Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Educação para os Direitos Humanos | manuais

Amnistia Internacional - Portugal

07.07.20

A Amnistia Internacional lançou um conjunto de manuais que disponibiliza numa nova área do seu site, dedicada à Educação para os Direitos Humanos (EDH).

celebrar.jpg

Download | Ver todos os manuais |



São recursos úteis para as bibliotecas escolares, uma vez que fornecem informação e ideias de atividades para abordar temáticas dos direitos humanos, um dos temas trabalhados nas escolas e que se constitui cada vez mais como essencial na formação dos estudantes.

Existem poucos manuais de referência nestas temáticas em língua portuguesa e por isso se lança esta coleção, para que sejam ferramentas de apoio a professores, educadores, formadores, ou outros profissionais ligados à educação em contextos formais e não formais.

Alguns dos títulos que se apresentam versam sobre temas essenciais da atualidade em direitos humanos e cidadania, e do trabalho da Amnistia Internacional em Portugal e no mundo. Destes são exemplo “Celebrar a coragem dos defensores dos direitos humanos”, “Eu Acolho – direitos humanos das pessoas refugiadas”, “Pobreza e direitos humanos”, “Capacitar contra a tortura”, entre outros.



SOBRE OS MANUAIS

 Estes manuais foram desenhados de forma específica para o contexto português, a partir de materiais das campanhas da Amnistia Internacional. Incluem, em geral, a definição dos principais conceitos do tema, um enquadramento do mesmo nas questões de direitos humanos e exercícios ou dicas para serem levados para o contexto de sala de aula ou para outros espaços educativos.

Destinam-se a docentes, sobretudo, do 3.º ciclo e dos ensinos secundário e profissional, a educadores de outros contextos, inclusivamente não formais, e a outros profissionais ligados ao trabalho social e educativo. Todos os manuais estão disponíveis de forma gratuita.Com o fim das aulas, é tempo de desenvolver novas competências e preparar os conteúdos do próximo ano letivo, para as diversas disciplinas dos currículos escolares.

Os manuais da Amnistia Internacional podem contribuir para esta missão.

kit.png

Download |

 

Elton Alisson | Agência FAPESP – A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lançou a versão em português do kit pedagógico “Cultura oceânica para todos”.

Elaborado pela Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) do órgão, o material on-line apresenta uma série de recursos e atividades para que públicos, de todas as idades, possam entender os complexos processos e funções do oceano. Além disso, fornece informações científicas sobre a relação de causa e efeito entre o comportamento individual e coletivo e seus impactos no mar.

O kit pode ser acessado gratuitamente e adaptado para diferentes contextos geográficos e culturais.

“A ideia é que o material possa ser usado por educadores, de disciplinas que não só de ciências ou biologia, para trabalhar conteúdos e desenvolver atividades voltadas à conscientização sobre conservação, restauração e uso sustentável do oceano e de seus recursos”, disse Francesca Santoro, coordenadora do programa “Ocean Literacy” da Unesco e uma das autoras da publicação, durante um evento de anúncio do lançamento do material, em Santos, em setembro do ano passado.

A tradução para a língua portuguesa do material – também disponível em inglês, francês e espanhol – é iniciativa de um projeto apoiado pela FAPESP na modalidade Pesquisa em Políticas Públicas, realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), campus Baixada Santista, em parceria com a Prefeitura Municipal de Santos.

Um dos objetivos do projeto é desenvolver metodologias e ações para integrar a ciência oceânica e a sociedade, por meio da capacitação de cidadãos e de professores das redes pública e privada, e promover políticas públicas voltadas à conservação marinha embasadas cientificamente.

 


 

 

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

Todos contra a desinformação | sofia colares alves

Representante da Comissão Europeia em Portugal em exclusivo para a RBE

08.04.20

sofiaca.png

Sofia Colares Alves, representante da Comissão Europeia em Portugal

 

Liberdade, democracia e respeito são palavras de ordem da União Europeia. São valores que a Comissão Europeia tem vindo a defender e vamos continuar a defendê-los, mesmo nestes tempos mais difíceis.

 

Vivemos tempos extraordinários, marcados por receios e um futuro incerto. Por isso mesmo, nas últimas semanas, vários países da União Europeia tomaram medidas de emergência para enfrentar a crise de saúde causada pelo surto do novo coronavírus. Mais do que nunca, precisamos de agir de forma rápida e eficaz para proteger a saúde de todos os europeus. Neste sentido, também o respeito pela liberdade de expressão e a segurança jurídica são essenciais nestes tempos de incerteza, algo salvaguardado pela democracia europeia. (...)

Ler mais >>

 

Conteúdo relacionado:

 

Etiquetas:

O Ensina ajuda-te a saber mais!

Milhares de conteúdos audiovisuais de acesso livre

02.04.20

corona.jpg

 

Com milhares de conteúdos audiovisuais de acesso livre, o Ensina pode dar um contributo útil a professores e alunos nesta paragem letiva forçada. Documentários, entrevistas, infografias e peças informativas fazem parte de um acervo diariamente atualizado com materiais provenientes dos canais de televisão e de rádio da RTP. Propomos uma visita guiada ao portal que ajuda a estudar.
 

O portal educativo da RTP está organizado por temas e sub-temas onde se encontram colocados os artigos disponíveis. História, Português , Cidadania, Geografia e Ciência são algumas das áreas mais procuradas, mas também existem conteúdos de Filosofia, Economia, Desporto e outros. Abrindo cada um dos temas é possível aplicar um filtro e descobrir o que existe por ciclo ou por tipologia (áudios, vídeos, infografias, etc.).

A pesquisa geral é ainda a solução mais prática para encontrar o conteúdo desejado (no topo da página inicial, à direita). No entanto, encontrámos outras soluções de organização dos conteúdos, como o artigo de “recursos”, disponível em cada um dos temas mais procurados. Trata-se de uma listagem agrupada por sub-temas, como nestes exemplos: Recursos de Português e Recursos de História (também disponível para Cidadania, Ciência, Geografia e Artes).

O Ensina possui um considerável número de trabalhos sobre literatura portuguesa, como o Memorial do ConventoOs Maias, ou Bichos. Estas obras são tratadas em entrevistas, documentários e pequenas reportagens, nalguns casos com depoimentos dos próprios escritores sobre as mesmas.

Para além dos autores portugueses, estão disponíveis artigos sobre escritores lusófonos de outras nacionalidades, como Clarice LispectorJorge AmadoPepetela e José Eduardo Agualusa. No Cuidado com a Língua e no Bom Português ajudamos quem tem dúvidas sobre a história das palavras e expressões, a ortografia e outros aspetos da gramática.

Botânica, a Biologia e a Astronomia são alguns dos sub-temas presentes na Ciência. A série Visiokids ajuda os mais novos no mundo fantástico da ciência, e o AB Ciência propõe experiências divertidas (algumas para fazer em casa). Aqui se encontra, por exemplo, um documento histórico único, a reportagem sobre a erupção do vulcão dos Capelinhos, mas também peças sobre a fauna e flora portuguesas, tecnologia e geologia.

Pintoresmuseus e instrumentos musicais são conteúdos disponíveis para enriquecer o conhecimento sobre arte, enquanto que o tema de cidadania disponibiliza quatro centenas de artigos divididos segundo a organização proposta pelo Ministério da Educação.  No Ensina Júnior podes encontrar conteúdos dirigidos especialmente para os alunos dos 1º. e 2º ciclos do Ensino Básico, grande parte deles já exibidos no espaço de programação da RTP2 Zig Zag.

Finalmente, e a partir dos materiais disponíveis, elaborámos alguns recursos interativos sobre o corpo humanoos descobrimentos ou o sistema solar, entre outros.

E para quem tem dúvidas sobre o que é o COVID-19 e como podemos proteger-nos, o Ensina também fornece um conjunto de artigos para que ninguém fique sem respostas. São pistas que deixamos neste tempo de paragem letiva, para que continuar a aprender, mesmo sem sair de casa.

 

Referência: Estudar com o Ensina em tempo de COVID-19. (2020). Estudar com o Ensina em tempo de COVID-19. Retrieved 2 April 2020, from https://ensina.rtp.pt/artigo/estudar-com-o-ensina-em-tempo-de-covid-19/

Seis chaves para aprender a conviver | nélida zaitegi

Professores, os facilitadores da humanização

19.03.20

Nélida_Zaitegi.jpg

“Não deixe que ninguém lhe tire o seu desejo de ser o bom professor que é. Deve lembrar-se de que é uma pessoa muito importante na sociedade, porque os professores são "facilitadores da humanização" e ninguém nos pode tirar isso. Ensinamos os alunos a ser críticos, a pensar, a administrar bem, transmitimos valores e o desejo de viver dos alunos: esse é o grande trabalho do corpo docente ”.

 

A professora e pedagoga Nélida Zaitegi, hoje presidente do Conselho Escolar do País Basco, passou mais de quatro décadas a pesquisar e desenvolver programas de inovação educacional baseados na coexistência positiva e na resolução de conflitos. Conflitos que podem ser transformados em aprendizagem, após reflexão cuidadosa e calma.

Algumas das chaves do seu pensamento pedagógico incluem educação em valores, coeducação e participação dos alunos. Como aprende uma criança a viver com os outros? Vivendo juntos. Como se a escola fosse uma sociedade de pequena escala, onde os professores ajudam a desenvolver a inteligência interpessoal e intrapessoal. 

“Entre o macaco de Darwin e o homem ou mulher de Maslow, o que temos entre eles? Um professor. Temos de ajudar os jovens a continuarem a dar passos na humanização para alcançar uma sociedade melhor ", conclui Zaitegi.

Referência: “Para educar bien a un niño hace falta una buena tribu”. (2020). BBVA Aprendemos juntos. Retrieved 19 March 2020, from https://aprendemosjuntos.elpais.com/especial/seis-claves-para-aprender-a-convivir-nelida-zaitegi/



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor