Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Sex | 07.07.23

Sessão de entrega de prémios – Concurso "Escrever é Viver"

“Não há corpo B” conquistou o 1.º prémio

2023-07-07.png

No dia 11 de maio, às 12 horas, realizou-se, nas instalações do IMultimédia a sessão de entrega de prémios aos jovens autores de textos centrados no tema da Crise Climática, no âmbito do Concurso “Escrever é Viver” que já vai na sua 3.ª edição. Durante a sessão, foi lançado o livro digital do concurso: Concurso Escrever é Viver III_CRISE CLIMÁTICA.

Foi recebida uma quantidade significativa de textos para o concurso, abrangendo diversos géneros literários, todos eles centrados no tema do ano. O texto “Não há corpo B”, de Lua Afonso, foi o grande vencedor pela analogia que foi construída.

A sessão decorreu no Estúdio do Instituto, com a presença do júri, presidido pelo escritor João Pedro Mésseder, com a participação de Susana Ferreira Baião, representante da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE); Carla Maia, representante do Instituto Multimédia (IM); Ilídia Ferreira, representante da Associação de Professores de Português (APP); e Paulo Cardoso, representante da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), dos alunos premiados, familiares e professores.

Ao promover a escrita sobre a crise climática, o concurso não só reconhece o talento literário dos participantes, mas também os incentiva a serem agentes de mudança. Através das suas palavras, podem sensibilizar a sociedade para a necessidade de preservar o nosso planeta e adotar práticas mais sustentáveis.

Ao abordar questões relevantes da nossa sociedade, os jovens autores têm a oportunidade de expressar as suas preocupações e ideias, despertando consciências e incentivando a reflexão sobre o impacto das alterações climáticas no nosso planeta. O Concurso "Escrever é Viver" promove não apenas a criatividade e o talento dos participantes, mas também a consciencialização e a sensibilização para os desafios urgentes que enfrentamos. Ao lançar o livro digital com os textos selecionados, o concurso amplia ainda mais a difusão dessas vozes literárias e a disseminação das mensagens que nos fazem refletir sobre a crise climática e a importância de agirmos para proteger o nosso ambiente.

A escrita tem o poder de provocar mudanças, inspirar e unir pessoas em torno de causas importantes. O Concurso "Escrever é Viver" ajuda a dar voz aos jovens escritores, incentivando-os a utilizar a sua criatividade para transmitir mensagens poderosas e despertar consciências já que através da literatura, podemos criar empatia, aumentar a compreensão e estimular a ação em relação aos mais diversos temas.

O Concurso "Escrever é Viver" e a sua cerimónia de entrega de prémios são exemplos louváveis de como a arte da escrita pode ser um veículo poderoso para a mudança social. Ao dar voz aos jovens talentosos e ao destacar a importância da escrita sobre temas emergentes, como a crise climática, estamos a encorajar uma nova geração de escritores conscientes, capazes de influenciar positivamente o mundo à sua volta.

De realçar o papel fundamental que a biblioteca escolar desempenha na capacitação dos alunos em relação à escrita. Sendo um espaço que oferece orientação e apoio aos jovens escritores, a biblioteca escolar estimula a criatividade e a reflexão crítica, encorajando os alunos a explorar temas emergentes e contribuindo para a formação de uma nova geração de escritores conscientes e comprometidos, capazes de utilizar a literatura como uma ferramenta poderosa para gerar mudanças significativas na nossa sociedade.

 

_____________________________________________________________________________________________________________________