Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





















Um poema de Manuel da Fonseca para assinalar os 100 anos do seu nascimento, ocorridos ontem, 15 de outubro,  e cujo sentido permanece tão vivo quanto antes.


Maria Campaniça


Debaixo do lenço azul com sua barra amarela
os lindos olhos que tem!
Mas o rosto macerado
de andar na ceifa e na monda
desde manhã ao sol-posto,
Mas o jeito
das mãos torcendo o xaile nos dedos
é de mágoa e abandono...
Ai Maria Campaniça,
levanta os olhos do chão
que quero ver nascer o sol!


Manuel da Fonseca

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas:



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor