Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Nelson Mandela

06.12.13










Imagem: Público




Nelson Mandela demonstrou que existem indivíduos capazes de mudar o curso da história e, não só fazer o bem, como evitar o mal. Nelson Mandela demonstrou que a politica pode basear-se na negociação e na reconciliação e não na guerra, melhorando a vida de todos e não apenas de uma parte.


Mandela não é da África do Sul, é do mundo. No século XX, ninguém como ele simbolizou o “homem bom”.

Mandela não foi um político, foi um homem de Estado. Não foi calculista, foi visionário. Não foi rancoroso, foi magnânimo. Não foi mesquinho, foi altruísta. Não foi arrogante, foi humilde.


Há dois mil anos, Cícero, ele próprio um “homem bom”, identificou as qualidades de um líder: integridade, elegância, inteligência política, coragem, moderação e generosidade. Hoje desvalorizamos alguns destes atributos. Basta pensarmos como a moderação é muitas vezes vista como uma característica dos fracos. Ou elegância, tida como superficial. Já agora, o mestre Cícero destacava ainda mais dois requisitos: saber fazer a paz com honra e acreditar que “o compromisso é fundamental para conseguir resolver as coisas”. (...)


Ler mais no Público, 5 dez. >>

Etiquetas:



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor