Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cartaz A3 RODA Final.jpg

Programa | Flyer |

 

16 de Maio de 2019 Casa das Artes / Biblioteca Municipal Tomás de Figueiredo Arcos de Valdevez.

Inscrições em: www.cenfipe.edu.pt/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Christian Gálvez · Apresentador e divulgador

 

Referência: Da Vinci: no hace falta ser un genio para ser genial. (2019). BBVA Aprendemos Juntos. Retrieved 3 April 2019, from https://aprendemosjuntos.elpais.com/especial/da-vinci-no-hace-falta-ser-un-genio-para-ser-genial-christian-galvez/

Autoria e outros dados (tags, etc)

inclusao.jpg

 

por Susana Peix
Colaboradora em BiblogTecarios. Escritora, bibliotecária, assessora especialista em literatura infantil, deficiência e acessibilidade. Dirigiu um programa de rádio e assessorou uma produtora de cinema.

 

Biblioteca inclusiva

Para uma biblioteca ser inclusiva não basta eliminar barreiras arquitetónicas. A cadeia de acessibilidade começa na casa do utilizador passa pela via pública e pelo uso ou não de transporte até a entrada da biblioteca. Uma vez dentro da biblioteca, devemos continuar até atingir o nosso objetivo.

Essa cadeia de acessibilidade não deve ser quebrada em nenhuma das suas ligações e, uma vez na biblioteca, bibliotecários e bibliotecárias têm uma tarefa importante a desempenhar: que os serviçosatividades  e coleções documentais sejam acessíveis.

 

O que é uma cadeia de acessibilidade?

É o conjunto de ações que uma pessoa planeia realizar, desde o ponto de partida até ao seu objetivo que inclui circulação, abordagem, acesso, uso, etc. Feito  com independência, facilidade e sem interrupções .

desenho de uma cadeia de acessibilidade

Se alguma dessas ações não for possível, a cadeia é cortada e o itinerário, espaço ou situação fica inacessível .

 

Por onde começo?

Esta pergunta é muito mais fácil de responder do que pensa. Em primeiro lugar devemos Mudar o chip!

 

 

*Traduzido do espanhol.

Referência: Peix, V. (2019). Biblioteca inclusiva... ¿Por dónde empiezo? - BiblogTecariosBiblogTecarios. Retrieved 13 March 2019, from https://www.biblogtecarios.es/susanapeix/biblioteca-inclusiva-por-donde-empiezo-accesibilidad/

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

jne.PNG

Já está disponível no sitio do Júri Nacional de Exames, o Guia para Aplicação de Adaptações na Realização de Provas e Exames - 2019.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cuerdas é uma curta-metragem de animação de Espanha que foi escrito e dirigido por Pedro Solís García em 2013.

Recebeu o Prêmio Goya de melhor curta-metragem de animação em 2014[1].

A curta-metragem conta a história de uma menina que se tornou amiga de um menino que tem paralisia cerebral.

 

Referência textualCuerdas. (2018). Pt.wikipedia.org. Retrieved 3 December 2018, from https://pt.wikipedia.org/wiki/Cuerdas

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

madeira.PNG

e-Books - Leitura inclusiva |

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

franca.png

 Download | Maio 2018 

 

 
 

Referência: Plan national pour un numérique inclusif | Mission Société Numérique. (2018). Mission Société Numérique. Retrieved 13 September 2018, from https://societenumerique.gouv.fr/plannational/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

inclusao.png

 Download |

 

Na sequência da publicação do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, (versão inglesa),  que estabelece os princípios e as normas que garantem a inclusão de todos e de cada um dos alunos, a DGE edita o Manual de Apoio à Prática cuja finalidade é a de apoiar os profissionais na implementação do novo regime jurídico da educação inclusiva, assim como apoiar os pais/encarregados de educação na sua colaboração com a escola.

 

ler mais >>

 

Referência: Educação Inclusiva: Decreto-Lei n.º 54/2018 e Manual de Apoio à Prática | Direção-Geral da Educação. (2018). Dge.mec.pt. Retrieved 18 August 2018, from http://www.dge.mec.pt/noticias/educacao-inclusiva-decreto-lei-no-542018-e-manual-de-apoio-pratica

Autoria e outros dados (tags, etc)

livros_digitais.png

 Download |

 

Introducción

La presente publicación, escrita colectivamente entre muchas miradas, es una invitación a reflexionar acerca de los desafíos y oportunidades que surgen de las prácticas digitales por parte de las nuevas generaciones.

 

Se gesta a partir del trabajo colaborativo entre el Centro de Estudios Fundación Ceibal (Uruguay), la red Digitally Connected integrada por el Berkman Klein Center de la Universi- dad de Harvard y Unicef (Estados Unidos), el Instituto de Comunicación e Imagen de la Universidad de Chile (Chile), la Facultad de Información y Comunicación de la Universidad de la República (Uruguay) y el Grupo de Estudios en internet, Comercio electrónico, Telecomunicaciones e Informática (GECTI) de la Universidad de Los Andes (Colombia).

 

El proyecto nace hace más de un año y medio cuando el equipo editorial se propuso construir un libro que sirviera como espacio de diálogo y material de apoyo al público interesado en las prácticas digitales de niños, niñas, adolescentes y jóvenes. Nuestra idea era elaborar un texto que fuese accesible, de fácil lectura y que representara las múltiples voces del contexto latinoamericano.

 

Establecimos que el eje central de la publicación debía ser la inclusión social. La heterogeneidad socioeconómica y la riqueza cultural y geográfica que caracteriza nuestro continente podía permitirnos reunir diversas prácticas, estrategias e iniciativas para explorar nuevas formas de inclusión social.

(...)

 

Confiamos en que el libro constituirá un insumo para la reflexión y el conocimiento acerca del rol que ocupan las nuevas gene- raciones en la sociedad actual. De este mismo modo invitamos a la difusión y promoción de las iniciativas con el objetivo de continuar activando procesos de inclusión social mediada por tecnologías di- gitales en un continente que queremos ver cada día más conectado.

 

Referência: Cobo, C; Cortesi, S; Brossi, L; Doccetti, S; Lombana, A; Remolina, N; Winocur, R, y Zucchetti, A. (Eds.). (2018). Jóvenes, transformación digital y formas de inclusión en América Latina. Montevideo, Uruguay: Penguin Random House.

Autoria e outros dados (tags, etc)

jne.png

 Portal da dislexiaJNE

 

Foi publicado pelo Júri Nacional de Exames (JNE) o Guia para Aplicação de Condições Especiais na Realização de Provas e Exames – JNE/2018 que contempla as normas para aplicação de condições especiais na realização de Provas de Aferição (2ª ano, 5º ano e 8º anos), Provas Finais (9º ano) e Exames Finais (11º e 12º anos) dos alunos com Necessidade Educativas Especiais para o ano de 2018.

 

Este Guia inclui a descrição das condições especiais nas Provas e Exames Nacionais que podem ser aplicadas aos alunos abrangidos pelo Decreto-Lei n.º 3/2008 (Educação Especial: cegueira, baixa visão, surdez, Perturbação do Espectro do Autismo, incapacidades intelectuais, Dislexia, Perturbação de Hiperatividade / Défice de Atenção, etc.), com Problemas de Saúde ou Incapacidades Físicas Temporárias.(...)

 

Ler mais >>

 

Moura, O.

Moura, O. (2018). Condições especiais na realização de Provas e Exames dos alunos com Dislexia e outras NEE – 2018Portal da Dislexia. Retrieved 28 February 2018, from https://dislexia.pt/blog/condicoes-especiais-na-realizacao-de-provas-e-exames-dos-alunos-com-dislexia-e-outras-nee-2018/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor