Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Qui | 19.05.22

OCDE: ODS Pessoas e Clima

2022-05-19-1.png

Leitura: 5 min | 

O relatório O caminho curto e sinuoso até 2030: medindo a distância até aos objetivos dos ODS da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) [1] faz um ponto da situação sobre o trabalho dos 38 países membros para alcançar os 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) até 2030 e é centrado nas Pessoas (ODS 1 a 5) e Planeta (ODS 6, 12 a 15).

 

Pessoas

Com o alcance dos ODS 1 a 5 os países aspiravam erradicar a pobreza e fome e realizar o potencial de cada indivíduo em saúde e educação.

Segundo o relatório da OCDE, “o progresso tem sido lento ou, na maioria dos casos, com retrocessos”:

Igualdade de género

Apesar dos "progressos significativos, os direitos e oportunidades das mulheres permanecem limitados, tanto na esfera privada como na pública", pois “nenhum país da OCDE alcançou uma representação igual de homens e mulheres em níveis elevados de tomada de decisão na vida política, económica e pública, nem foi capaz de diminuir a diferença de género nos salários, nem a diferença de tempo gasto em trabalho remunerado e não remunerado (Metas 5.4 e 5.5)”.

Durante a pandemia as mulheres estiveram na linha da frente, pois no setor da saúde e educação são em maior número, sofreram mais desemprego e, com o fecho das escolas e confinamento, aumentaram o trabalho não remunerado, para além de que “As primeiras evidências sobre o impacto COVID- 19 sugerem aumento impressionante da violência doméstica”.

Em geral são mulheres, jovens e imigrantes o setor da população que sofre maiores dificuldades.

Educação de qualidade

À exceção da Educação e Acolhimento na Primeira Infância (EAPI) de qualidade, que apresenta elevados níveis de acesso, “nenhum país da OCDE deverá cumprir todas as metas relacionadas ao Objetivo 4 sobre educação de qualidade até 2030”.

Durante a pandemia os alunos tiveram que confiar mais nos seus próprios recursos para aprender à distância do que na escola. Programas de educação com componente de trabalho foram suspensos e a oferta diminuiu devido ao confinamento e desaceleração económica.

O ensino à distância “não é necessariamente a resposta mais adequada para os alunos mais desfavorecidos [sobretudo meninas/ mulheres e minorias étnicas] que necessitam de apoio mais individualizado, nem para as famílias menos abastadas, que não dispõem necessariamente de equipamento ou conforto material suficiente para proporcionar aos seus filhos as condições de que necessitam para seguir seus cursos e não desistir”.

Segundo o Banco Mundial esta interrupção pode aumentar em 25% o desempenho abaixo do nível 2 do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), mínimo adequado numa escala de 1 a 6.

O relatório evidencia que muitos países alcançaram taxas de conclusão do ensino médio universais e que nos países da OCDE há, em média, taxas de matrícula e conclusão escolar elevadas, mas uma em cada cinco crianças e jovens não alcança requisitos mínimos de proficiência no final do ensino primário e secundário: 25% em matemática e 10% e 25% em leitura no final do básico e secundário, de acordo com dados de 2018. Portugal é um dos 3 países que tem vindo a melhorar resultados de aprendizagem, sugerem tendências recentes.

Competências TIC (Meta 4.4) variam muito entre países, sendo que Islândia, Dinamarca, Noruega e Luxemburgo, apresentam os melhores desempenhos da OCDE. Em todos os países da OCDE a maioria das mulheres tem acesso a ferramentas TIC e tem vindo a aumentar o seu uso - 89% das mulheres acedem à Internet, segundo dados de 2019.

Planeta

Segundo o relatório, “a ação climática continua insuficiente nos países da OCDE” afetando “cada vez mais vida humana, biodiversidade, ecossistemas e economias nacionais”. A pandemia atrasou a ação neste setor, verificando-se que a Official Development Assistance [Assistência Oficial ao Desenvolvimento] (ODA) na área do clima foi mais elevada até 2020: em geral, “nenhuma das metas relacionadas com o Planeta está no caminho certo para ser alcançada até 2030”.

Setor energético

Registam-se progressos no setor energético (ODS 7), qualidade e acesso a água potável, gestão de resíduos municipais, uso dos recursos florestais, mas “o uso de recursos materiais para apoiar o crescimento económico continua elevado e muitos materiais valiosos continuam a ser descartados como resíduos”.

Ação climática

Na ação climática (ODS 13), emissões de gases de efeito estufa (GEE) não diminuem ao ritmo necessário e “apesar da promessa dos países do G20, de eliminar gradualmente os subsídios ineficientes aos combustíveis fósseis, as principais economias ainda apoiam a sua produção e consumo”.

 

2022-05-19.png

 

Biodiversidade terrestre e marinha

Na (ODS 14 e 15), as ameaças continuam a aumentar e nenhuma das 20 Metas de Biodiversidade de Aichi, que deveriam ter sido cumpridas durante a Década das Nações Unidas sobre Biodiversidade (2011 – 2020), foi cumprida em todos os países da OCDE:  “Desde 1970, um décimo da biodiversidade terrestre do mundo e um terço da biodiversidade de água doce [peixes e outros animais aquáticos de rios, pântanos, riachos e lagos] foram perdidos e estamos a caminho de perder outros 10% das espécies terrestres até 2050 (OCDE, 2018).”

A Década das Nações Unidas para a Restauração dos Ecossistemas (2021-2030) visa renovar e restaurar ecossistemas naturais, incorporando conhecimentos tradicionais, como os dos povos indígenas que vivenciam estas práticas há milhares de anos com sucesso.

 

2022-05-19-2.png

Pessoas e Planeta são áreas prioritárias de educação para os ODS e há recursos que podem ajudar o trabalho da biblioteca escolar na consciencialização e mudança da sua comunidade, tais como: Recursos para educadores por ODS [2]; Educação para o Desenvolvimento Sustentável: um roteiro, em português e outros 7 idiomas [3]; The Global Goals [4].

 

Referências

1. Rede de Bibliotecas Escolares. (2022). ODS: Caminho curto e sinuoso até 2030 (OCDE). https://blogue.rbe.mec.pt/ods-caminho-curto-e-sinuoso-ate-2030-2592924

2. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. (2022). “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - Recursos para educadores”, in: Educação para o desenvolvimento Sustentável. Paris: UNESCO. https://en.unesco.org/themes/education/sdgs/material

3. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. (2021). Educação para o Desenvolvimento Sustentável: um roteiro. Paris: UNESCO. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000374802

4. United Nations. (2022). The Global Goals. EUA: UN. https://www.globalgoals.org/

5. Imagem de capa: foto de Jeremy Bishop on Unsplash