Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Captura de ecrã 2020-09-15, às 10.25.17.png

Aplicações para Dispositivos Móveis e Estratégias Inovadoras na Educação é um ebook de livre acesso, organizado por Ana Amélia Carvalho, da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, editado pela DGE há pouco mais de um mês.

O livro contém 10 capítulos, da responsabilidade de diferentes autores, a saber:
. Storyjumper: escrita colaborativa em forma de ebook;
. Stop Motion e storytelling: criar vídeos e animações num piscar de olhos;
. EdPuzzle: estimular a aprendizagem com recurso a vídeos e quizzes;
. A robótica no contexto da sala de aula;
. Tempoly: um jogo para aprender as quatro operações aritméticas;
. Gamificação para envolver, motivar e aprender;
. Escape Room educativo: reinventar ambientes de aprendizagem: Aprendizagem baseada em projetos;
. Como os jogos de tabuleiro modernos podem ensinar a colaboração;
. Mindfulness em contexto educativo: projeto de aprendizagem socioemocional Mindserena.

Cada um destes capítulos é escrito de forma rigorosa, mas muito prática, e sempre com bibliografia adicional para explorar mais. No texto introdutório, Ana Amélia Carvalho reflete sobre a cidadania digital e a importância de fazer um uso responsável, seguro e ético da tecnologia e da internet.

Aceder ao documento: Aplicações para Dispositivos Móveis e Estratégias Inovadoras na Educação 

arton575.png

Construído à volta de um desafio ou de uma missão, o Escape Room educativo desenvolve o pensamento crítico, a cooperação e a colaboração. Quem está interessado em explorar este recurso, recorrendo quer a elementos físicos, quer virtuais, encontra no sítio francês S ‘CAPE um bom ponto de partida.

S ‘CAPE disponibiliza dicas e tutoriais para a criação de Escape Rooms, recursos variados, bem como artigos e testemunhos sobre a sua utilização em contexto educativo. Como num verdadeiro jogo, dá resposta a jogadores de todos os níveis:

- Nível inicial: Comece por pôr as mãos na massa, consultando infográficos com as várias etapas da construção de um Escape Room educativo e explorando a rubrica Escape Game, L’essential.

- Nível intermédio: Esclareça todas as dúvidas, partindo de perguntas que outros professores também fizeram a si próprios: J’ai conçu un Escape Game pour ma classe…mais en est-ce vraiment un? ou será que o meu recurso Permettre la fusion des cerveaux?.

- Nível avançado: Porque não propor aos alunos um Escape Room literário? Ainda que a preparação seja exigente, “le temps n’est rien en comparaison de l’apport d’une telle pratique pour nos élèves: une meilleure compréhension, un réinvestissement des compétences et surtout un réel plaisir de lire, de découvrir ensemble en coopérant.”

Concebido em 2017 por professores no âmbito do curso de formação, «Travailler autrement : élaborer une activité de classe de type escape game utilisant l’intelligence collective », a vertente pedagógica de S ‘CAPE é assumida na preocupação em identificar os constrangimentos à utilização de Escape Rooms em sala de aula e propor alternativas muito concretas. “Nous croyons au défi-évasion en tant qu’outil, utilisable lors des différentes phases des apprentissages, permettant de mettre en œuvre des pratiques actives, réflexives et sociales, au même titre que le travail en ateliers, la démarche d’investigation… tenant compte de la diversité des élèves et permettant de développer le sens du partage et l’intelligence collective".

IX EMEP - Encontro Mundial sobre o Ensino de Português

Nos dias 7 e 8 de Agosto realiza-se a 9.ª edição do EMEP – Encontro Mundial do Ensino do Português (#IXEMEP) na Universidade de Harvard, Massachussetts. O encontro é organizado pela AOTP - American Organization of Teachers of Portuguese. Inicialmente pensado em formato presencial, foi transformado em encontro virtual, via zoom. A inscrição como ouvinte Castro é gratuita. O programa conta com conferencistas dos EUA, Canadá, Uruguai, Espanha, Brasil e Portugal, que estará representado por Catarina, do CETAPS, Universidade Nova de Lisboa. Professores, tradutores, investigadores e todos os interessados no ensino do português como língua estrangeira têm ocasião de partilhar e discutir projetos, materiais e novas estratégias para a aprendizagem do português pelo mundo fora.

Artigo completo: IX EMEP - Encontro Mundial sobre o Ensino de Português

ensinar.png

Download |

José Matias Alves | Ilídia Cabral (Eds.) | Maio 2020 | 

Edição: Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa

 

Prefácio

João Costa | Secretário de Estado Adjunto e da Educação

E de repente, sem termos tempo para nos prepararmos, o campo lexical da escola alterou-se e passou a incluir palavras como aula síncrona, distanciamento, plataforma, COVID19, máscara, chat, online, gel... Sabemos que os sistemas educativos europeus não tinham sido afetados tão negativamente desde a II Guerra Mundial. De um dia para o outro, as escolas fecharam-se e o sistema educativo viu-se alterado não por vontade, mas por imposição.

Os professores portugueses revelaram o seu profissionalismo e capacidade de adaptação, as escolas organizaram-se. Do lado do Ministério da Educação, fomos produzindo recursos, orientações, colhendo práticas, estabelecendo parcerias, para apoiar o trabalho às escolas e aos professores neste momento difícil (coligidas em http://apoioescolas.dge.mec.pt ).

Os testemunhos e os olhares deste livro, que tenho a honra de prefaciar, são prova desta capacidade de adaptação, da inquietação associada, da preocupação com os alunos. São também voz de um contexto que não se esperava, que gerou mais trabalho, muitos caos e muitas organizações, muito trabalho para todos, inversões de papéis, cansaço pelo trabalho e pela vontade de que o vírus desapareça depressa. (...)

 

Referência: (2020). Fep.porto.ucp.pt. Retrieved 31 May 2020, from http://www.fep.porto.ucp.pt/sites/default/files/files/FEP/SAME/Ebook_Ensinar_e_aprender_em_tempos_de_COVID_19.pdf

Descobertas da neurociência podem ajudar os professores a ensinar melhor

Prender a atenção do aluno e acabar com mitos sobre o funcionamento do cérebro

19.02.20

Neurociencia.jpg

É preciso separar o que é mito do que é verdade sobre como absorvemos conhecimento.

As descobertas da neurociência sobre como o nosso cérebro aprende tem o poder também de mudar a forma como ensinamos.

 

Referência: Descobertas da neurociência podem ajudar professores a ensinar melhor. (2020). Folha de S.Paulo. Retrieved 19 February 2020, from https://www1.folha.uol.com.br/podcasts/2020/01/descobertas-da-neurociencia-podem-ajudar-professores-a-ensinar-melhor.shtml

 


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor