Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]













Quando ficam perturbadas com algo que lhes acontece na Internet, apenas 13% das crianças europeias usam as ferramentas online de denúncia. E em Portugal esse número desce para 11%, de acordo com as  conclusões de um novo relatório do Projecto EU Kids Online.


(...) Este novo relatório também revela que uma em cada cinco crianças e jovens já teve contacto com conteúdos potencialmente perigosos, como sítios que promovem a anorexia ou que ensinam técnicas de suicídio.(...)

Numa lista de nove preocupações sobre os filhos, os pais europeus colocam em primeiro lugar o seu rendimento escolar, seguindo-se acidentes rodoviários, bullying (na internet e fora dela) e crimes. Os riscos online – ser contactado por estranhos ou ver conteúdo problemático – vêm em quinto e sexto lugares: um em cada três pais declara que estes riscos os preocupam muito. Nos últimos lugares aparecem preocupações com o álcool e drogas, problemas com a polícia e atividades sexuais .


Portugal destaca-se por ser o país europeu onde mais pais expressaram preocupações com aqueles dois riscos: 65% preocupam-se com contactos de estranhos e 61% com conteúdos problemáticos.
                                                     


Ler mais >>



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor