Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Fazer em rede • Prémio Boas Práticas

Distinguir para inspirar

25.05.20

top_boas_praticas.png

Tendo em mente o lema “distinguir para inspirar”, a iniciativa Fazer em Rede dá rosto e voz aos professores bibliotecários, líderes na sua comunidade e profissionais capazes de enfrentar as mudanças com confiança.

Estes testemunhos partem da experiência pessoal e apresentam-nos soluções por vezes simples, mas engenhosas e criativas. Mostra-se, assim, que os professores bibliotecários que têm boas ideias e disponibilidade para continuar a aprender podem contagiar todos com o seu entusiasmo, colocando a biblioteca no centro da escola.

Na Boa Prática em destaque, Marco Lobão, professor bibliotecário, e Joaquim Trovão, coordenador dos projetos TIC, explicam como desenvolveram o projeto BE CODE no Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva, em Sinta, criando desafios de código que inspiraram alunos e professores.

Materiais disponibilizados pela escola aqui>>

Lista de Boas Práticas - março 2020 [PDF]
Lista de Boas Práticas - março 2020 [PDF]

Ver também:
• Regulamento Fazer em Rede 2019/ 20
• Boas Práticas RBE

ID.png

Download

Com o propósito de responder às necessidades da comunidade que serve, a biblioteca escolar encontra neste documento, de forma facilitada, os caminhos para fazer a sua transição para o digital, constituindo-se como um Hub de inovação no fornecimento de serviços.

Este documento apresenta um conjunto de ações a desenvolver pela biblioteca para garantir uma presença em linha estruturada, coerente e eficaz, tendo como ponto de partida os canais existentes ou a criar.

Referêrencia: 04 • Presença em linha das bibliotecas escolares: roteiro para a definição de uma política. (2020). RBE: Rede de Bibliotecas Escolares. Retrieved 15 May 2020, from https://www.rbe.mec.pt/np4/2558.html

Biblioteca escolar digital

Serviços | Atividades e Recursos | Instrumentos

19.03.20

Num quadro de alteração substancial da vida social, com fortes implicações no quotidiano da escola, colocada perante a necessidade de repensar, num tempo célere, novas formas e metodologias de trabalho, a biblioteca escolar deve recentrar e projetar o seu serviço e as suas atividades em função dos novos contextos em que se movem, hoje, as comunidades escolar e educativa. A biblioteca deverá, assim, responder às atuais exigências dos seus utilizadores e redirecionar a sua ação para a criação de serviços capazes de apoiar as novas formas de trabalho.

bedigital.png

Clicar na imagem para consultar o documento

 

Conquanto as bibliotecas escolares já disponham de diferentes canais e plataformas que viabilizam a execução de tarefas em ambiente virtual e implementem atividades de pesquisa, produção e colaboração de forma não presencial, é, nesta fase, imperioso que desenvolvam e disponibilizem um conjunto de serviços em linha, capazes de apoiar com eficácia as atividades letivas, que se desenvolvem a distância, e, em paralelo, adaptar os seus planos de atividades para que a sua ação no domínio do apoio à leitura, às literacias e às atividades de caráter livre, em articulação com as famílias, se processe com normalidade

Neste sentido, a Rede de Bibliotecas Escolares recomenda aos professores bibliotecários a implementação, sem prejuízo das ações que já tenham em curso, de um conjunto de procedimentos e iniciativas com vista a apoiar com eficácia a atividade dos alunos e dos professores.

Ler na fonte >>

A biblioteca escolar, Hoje | entrevista

Manuela Pargana Silva conversa com Catarina Antunes da EBS D. Maria II

28.02.20

barquinha.png

Foi ontem, em Vila Nova da Barquinha

A aluna Catarina Antunes, do 3.°ano do curso profissional Técnico de Informática de Gestão, tornou sua a voz dos colegas e fez algumas perguntas, sobre a leitura e o papel da biblioteca escolar, à Coordenadora Nacional da RBE, Manuela Pargana Silva:

  • Se temos a informação à distância de um clique, que papel devem desempenhar as bibliotecas escolares?
  • O que devem fazer as bibliotecas para atrairem os alunos?
  • Como se consegue cativar um aluno que não gosta de ler?

 

Se preferir oiça o podcast:

Fazer em Rede

Distinguir para inspirar

12.02.20

top_praticas.png

 Distinguir para inspirar, é o lema da iniciativa Fazer em Rede, que mostra professores bibliotecários, líderes na comunidade e profissionais capazes de liderar a mudança...

Saber mais >>

 

pisa.jpeg

educare.pt |

Investigação conclui que há fatores críticos que impedem que o sistema escolar seja mais democrático e, consequentemente, que os alunos obtenham melhores resultados. “Políticas educativas e desempenho de Portugal no PISA (2000-2015)” analisa 15 programas, entrevista professores, diretores e inspetores, para compreender o que mudou na Educação e que explique os resultados alcançados no programa internacional de avaliação.

 

É uma análise extensa e pormenorizada sobre políticas educativas e o desempenho dos alunos portugueses no PISA - Programa Internacional de Avaliação de Alunos entre 2000 e 2015. Analisaram-se 15 programas que materializam as políticas públicas das últimas três décadas para compreender o que mudou no sistema escolar que possa estar relacionado com a melhoria da qualidade da Educação, tendo em conta os resultados do PISA. “Políticas educativas e desempenho de Portugal no PISA (2000-2015)” reúne os resultados das análises feitas por uma equipa coordenada por Domingos Fernandes, do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Há conclusões e recomendações.


A grande maioria dos 15 programas analisados teve efeitos positivos nas escolas, nos professores e nos alunos. Há, no entanto, alguns que merecem particular destaque quer nas intervenções dos participantes no estudo, quer nas avaliações, estudos ou reflexões que foram consultados. A RBE, por exemplo, é um programa cujo sucesso é referido unanimemente por todos os intervenientes. “A sua forma de organização e estrutura funcional, o facto de as escolas terem de criar um projeto para aderir ao programa, a forma como está inserido nas escolas, as dinâmicas criadas através dos projetos que se geram no seu âmbito e a colaboração próxima com os alunos e com os seus professores parecem ser aspetos, entre outros, que fizeram deste programa, já com cerca de 22 anos, um interessante exemplo que em muito tem contribuído para melhorar os níveis de literacia da leitura dos alunos portugueses, muito particularmente ao nível do Ensino Básico”.



O Presidente da República vê nos resultados do PISA um esforço em melhorar a qualidade da Educação e o peso do contexto socioeconómico. “Há duas realidades. Uma realidade é que aqueles que têm piores condições económicas e sociais também têm piores condições, às vezes, quer de afirmação, quer de recuperação, quer de progressão. Mas, em geral, há um esforço demonstrado por estes resultados no sentido de melhorar a qualidade do ensino e da educação em Portugal”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, acrescentando que “apesar de aspetos críticos no nosso sistema de educação, há passos positivos que estão a ser dados”.

 

Referência: Oliveira, S. (2019). PISA | Retenções, faltas às aulas, frequência no pré-escolar. Três pontos a aprofundarEducare.pt. Retrieved 15 December 2019, from https://www.educare.pt/noticias/noticia/ver/?id=158386&langid=1

manuela.jpeg

Intervenção da senhora Coordenadora Nacional da RBE, Manuela Silva

Se preferir oiça o podcast

Discurso de abertura

O título do encontro - Parcerias: Rios de possibilidades - desafia-nos a pensar naquilo que a Biblioteca, como espaço, se constitui e representa. ...no gosto pelo saber, onde não podemos descurar o belo, nem o profundo. ...A Biblioteca é um espaço com múltiplas dimensões que proporciona a capacidade de socialização entre os alunos e que possibilita, através das estratégias que desenvolve, a curiosidade e que promove descobertas. [...]

Manuela Silva, 6.12.2019, Casa Memória Camões, Constância.

***

A intervenção (parcial) do senhor secretário de estado, João Costa, no encerramento do Encontro

[ficheiro não editado]

Discurso de encerramento

"O papel das Bibliotecas Escolares no currículo, como espaço para trabalho conjunto com as disciplinas para melhorar várias aprendizagens que os resultados do PISA e das Provas de Aferição permite identificar como particularmente problemáticos: a leitura crítica, o gosto pela leitura, a diferença entre tipos diferentes de texto. A Biblioteca como espaço de inclusão, na sua capacidade de promover bem-estar e formas de arte. A Biblioteca como espaço para a Cidadania contra as fake news, a pseudo-ciência e o "adormecimento"."

João Costa - Página pessoal Facebook, 6.12.2019

 

2.º dia

O processo de produção de celulosa na fábrica da CAIMA, em Constância

Cidadania

Pensar e intervir - Biblioteca escolar

26.11.19

2bfac9_6c52028380f340cba8c108dfdac9e3cc~mv2.png

Giving Tuesday – Movimento global por um mundo mais justo

Imagine que, na quadra de Natal, todos nos unimos para dar algo – um sorriso, uma experiência, um conhecimento, uma voz e outros bens - a alguém da comunidade onde vivemos. É este o desafio lançado pelo movimento internacional Giving Tuesday que se realiza, a 3 de dezembro de 2019, pela primeira vez em Portugal.

 

plural.png

Festival de Vídeo da Juventude PLURAL +

Os direitos humanos não constituem propriamente um saber, mas antes uma ética e uma prática. É por isso que é importante apresentar casos, exemplos e testemunhos que possam constituir matéria para tomada de consciência, reflexão e transformação.

Os vídeos que integram o Festival PLURAL+, da iniciativa da Organização Internacional para Migrações (OIM) e da Aliança de Civilizações das Nações Unidas, foram criados por jovens de todo o mundo e contam histórias de mobilidade humana que favorecem o pensamento crítico e a empatia.

 

help.png

Filmes que contribuem para a transformação

As sessões que a ONGD Help Images realiza nas escolas, feitas com base na apresentação e discussão de curtas metragens a respeito dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável, desenvolvem, nas crianças e jovens, a consciencialização para os atuais problemas e o envolvimento na sua resolução.

 

eleicoes.png

Notas das escolas

No Centro de Recursos Poeta José Fanha (Agrupamento de Escolas Venda do Pinheiro) alunos lideraram um movimento contra a abstenção nas eleições legislativas portuguesas do passado dia 6 de outubro. Pode ler mais em Eleições trocadas por miúdos.

Gostaríamos que, nesta rubrica, partilhasse connosco atividades que realiza com os alunos na área da cidadania, de modo a podermos aprender uns com os outros.

Etiquetas:

Fazer em Rede | rbe

Boas Práticas

01.11.19

azer_em_rede.jpg

A Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) afirmou-se, desde a primeira hora, como uma estrutura de apoio, partilha, inovação e transformação de práticas. 

Reconhecendo o trabalho de promoção da leitura, da aprendizagem e da cultura que os professores bibliotecários realizam quotidianamente no sentido de fazerem das bibliotecas locais físicos e virtuais de referência nas suas escolas, a RBE cria a distinção Fazer em rede.

Acreditando que a partilha das boas práticas e/ou atividades que são desenvolvidas ao longo do ano letivo poderá inspirar outras bibliotecas escolares e contribuir para a disseminação deste trabalho, esta iniciativa subdivide-se em dois prémios: Prémio Boas Práticas e Prémio Atividades Top. 

Para além de um prémio pecuniário, todas as escolas distinguidas no âmbito desta iniciativa receberão um troféu.


Veja ainda:
Regulamento [PDF]
Regulamento
 
Logotipo [PNG]
Logotipo

 

 

spotify.png

Oiça aqui o que não ouviu. Ou o que quer voltar a ouvir. Ponha os fones... ligue o som... e já está.

A RBE está aqui, escolha a plataforma:

 

Conteúdo relacionado:

 


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor