Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Seg | 04.07.22

Oferta de escola: Literacias da Informação

EB de Piscinas (Olivais, Lisboa)

2022-07-04. pesquisa de informação.png

Na Escola Básica de Piscinas, em Lisboa, Literacias da Informação é uma disciplina de oferta de escola. Tirando partido da possibilidade que a flexibilização do currículo permite, esta foi a forma encontrada para responder a duas questões prementes: encontrar um espaço formal para desenvolver as competências dos alunos neste âmbito e complementar os vinte e cinco minutos semanais da disciplina curricular Cidadania e Desenvolvimento.

A disciplina Literacias da informação foi criada no ano letivo 2018-2019, para ser lecionada a todas as turmas dos 2.º e 3.º ciclos, à medida que entrasse em vigor o novo currículo. Foi desenhado um programa e foram implementadas diversas experiências de aprendizagem asseguradas pela professora bibliotecária e pelo professor da disciplina, num trabalho articulado e sistemático. A pandemia trouxe vários constrangimentos à vida na escola pelo que, atualmente, a oferta desta disciplina está restringida às turmas do 6.º ano.

Como funciona na prática? Alunos e professores têm à sua disposição diversos instrumentos, como guiões de pesquisa e de avaliação de diversas fontes de informação, em especial de páginas de internet. Em cada aula, preparada colaborativamente com os docentes que lecionam Cidadania e Desenvolvimento, a turma é dividida em dois grupos, ficando um deles na sala, com o professor, e o outro, na biblioteca. Qualquer que seja o espaço das aulas, estas têm um desenho misto, iniciando-se com uma curta explicação das aprendizagens previstas e dos instrumentos a utilizar pelos alunos que, de forma autónoma e em pares, cumprem as tarefas propostas com o apoio e a orientação da professora bibliotecária.

Através da realização de trabalhos práticos, tendo como enquadramento os domínios tratados em Cidadania e Desenvolvimento, os alunos aprendem a aceder, selecionar, avaliar, produzir e utilizar, de forma crítica e ética, a informação que têm ao seu dispor. Considera-se fundamental que os alunos aprendam diversas formas de atribuição de autoria e de citação, reflitam sobre o poder da desinformação e consigam identificar a informação credível e verdadeira.

A avaliação da disciplina é positiva. Destaca-se, por um lado, o facto de os alunos serem parte ativa na construção do seu próprio conhecimento e, por outro, o valor do trabalho colaborativo entre professores. Os alunos, organizados em pequenos grupos, usufruem de um acompanhamento de maior proximidade por parte dos docentes, com impacto significativo na resposta às suas dificuldades específicas e no desenvolvimento de competências.

Consideramos que seria importante voltar ao modelo inicial, abrangendo todos os alunos dos 2.º e 3.º ciclos, garantindo uma maior interiorização das aprendizagens.

_____________________________________________________________________________________________________________________