Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



mabe19_top.jpg

A avaliação da biblioteca escolar visa determinar até que ponto a missão, as metas e os objetivos estabelecidos para as bibliotecas estão ou não a ser alcançados, identificando as práticas que têm sucesso e que deverão manter-se e os aspetos que importa otimizar.
 
Em 2020/ 2021, as bibliotecas devem continuar a apostar na melhoria, refletindo esse esforço nos seus planos anuais de atividades, e avaliar o seu trabalho e desempenho através da aplicação de um conjunto diversificado de instrumentos, nos quais se incluem os questionários disponibilizados pela Rede de Bibliotecas Escolares.
 
O Sistema de Informação da RBE disponibilizará, através da aplicação informática de gestão da avaliação, os meios necessários para o envio dos questionários, a recolha e tratamento dos dados e a elaboração do relatório de avaliação, de acordo com o calendário divulgado no portal RBE, onde podem ser consultadas, igualmente, todas as indicações sobre este processo.
 

aval.jpg

A avaliação das bibliotecas é hoje uma prática consolidada nas escolas, resultado da aplicação generalizada do Modelo de avaliação da biblioteca escolar, que se tem vindo a afirmar, nos últimos anos, como um instrumento orientador de boas práticas e, simultaneamente, indutor de uma cultura de avaliação(Modelo de avaliação da biblioteca escolar)

No corrente ciclo de avaliação, iniciado este ano letivo, mantém-se o princípio de alternância das etapas de implementação dos processos de melhoria e de avaliação da biblioteca escolar. Deste modo, as bibliotecas deverão elaborar, nesta fase, o Relatório de execução do Plano de melhoria, tendo em consideração as ações implementadas e os resultados obtidos.

Contudo, nesta análise, deverá ser considerado o facto de o Plano de melhoria ser um documento projetado para concretização num horizonte temporal de dois anos letivos, i.e., num ciclo avaliativo. De igual modo, deverão, ainda, ser ponderadas as especificidades e os contextos em que se desenvolveram as atividades escolares, fortemente condicionadas pelo quadro sanitário vivido em Portugal desde março.

Assim, recomenda-se que na elaboração do Relatório de execução do Plano de melhoria sejam equacionadas as atividades presenciais concretizadas até 13 de março de 2020, sem prejuízo de as escolas contabilizarem as diversas iniciativas realizadas a distância que, integrando ou não o Plano de atividades, tenham contribuído efetivamente para superar eventuais fragilidades identificadas no Plano de melhoria.

 

Fases do ciclo de avaliação
Figura n.º 1 - Fases do ciclo de avaliação

 

A apresentação do Relatório de execução do plano de melhoria no Sistema de Informação decorrerá de 8 de junho a 24 de julho.

As escolas que, por quaisquer razões, estejam impossibilitadas de efetuar os procedimentos de avaliação no corrente ano letivo, deverão comunicar, até 10 de julho de 2020, as razões desse impedimento ao Serviço de apoio RBE.

 

Referência: Avaliação da biblioteca escolar 2020. (2020). Retrieved 9 June 2020, from https://rbe.mec.pt/np4/2371.html

Uso de dados e novas avaliações | + aprendizajes

Centro de Estudos Fundação Ceibal

05.11.19

revista.png

Download |

 

"Uso de dados e novas avaliações" é o título da terceira edição da revista + Learning, publicada em setembro pela Fundação Ceibal. 

Nesta edição, encontramos entrevistas com especialistas, experiências inovadoras nacionais e internacionais e ferramentas tecnológicas para facilitar a avaliação pelos professores.

Uma conceptualização mais aberta da educação convida-nos a repensar o que chamamos de avaliação. É por isso que se dedica este número a oferecer uma visão mais ampla e rica do que é entendido por avaliação (e também por aprendizagem). Nesta edição, reflete-se sobre o uso de dados por professores, instituições e a importância de avaliar (o que? Como? Quando?) Para conhecer e melhorar.

Dentre os conteúdos, destaca-se a entrevista realizada com o especialista John Hattie, que fala na importância de conhecer e avaliar o impacto da tarefa de ensino, e um artigo sobre a avaliação no ensino superior de Mariana Maggio.

Encontramos ainda um estudo realizado pelo PISA a partir de testes reconhecidos (onde perguntam se a equidade na educação pode promover a mobilidade social), experiências dos EUA e também de centros educativos uruguaios em San Carlos e Artigas.

Além disso, é apresentada a rede ADELA e apresenta-se um estudo do pensamento computacional que está a ser realizado em vários países da América Latina.

Referência: Fundación Ceibal. (2019, setiembre). Uso de datos y nuevas evaluaciones. + Aprendizajes (2) 3.

open.png

Download |

Aqui fica a versão em português dos Relatórios de Inovação da Open University, Reino Unido. "Pedagogias Inovadoras 2019: Explorar novas formas de ensino, aprendizagem e avaliação, para orientar os professores e os responsáveis pela educação".

 

Conteúdos

  • Aprender brincando - Motivar e envolver os alunos
  • Aprender com robôs - Ajudar os professores a libertar tempo para ensinar
  • Descolonização da aprendizagem - Mudar perspetivas e criar oportunidades
  • Aprendizagem baseada em drones - Ativar e enriquecer a exploração de espaços físicos
  • Aprendizagem através do encantamento - Despertar curiosidade, a investigação e a descoberta
  • Aprendizagem ativa - Encontrar soluções para aplicar no dia-a-dia
  • Estúdios virtuais - Pólo de atividade em que os alunos desenvolvem processos criativos
  • Aprendizagem situada - O local como estímulo para a aprendizagem
  • Tornar o pensamento visível - Abrir janelas na aprendizagem do aluno
  • Raízes de empatia - Aprendizagem emocional e social

As escolas e os professores enfrentam desafios que exigem a redefinição, a reconstrução e a reinvenção de concepções e práticas que têm prevalecido nos sistemas educativos desde o século XIX. Entre as pressões para a obtenção de resultados a qualquer preço e as perspectivas ultra relativistas que tendem a ignorar os resultados e a relevância dos conhecimentos académicos, é necessário utilizar novas racionalidades que nos ajudem a enfrentar os desafios da educação e da formação contemporâneas.

Precisamos de professores, profissionais do ensino, que se assumam como intelectuais, como observadores qualificados das realidades em que estão inseridos. Profissionais que pensem o currículo como um projeto de inteligência, um projeto de conhecimento, com profundas implicações na vida social, económica e política das crianças e dos jovens.

É tendo em conta estas ideias que, neste Webinar, se irá discutir o papel que a avaliação pedagógica pode ter no desenvolvimento das aprendizagens de todos os alunos. A investigação tem mostrado que a avaliação pedagógica, orientada para a distribuição de feedback de qualidade e para as aprendizagens, melhora “dramaticamente” o que os alunos sabem e são capazes de fazer. E isso é uma conquista inestimável que está ao nosso alcance.

 

Referência: Avaliação para as, e das, aprendizagens e qualidade da educação nas salas de aula. (2019). YouTube. Retrieved 3 October 2019, from https://www.youtube.com/watch?v=CwmOIm46cd8

 

Oiça aqui, a comunicação:

Conteúdo relacionado:


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor