Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Ter | 05.11.13

O concurso "Liberdade de expressão e redes sociais" termina a 22 de novembro.



O concurso Liberdade de expressão e redes sociais, lançado pela SIC Esperança em parceria com a Rede de Bibliotecas Escolares, termina já no dia 22 de novembro.
O tema é particularmente adequado aos jovens alunos do 3º ciclo do ensino básico e do secundário. Os trabalhos podem ser apresentados nos mais diversos formatos: texto, vídeo, podcast, banda desenhada, fotografia ou desenho. Não há limites para a constituição dos grupos de alunos participantes, a não ser a obrigatoriedade de um professor orientador.
Os vencedores terão a oportunidade de participar na elaboração de um Jornal da Noite da SIC e, ainda, de verem o seu trabalho divulgado nos meios de comunicação do grupo Impresa. E as respetivas bibliotecas receberão as publicações do grupo Impresa.
Ler mais >>
Ter | 05.11.13

Colóquio Internacional Almada Negreiros




No âmbito das comemorações dos 120 anos sobre o nascimento de Almada Negreiros e 100 anos sobre a sua primeira exposição, o Projecto Modernismo Online (IELT–FCSH/UNL), em parceria com o Instituto de Estudos de Literatura Tradicional e do Instituto de História de Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, organiza o Colóquio Internacional Almada Negreiros, a decorrer na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, nos dias 13, 14 e 15 de Novembro.
Ler mais >>  
Ter | 05.11.13

Prémio Saramago para Ondjaki





À oitava edição, o Prémio Literário José Saramago foi para Ondjaki, escritor e poeta que nasceu em Luanda em 1977, autor do romance Os Transparentes, publicado pela Caminho em 2012 e que é um retrato de Angola.

[...]
A língua portuguesa ganha o tom, liga todas as mensagens, renova-se sem concessões e aparece fresca e milagrosa como as águas à solta do rés-do-chão do lugar central do romance", acrescenta ainda Ana Paula Tavares, para quem este é um livro de maturidade do autor. "O seu encanto pela infância continua presente, mas já estamos no registo adulto do olhar crítico e mordaz que é lançado sobre o tempo, a História e as respetivas legitimações políticas. A ironia e o humor continuam a caracterizar a escrita de Ondjaki, tornando a leitura de Os Transparentes muito fluida e agradável, sobretudo quando o romance obriga o leitor a se confrontar com uma criolização mais radical e criativa da língua portuguesa.
Ler mais no Público, 5 nov.  >>