Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Captura de ecrã 2021-03-08, às 11.19.37.png

Fotografia cedida pelo Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor

O fecho das escolas e o regresso ao ensino a distância, no final do mês de janeiro, criou inúmeros desafios às escolas e às famílias. Apesar da flexibilidade de tempo e de lugar proporcionada pelo ensino a distância, os constrangimentos são inúmeros e só um trabalho articulado e em rede consegue encontrar respostas rápidas e eficazes para a implementação dos planos de E@D que as escolas criaram, no início do presente ano letivo.

As bibliotecas escolares integram os planos de E@D das escolas, e, nesse sentido, têm apoiado alunos, professores e encarregados de educação, com propostas que contribuem para a qualidade das aprendizagens dos alunos em torno do desenvolvimento de multiliteracias.

Este apoio, presencial e em linha, materializa-se de diversas formas: criação e/ ou disponibilização de recursos educativos e de tutoriais para utilização das plataformas de LMS ou outras ferramentas digitais; apoio a alunos e professores; dinamização de projetos e programas em torno da literacia da leitura, da informação e dos media.

Para ilustrar este trabalho, apresentam-se alguns exemplos do trabalho que tem vindo a ser realizado pelas bibliotecas escolares do Médio Tejo e Alto Alentejo.

 

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTELO DE VIDE

 - Projeto “Aprender com a Biblioteca Escolar”, para as turmas dos 2º e 3º ciclos, em articulação com a área de Cidadania e Desenvolvimento. O tema aglutinador deste projeto é “Identidade e inovação”. Como suporte à avaliação formativa, são usadas rubricas.

http://garciadortabecre.blogspot.com/2020/04/proposta-de-trabalho-portugues-e.html;
http://garciadortabecre.blogspot.com/p/identidade-e-inovacao.html

- Tutoriais digitais.

http://garciadortabecre.blogspot.com/p/tutoriais-digitais.html

- Projeto “Ciência aqui e agora”, em articulação com os docentes de Ciências.

http://garciadortabecre.blogspot.com/2020/12/projeto-ciencia-aqui-e-agora.html; https://padlet.com/fernandasilvacunha2/577i1neh2n1s5cf9

- Propostas de atividades, revistas da BE para apoio ao currículo.

 http://garciadortabecre.blogspot.com/2021/02/biblioteca-distancia.html

- Articulação com a disciplina de Português do 2º Ciclo - através da criação de diversos jogos de Gramática com a ferramenta Baamboozle que foram disponibilizados às docentes de Português e aos alunos.

https://www.baamboozle.com/game/324768
https://www.baamboozle.com/game/324667
https://www.baamboozle.com/game/50522

- Acompanhamento presencial a alunos dos 2º e 3º CEB - a professora bibliotecária e alguns elementos da equipa têm feito acompanhamento presencial, na biblioteca, apoiando alunos que, por motivos de impossibilidade das famílias, falta de recursos e/ ou de apoio nas atividades escolares, contam com a escola. Este apoio consiste na orientação aos trabalhos que são atribuídos nas diversas disciplinas, bem como no apoio à utilização da ferramenta digital Google Classroom, que ainda apresenta constrangimentos quer a alunos quer a docentes.

 

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SARDOAL

 - Projeto “Ler para comunicar” - atividade de articulação com várias disciplinas, selecionadas por cada conselho de turma, entre as quais Português, Atelier de Informática, Cidadania e Tecnologia, Comunicar com Artes (agrega EV, ET e TIC) ou Projeto de Trabalho Interdisciplinar. Este projeto foi iniciado no 1º semestre e culminou com um concurso dos trabalhos promovido pela BE já em E@D com votação da comunidade educativa (143 votos).

http://agenda-de-ideias.blogspot.com/2021/01/concurso-ler-para-comunicar.html

- Apoio à disciplina Cidadania e Mundo Atual na realização de trabalhos sobre o trabalho infantil a partir de uma revista de Flipboard da Biblioteca para esse efeito.

https://bit.ly/2MVzgmM

- Propostas de atividades, desafios ou leituras para todos os níveis de educação/ensino no blogue e incluídas nos planos de trabalho quinzenais das turmas.

https://agenda-de-ideias.blogspot.com/

- Criação de tutoriais de apoio à utilização de ferramentas digitais, ou para pesquisa de informação, de que é exemplo o modelo de pesquisa PLUS.

https://youtu.be/gw743W37Gd4

 

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALTER DO CHÃO

 - Criação e disponibilização de recursos digitais, como infográficos ou vídeos.

http://bibliotecalter.blogspot.com/

- Curadoria de conteúdos, por área disciplinar.

https://bit.ly/30no5GD

- Apoio ao trabalho dos alunos, com a criação de tutoriais.

https://youtu.be/_4YqFtBqELI

 

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE ABRANTES

- Trabalho colaborativo com todos os titulares de turma do Pré escolar e do 1º Ciclo, através da apresentação de propostas semanais de trabalho para todos os alunos.

https://padlet.com/professorabibliotecariabia/lxw6u66wor816ctk

 

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE GAVIÃO

- Criação e disponibilização de recursos digitais, como infográficos ou vídeos.

https://spark.adobe.com/video/CRN9st95ZO1H6

- Participação nas equipas educativas e cooperação com os docentes de diferentes áreas, apoiando o currículo, partilhando sugestões e colaborando na planificação semanal.

- Educação Literária, em sessões síncronas, destinada aos alunos do 3º ano, tendo por base o referencial Aprender com a Biblioteca Escolar.

- Curadoria de conteúdos.

https://flipboard.com/@BEGavio?from=share

- Apoio digital aos alunos e pais via telefone.

- Apoio presencial a alunos com dificuldades ao nível da literacia da leitura e da escrita.

- Empréstimo domiciliário de documentos, numa parceria com a BM e a Autarquia.

 

ESCOLA PROFISSIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL DE ALTER DO CHÃO

- Curadoria de recursos e conteúdos para apoiar os docentes no desenvolvimento das suas atividades, em contexto de E@D.

https://palavrasecompanhia-epdrac.blogspot.com/p/documentos.html

- Apoio ao trabalho dos alunos.

https://drive.google.com/file/d/1TIURbEBG5PPUdERj9wHtr37-rcVeKZ-O/view

- Trabalho colaborativo com os docentes.

https://youtu.be/WFxmMlzKkaQ

- Articulação curricular, no âmbito do projeto “Con.raízes”, este ano subordinado ao tema “O Sagrado e o Profano”.

https://youtu.be/D_wrot01MQ8

- Monitorização do projeto “Mentorias” com alunos de 12º ano.

https://bit.ly/3t2iAts

 

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARVÃO

 - Aplicação do Referencial Aprender com a Biblioteca Escolar, no âmbito da literacia da leitura, com os alunos do 4.º ano. Os alunos estão a gravar pequenas leituras de fábulas que serão apresentadas aos idosos do Lar de Santo António das Areias.

https://padlet.com/bemarvao/h2nnj3kmaxfq3au0

- Criação e disponibilização de recursos digitais, como infográficos ou vídeos.

https://biteable.com/watch/regras-aulas-online-2764887
https://www.youtube.com/watch?v=MPiJE2Ld02s&t=10s

 

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CONSTÂNCIA

- Projeto “Ler é escolher Ser…”, o projeto é dinamizado, semanalmente, na plataforma Teams do Agrupamento e as atividades/ações visam o desenvolvimento de diferentes competências, em particular das competências de leitura e comunicação oral e escrita, em diferentes suportes, e da literacia da informação.

https://padlet.com/biblioteca50/p7zpj1x8yon7

 

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PONTE DE SOR

- Mentorias, este projeto, que continua a ser desenvolvido à distância, envolve 50 alunos do 3º ciclo e do Ensino Secundário. Os pares propostos pelos conselhos de turma e formados pela equipa das mentorias realizam as sessões através de uma plataforma online. Todo o material e documentação é gerido e arquivado na plataforma Teams.

- Criação de recursos de apoio ao E@D.

https://aepsbes.blogs.sapo.pt/ensino-a-distancia-18837

- Curadoria de recursos.

https://flipboard.com/@AlziraMarti5ur0?from=share

Captura de ecrã 2020-11-13, às 11.14.20.png

Fonte: Photo by Greg Rakozy on Unsplash

Os tempos conturbados que vivemos não nos permitem criar respostas universais, mas, sim, prever cenários de atuação, que têm de ser adequados a cada contexto e a cada tempo. A pandemia mostrou-nos essa mutabilidade do mundo e ensinou-nos que a gestão da mudança implica o trabalho colaborativo, a partilha de recursos e a definição de planos de ação constantemente monitorizados.
Atualmente, as escolas vivem momentos de incerteza, sobretudo na gestão dos alunos, que podem estar a aprender presencialmente ou a distância. Esta hibridez de situações exige respostas rápidas e eficazes, para assegurar aprendizagens efetivas e de qualidade.

As bibliotecas escolares, cada vez mais híbridas, são centros de saber da escola que podem contribuir para a definição de estratégias e a criação de respostas nas diferentes modalidades - presencial, mista e não presencial-, disponibilizando, em articulação com as diferentes estruturas de gestão e coordenação, propostas de apoio ao currículo e serviços que favorecem o sucesso escolar e o aprofundamento da cultura literária, científica, tecnológica e artística.

Os professores bibliotecários têm vindo a especializar-se em três áreas consideradas fundamentais:
- Gestão de conteúdos e de recursos digitais;
- Apoio ao currículo e às diferentes literacias;
- Tecnologia e media. 

Nesse sentido, e tirando partido da experiência do final do ano letivo passado, importa rentabilizar esta expertise e os recursos e serviços que a biblioteca escolar já presta na sua comunidade, envolvendo-a na resposta a:
- Planos de promoção do sucesso escolar;
- Planos de recuperação e consolidação das aprendizagens;
- Planos de ação para a capacitação digital dos docentes;
- Planos de ação das Comunidades Intermunicipais que integram.

Tal como realça Jordi Adell, Director do Centro de Educação e Novas Tecnologias da Universidade Jaume I de Castelló, é fundamental alterar a forma de ensinar, apostando num modelo híbrido, presencial e em linha, em que a maior parte dos conteúdos devem ser estudados em casa. Este especialista reforça, ainda, a centralidade da competência digital, quer para os alunos, quer para os professores.

No imediato, para fazer face a cada decisão que é necessário tomar, perante a necessidade de confinar alunos, turmas ou professores, é fundamental que se planifique, atempadamente, as estratégias a usar, por exemplo:
- Como organizar a plataforma de LMS da escola?
- Como fomentar modalidades mistas de utilização da plataforma de LMS, para utilização em ensino presencial, para potenciar a sua utilização a distância?
- Como formar docentes e alunos para a utilização plena destas plataformas?

A biblioteca contribui para esta missão da escola - a de promover o sucesso escolar dos alunos, disponibilizando recursos e serviços adequados a novos tempos e a novas exigências.
Por essa razão, em julho de 2020, a RBE chamou a atenção para a necessidade de encarar diferentes cenários e de acautelar a flexibilização na transição entre trabalho presencial, misto e não presencial, devendo as bibliotecas adaptar as suas práticas a esses diferentes cenários e tipos de trabalho. Para isso, têm sido divulgadas orientações e recursos de apoio de diferentes tipos: https://www.rbe.mec.pt/np4/2590.html.

Fonte:

Corrall, S. (2008). The emergence of hybrid professionals: new skills, roles and career options for the information professional, Online Information 2008 Conference Proceedings, December 2-4, Olympia, London, pp. 67-76. http://d-scholarship.pitt.edu/25215/

Biblioteca escolar digital

Serviços | Atividades e Recursos | Instrumentos

19.03.20

Num quadro de alteração substancial da vida social, com fortes implicações no quotidiano da escola, colocada perante a necessidade de repensar, num tempo célere, novas formas e metodologias de trabalho, a biblioteca escolar deve recentrar e projetar o seu serviço e as suas atividades em função dos novos contextos em que se movem, hoje, as comunidades escolar e educativa. A biblioteca deverá, assim, responder às atuais exigências dos seus utilizadores e redirecionar a sua ação para a criação de serviços capazes de apoiar as novas formas de trabalho.

bedigital.png

Clicar na imagem para consultar o documento

 

Conquanto as bibliotecas escolares já disponham de diferentes canais e plataformas que viabilizam a execução de tarefas em ambiente virtual e implementem atividades de pesquisa, produção e colaboração de forma não presencial, é, nesta fase, imperioso que desenvolvam e disponibilizem um conjunto de serviços em linha, capazes de apoiar com eficácia as atividades letivas, que se desenvolvem a distância, e, em paralelo, adaptar os seus planos de atividades para que a sua ação no domínio do apoio à leitura, às literacias e às atividades de caráter livre, em articulação com as famílias, se processe com normalidade

Neste sentido, a Rede de Bibliotecas Escolares recomenda aos professores bibliotecários a implementação, sem prejuízo das ações que já tenham em curso, de um conjunto de procedimentos e iniciativas com vista a apoiar com eficácia a atividade dos alunos e dos professores.

Ler na fonte >>

As bibliotecas escolares são uma ferramenta necessária e imprescindível ao serviço das diversas comunidades educativas. Para alcançar esse fim, é necessário dar-lhes visibilidade e demonstrar a sua importância como espaços de desenvolvimento e promoção da aprendizagem e da leitura dentro dos agrupamentos e das escolas não agrupadas.

aluno.jpg

Sobre isso, tem-se trabalhado e refletido na conferência técnica " Biblioteca Escolar: questão de enfoque ", que se centrou em temas como leitura, competências informacionais, transformação de espaços e função da biblioteca nas escolas. Como resultado desse trabalho foi criado (e partilhado) um documento que visa alertar para a urgência de atender a certas necessidades: “ 4 desafios para a biblioteca escolar 2020”:

quatro temas foram propostos, a partir dos quais houve uma reflexão conjunta, a fim de obter um documento que serviria para "estimular" a atenção para as bibliotecas de escolas não universitárias, a curto e médio prazo, como ferramenta para o trabalho colaborativo e para tornar visível a função da biblioteca escolar no presente e no futuro mais próximo.

 

[As bibliotecas escolares são uma ferramenta necessária e essencial ao serviço das diferentes comunidades educativas]

 

 

Os desafios propostos giram em torno da estabilidade das bibliotecas escolares, do seu papel educativo, do seu papel como mediadores da leitura e do seu papel no desenvolvimento da literacia dos media e da informação. Cada um desses desafios inclui uma série de propostas de ação que devem ser desenvolvidas a curto e médio prazo, e que se partilham abaixo.

Em suma, quatro desafios são propostos para atender a curto e médio prazo, a partir do contexto de cada Comunidade Autónoma e da Administração Central (Espanha), a partir de cada escola, bem como, na medida das suas competências e possibilidades.

 

Desafio 1. Fornecer ESTABILIDADE às bibliotecas escolares.

Neste primeiro desafio, um tema de grande importância é abordado, mas às vezes é esquecido: o papel e a visibilidade da biblioteca no agrupamento ou na escola não agrupada. Destaca a importância de unir esforços e compromissos para o desenvolvimento e consolidação da biblioteca escolar, a necessidade de trabalhar num quadro regulamentar que o regula e que permita integrar esta tipologia de bibliotecas na agenda política. Aponta também a necessidade de alocar recursos às bibliotecas escolares, estabelecer padrões mínimos de qualidade e promover a criação de redes de bibliotecas escolares .

 
[As bibliotecas escolares são uma ferramenta necessária e essencial ao serviço das diferentes comunidades educativas]

 

 

Desafio 2. Promover um modelo de biblioteca escolar como um espaço educativo adaptado ao projeto da escola.

Através deste desafio considera-se que a biblioteca escolar está em constante adaptação, evoluindo e inovando , como se comenta «A biblioteca escolar está sempre em fase beta» ». Entre as propostas de ação das bibliotecas escolares destacam-se a importância da colaboração, co-criação, comunicação, partilha e co-aprendizagem. Não há dúvida de que as palavras que começam com CO conquistam a biblioteca .

Também se procura através deste desafio projetar um ambiente versátil para diferentes usos (espaço de encontro, facilitador...) , pensar na flexibilidade (aprendizagem, inclusão, abertura ...) e criar um espaço que provoque experiências na comunidade educativa. Ver a biblioteca escolar como uma biblioteca ampliada em que o físico e o virtual coexistem.

 
[As bibliotecas escolares devem estar em fase beta, o que indica uma constante adaptação, evolução e inovação]
 

 

Desafio 3. Conceber a biblioteca escolar como mediadora das leituras no agrupamento/ escola e colocá-la no centro nevrálgico das políticas públicas voltadas para a leitura, em todos os formatos, para todos os fins.

A promoção, o acompanhamento e a mediação da leitura devem ser a pedra angular das bibliotecas escolares . Este desafio aponta a importância da biblioteca escolar transversal e presente em diferentes espaços dos centros educativos. Além disso, deve ser responsável pela criação de coleções (físicas e digitais) de qualidade, relevância, significância e inclusão .

Devem também as bibliotecas escolares incentivar a criação de espaços de socialização em torno do livro e da leitura (debates, clubes de leitura ...), participar na formação de professores em novas metodologias de leitura, envolver as famílias na difusão leitora dos estudantes e promover o acesso livre e gratuito através de ambientes digitais.

 
[A promoção, acompanhamento e mediação da leitura deve ser a pedra angular das bibliotecas escolares]

 

 

Desafio 4. Promover uma visão da biblioteca escolar como contexto privilegiado para o desenvolvimento de competências mediáticas e informacionais, Literacia dos Media (LM) e como requisito para a construção do pensamento crítico.

Através deste último desafio, as bibliotecas escolares são incentivadas a promover o pensamento crítico da comunidade educativa (consciencialização, fornecimento de ferramentas, exemplos visíveis e formação), promoção da consciencialização sobre literacia dos mediae estimulação de metodologias. adquirir competências ALFIN / LM através de múltiplas alfabetizações. Tal como se assinala: «Uma biblioteca escolar como uma fábrica / laboratório de ideias, de encontro e construção de conhecimento partilhado».

 
[A biblioteca escolar como uma fábrica / laboratório de ideias, de encontro e construção de conhecimento partilhado]

 

 

Imagem de topo cortesia da Shutterstock

 

*traduzido do espanhol com adaptações.

 

Referência: Los 4 retos que las bibliotecas escolares deben atender a corto y medio plazo. (2019). Comunidadbaratz.com. Retrieved 25 June 2019, from https://www.comunidadbaratz.com/blog/los-4-retos-que-las-bibliotecas-escolares-deben-atender-a-corto-y-medio-plazo/

decreto.png

Download |

 

Conteúdo relacionado:

 


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogue RBE em revista

Clique aqui para subscrever


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor