta a história da empresa de transporte ferroviário. O corredor do comboio é animado pelo Grupo de Teatro do Oprimido de Lisboa, coordenado por Anabela Rodrigues. Os alunos participam com entusiasmo na interpretação de pequenas peças, que os fazem reflectir sobre diferentes questões que podem surgir no dia-a-dia, como o bullying ou a importância da dedicação aos estudos. O objectivo é passar a mensagem de que é possível ultrapassar os obstáculos, por mais difíceis que pareçam ser.

Exemplos dessa superação são Jorge Pina e João Semedo, mais conhecido por Johnson. Ambos contam aos alunos o passado complicado que viveram, mas também como conseguiram alcançar o sucesso. Johnson cresceu na Cova da Moura, foi toxicodependente e esteve preso. Hoje com 47 anos, mudou de vida e criou, em 2014, a Academia do Johnson. O objectivo da organização é acompanhar crianças e jovens de meios sociais frágeis, através de actividades como apoio ao estudo, prática de futsal ou participação em oficinas de expressão artística. Johnson procurou cativar os alunos para serem voluntários. “São a peça mais fundamental na associação”, garantiu.

Os jovens sentados nos bancos do comboio também ouvem com atenção a história de Jorge Pina. Foi campeão nacional de boxe e em 2004 ficou cego, numa altura em que se preparava para disputar o campeonato mundial. “Costumo dizer que antes é que era cego e agora é que vejo” porque “perdi a visão mas comecei a ver mais do que via”, explica. Por isso, Jorge diz que não sabe “se foi infelicidade ou sorte perder grande parte da visão”. Deixou o boxe e dedicou-se à maratona, modalidade em que conquistou a medalha de bronze nos Jogos Paralímpicos de 2016. “Escrevi a minha história e vocês também podem escrever a vossa, só depende de vocês realizarem os vossos sonhos.” Jorge gosta “de servir de inspiração e de mentor” para os mais novos e é isso que faz na sua associação, onde trabalha com jovens em risco.

Antes de chegar ao destino, há ainda tempo para a organização distribuir pelos passageiros o livro O Recruta, de Robert Muchamore. Para trás fica uma carruagem pintada com todas as cores, pelas histórias partilhadas e por estar decorada em homenagem ao artista norte-americano Keith Haring, um dos símbolos da pop art.

 

Referência: Baptista, S. (2019). Livros, teatro e histórias de vida viajaram numa carruagem da CPPÚBLICO. Retrieved 28 October 2019, from https://www.publico.pt/2019/10/28/politica/reportagem/livros-teatro-historias-vida-viajaram-carruagem-cp-1891662

 

Conteúdo relacionado:

 

Pág. 1/8



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogue RBE em revista

Clique aqui para subscrever


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor