Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Ter | 25.07.23

Will GPT chat replace teacher librarians?

2023-07-26.png

Desde o aparecimento das tecnologias de inteligência artificial generativa, que têm vindo a popularizar-se desde o início do presente ano, ouvimos frequentemente anunciar que estas tecnologias irão tornar obsoletas várias profissões, que muitos profissionais perderão o seu trabalho, substituídos pela IA.

Curiosos e inspirados pelo teste de uma professora bibliotecária, perguntámos ao chat GPT, em inglês, se estaria no seu horizonte substituir os professores bibliotecários. O texto que abaixo reproduzimos resulta da combinação e tradução das duas respostas geradas:

Desde a minha última atualização em setembro de 2021, eu ou outros modelos de linguagem semelhantes, não podemos substituir os professores bibliotecários, pois embora tenhamos avançado significativamente e possamos fornecer informações e respostas valiosas a múltiplas questões, continuamos a ter várias limitações que nos impedem de substituir professores bibliotecários humanos.

Os professores bibliotecários desempenham um papel crucial nas escolas e instituições de ensino. Não são apenas fornecedores de informação; são educadores que possuem conhecimentos especializados em literatura, competências de investigação, pensamento crítico e competências para fomentar o gosto pela leitura e pela aprendizagem nos alunos.

Algumas das razões pelas quais o chat GPT não pode substituir os professores bibliotecários incluem:

🔴 Apoio personalizado e contextual: Os professores bibliotecários podem compreender as necessidades e interesses exclusivos de cada aluno e fornecer recomendações, orientação e apoio personalizados. Os modelos de linguagem de IA, por outro lado, não têm a capacidade de formar conexões pessoais e adaptar suas respostas a cada aluno.

🔴 Assistência física: Numa escola ou biblioteca, os professores bibliotecários estão fisicamente presentes para ajudar os alunos com vários recursos, livros e tecnologia. Os chatbots não podem desempenhar este papel prático.

🔴 Inteligência emocional e empatia: os professores bibliotecários possuem inteligência emocional e empatia, essenciais para estabelecer ligações com alunos, compreender as suas preocupações e fornecer apoio socio-emocional quando necessário. Os chatbots com IA não têm a capacidade de criar verdadeira empatia e podem não ser tão eficazes na resposta às necessidades emocionais.

🔴 Competências de pesquisa: Os professores bibliotecários ensinam os alunos a realizar uma investigação eficaz, a avaliar as fontes e a citar as informações corretamente. Este nível de ensino e de pensamento crítico está para além das capacidades dos atuais modelos de IA.

🔴 Ensino e colaboração em sala de aula: Os professores bibliotecários colaboram frequentemente com os professores das turmas para integrar competências de pesquisa, literacia da informação e tecnologia no currículo. Os chatbots de IA não estão equipados para participar ativamente no processo de ensino.

🔴 Promoção do gosto pela leitura: Os professores bibliotecários são fundamentais para promover o gosto pela leitura e pela literatura, o que vai para além da resposta a perguntas factuais.

🔴 Interação e envolvimento humano: A interação com um professor bibliotecário permite que os alunos façam perguntas, participem em debates e recebam feedback imediato. A interação humana é essencial para certos aspetos do processo de aprendizagem, especialmente quando se trata de tópicos complexos ou com vários cambiantes.

Embora as tecnologias de IA possam facilitar o trabalho dos professores bibliotecários, automatizando algumas tarefas repetitivas e fornecendo informações suplementares, é muito provável que, num futuro próximo, sejam assumidas como ferramentas complementares e não como substitutos dos educadores humanos, continuando estes a ser essenciais para proporcionar experiências de aprendizagem personalizadas e centradas no ser humano e para promover um ambiente educativo positivo e solidário.

É também essencial considerar as implicações e limitações éticas da IA em contextos educativos. Garantir a utilização responsável da IA, a privacidade dos dados e evitar preconceitos nos conteúdos gerados pela IA são fatores importantes a ter em conta quando se integram ferramentas de IA em ambientes educativos.

Para já, parece que a inteligência artificial reconhece o valor insubstituível do professor bibliotecário! A não perder de vista, as funções elencadas pelo chatbot, muito alinhadas com o perfil definido em Professor bibliotecário: um profissional em ação, que clarifica as dimensões em que a função de professor bibliotecário se desdobra.

 

📷 See page for authorCC BY 4.0, via Wikimedia Commons, alterada; adicionada imagem de Gerhard Janson por Pixabay

_____________________________________________________________________________________________________________________