Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



com Cristóbal Cobo Romani.

Autoria e outros dados (tags, etc)

comunicar.png

 

Resumo

Diversos estudos de pesquisa e prática concluem que a pedagogia dos media deve ser integrada na formação de professores para que futuramente a possam usar  nas suas aulas de forma eficaz e bem-sucedida. No entanto, esses resultados não se refletem nos atuais programas universitários, de modo que em algumas instituições os estagiários podem chegar ao final dos seus estudos sem ter abordado questões de educação para os media.

 

Para entender, avaliar e melhorar ainda mais a situação atual da formação de professores no campo da pedagogia dos media, é necessária uma extensa pesquisa. Levando em consideração essa situação, o artigo a seguir apresenta um resumo do "status quo" das competências em pedagogia, focando-se nos exemplos da Alemanha e dos EUA.

 

Para criar uma base, apresentam-se diferentes modelos de competências pedagógicas mediáticas nos dois países e tentar-se-á responder à questão de saber se essas competências são promovidas pelos programas de formação de professores. Em seguida, serão descritos o método e os resultados selecionados de um estudo que mediu as competências pedagógicas dos media de estudantes nos dois países, a partir de um modelo generalizador de competências pedagógicas mediáticas que interligam pesquisas alemãs e internacionais, nesse campo.

 

A perspectiva internacional comparativa ajuda a ampliar as perspectivas e a entender as diferenças e semelhanças. Os dados deste estudo servem para identificar diferentes formas de integrar a pedagogia dos media na formação de professores. Além disso, podem ser tiradas conclusões sobre as consequências desses processos para os professores em formação e as suas competências nos media.

 

Tradução livre

 

Marcalyc | Móvil

 

Referência: Tiede, J., & Grafe, S. (2016). Media Pedagogy in German and U.S. Teacher Education. Comunicar24(49), 19-28. doi:10.3916/c49-2016-02

Autoria e outros dados (tags, etc)

dn.png

 

Anunciamos o mais recente projeto do Media Lab Diário de Notícias, disponível gratuitamente para escolas com alunos do 3º ciclo e Secundário: o Ciclo “Jovens Repórteres de Ciência - 2019”.

 

Fomentar a inclusão social e digital, desenvolver o espírito crítico e contribuir para a tomada de decisões informadas constituem a missão do Media Lab DN, que se revê nestes 7 dias de troca de conhecimento e experiência mediático-científica.

 

O “FALANDO DE CIÊNCIAS”

 

O workshop “Falando de Ciências” é uma atividade que tem vindo a ser desenvolvida pelo Media Lab DN, desde há 7 anos, com o apoio da Ciência Viva, do Instituto Gulbenkian de Ciência e da Fundação Champalimaud. Inaugurado em 2012, pelo então Ministro da Educação e Ciência, Professor Doutor Nuno Crato, o workshop tem dado a conhecer aos mais jovens os avanços da Ciência, através da prática de construção de notícias. Este ano, desafia os alunos de escolas nacionais a serem jornalistas do ciclo “Jovens Repórteres de Ciência - 2019”.

 

A duração será de 7 semanas e os temas a abordar são atuais e de grande interesse para o currículo escolar. A saber: Ativismo Ambiental; Saúde; Astronomia; Atividade do Cientista; Biodiversidade; Energia; e Oceanos. Em cada tema/sessão teremos um orador especialista convidado e, como jornalista especialista de Ciência, contamos com Filomena Naves - Diário de Notícias.  

 

As atividades serão GRATUITAS.

 

COMO?

 

Com o intuito de consciencializar sobre a relevância destes temas e de despertar o interesse quanto à literacia mediática, os jovens terão a oportunidade de assistir a um workshop sobre a profissão de jornalista, ouvir os convidados falarem sobre as suas profissões e os seus projetos, abrindo, no final, a perguntas.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Palmela_cartaz.jpg

Programa | Ficha de inscrição

 

A Biblioteca Municipal de Palmela recebe, nos dias 22 e 23 de março, o I Encontro de Bibliotecas Escolares do Concelho de Palmela, numa iniciativa da Câmara Municipal de Palmela com o apoio do Grupo de Bibliotecas Escolares do concelho.

 

Estruturado em três painéis, o programa deste Encontro integra um conjunto diversificado de comunicações e cinco workshops (Maletas da Sustentabilidade; Desperdício Zero! Vai tudo para o pop-Up!; Os Lugares que habitamos; Livros em Miniatura e Pegada Digital, uma problemática do nosso tempo), que convidam à reflexão sobre a temática da sustentabilidade, transversal aos vários setores da sociedade e onde as Bibliotecas Escolares assumem um papel importante de responsabilização. O programa integra, ainda, uma homenagem aos professores bibliotecários e coordenadores interconcelhios do concelho, uma mesa redonda com escritores e ilustradores e a conferência de abertura “Reflexões para uma cultura regenerativa”, por Gil Penha-Lopes (Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa).

 

Mais informações e inscrições através do e-mail bibliotecas@cm-palmela.pt (indicar nome completo, entidade, profissão, contacto telefónico e e-mail). Cada inscrito pode participar num workshop na parte da manhã e noutro, no período da tarde.

 

Referência: CM Palmela / I Encontro das Bibliotecas Escolares do Concelho aborda Sustentabilidade. (2019). Cm-palmela.pt. Retrieved 17 March 2019, from https://www.cm-palmela.pt/pages/1717?news_id=5637

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 
Todos os dias, milhões de pessoas usam a Web para tudo e mais alguma coisa, desde verificar o estado do tempo até partilhar vídeos de gatos. Mas o que é exactamente a "world wide web"?
 
Twila Camp descreve este sistema de informações interligadas como uma cidade virtual que toda a gente possui e explica como ela está organizada de um modo que imita a forma natural de pensar do nosso cérebro.
 
Ler mais >>
 
Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

sharon-mccutcheon-645647-unsplash.jpg

 

Materiais produzidos pelo Instituto Crescer trazem sugestões e reflexões para os professores que desejam adotar novas práticas pedagógicas.

 

Com a proposta de apoiar a adoção de tecnologias digitais e o desenho de novas práticas pedagógicas, o Instituto Crescer lançou os guias “Crescer em Rede: Edição Especial Metodologias Ativas” e “Oficinas Crescer em Rede”. Disponibilizados gratuitamente, eles trazem sugestões e reflexões para professores que estão dispostos a inovar as suas metodologias de ensino.

 

No guia “Crescer em Rede: Edição Especial Metodologias Ativas”, os educadores conhecem metodologias ativas que foram testadas com os estudantes ou por meio de atividades de formação de professores realizadas pelo Instituto Crescer. O material traz orientações para as escolas que desejam organizar um grupo de estudos para apoiar a formação continuada na escola. O foco está na implementação de metodologias que contribuem para o desenvolvimento de competências da BNCC (Base Nacional Comum Curricular), como pensamento crítico, científico e criativo, uso de diferentes linguagens e cultura digital.

 

Já no guia “Oficinas Crescer em Rede”, os professores têm acesso a um conjunto de oficinas pedagógicas voltadas para o desenvolvimento de competências cognitivas e socioemocionais que podem ser aplicadas com crianças e adolescentes em diferentes contextos de aprendizagem, da educação formal até o contraturno. Todas as atividades foram planeadas para um período de 3 horas, utilizando materiais simples que estão disponíveis em qualquer escola. Entre as sugestões, estão atividades de circo, educomunicação, música e recriação.

 

Os guias foram produzidos com licença Creative Commons que permite o uso integral ou remixados, conforme os interesses de cada instituição, desde que mencionado o crédito de autoria. Os materiais estão disponíveis no site do Instituto Crescer.

 

Replicado da fonte com adaptações linguísticas.

 

Referência: Guias gratuitos ajudam professores a inovar e usar metodologias ativas - PORVIR. (2019). PORVIR. Retrieved 6 February 2019, from http://porvir.org/guias-gratuitos-ajudam-professores-a-inovar-e-usar-metodologias-ativas/

Autoria e outros dados (tags, etc)

afirse.png

O livro de atas do  XXV Colóquio da Afirse Portugal, realizado em Lisboa, em fevereiro de 2018, encontra-se disponível para consulta.

 

Pinhal, J.,  Cavaco, C., Cardona, Mª.J., Costa, F., Marques, J. & Faria, R. (Orgs.) (2019). A investigação, a formação, as políticas e as práticas em educação – 30 anos de AFIRSE em PortugalAtas do XXV Colóquio da AFIRSE Portugal. Lisboa: AFIRSE Portugal e Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

 

Trata-se do colóquio comemorativo dos 30 anos da AFIRSE em Portugal,  por isso o Livro de Atas encontra-se disponivel e aberto a todos os interessados.

 

ReferênciaLivro de Atas de 2018. (2019). AFIRSE Portugal. Retrieved 29 January 2019, from http://afirse.ie.ul.pt/livro-de-atas-de-2018/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entrevista sobre o MILD com Carlos Pinheiro, na Antena 1 (Ouvido Crítico).

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

mild.png

 

O projeto MILD - Manual de instruções para a literacia digital está em curso e com ele a ação de formação certificada, de curta duração "Literacia Digital em Contexto Escolar". 

 

Esta ação de formação destina-se a professores bibliotecários e outros docentes do ensino básico e secundário, bibliotecários de bibliotecas públicas, municipais e universitárias. 

 

MILD visa desenvolver as competências dos jovens dos 14 aos 18 anos nos domínios da leitura, dos media e da cidadania digitais.

 

Para se inscrever e saber mais consulte este sítio web.

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

mooc.png

“Cibersegurança nas Escolas” é o tema do MOOC (Massive Open Online Course), desenvolvido pela Direção-Geral da Educação, com início a 14 de janeiro e término a 4 de março de 2019.

(...)

 

Este MOOC destina-se preferencialmente aos elementos da Direção das Escolas/Estabelecimentos de Ensino Públicos e Privados, a coordenadores/administradores TIC que estão mais diretamente envolvidos com questões de Cibersegurança e às forças de segurança, nomeadamente ao programa “Escola Segura” (GNR e PSP) nas Escolas. Contudo, encontra-se aberto a todos os docentes dos Ensinos Básico e Secundário, a técnicos superiores (psicólogos, assistentes sociais, etc.) e a todos os interessados nesta temática.

 

Esta formação não é acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, mas a sua conclusão permite a obtenção de um Certificado de Conclusão do Curso e de um Selo Digital.

 

Faça a inscrição no MOOC ”Cibersegurança nas Escolas”. 

Assista ao vídeo de divulgação do MOOC ”Cibersegurança nas Escolas”. 

 

Referência: Abertura do MOOC “CiberSegurança nas Escolas” | Direção-Geral da Educação. (2018). Dge.mec.pt. Retrieved 18 December 2018, from http://www.dge.mec.pt/noticias/tic-na-educacao/abertura-do-mooc-ciberseguranca-nas-escolas

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor