Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Qui | 07.09.23

"Modos-de-ser" na era da IA: Uma revolução existencial e o desafio da coexistência

2023-09-07.png

Numa palestra recente organizada pelo Frontiers Forum, o renomado pensador contemporâneo, Yuval Noah Harari, leva-nos a uma jornada filosófica que revela o potencial revolucionário da inteligência artificial (IA) como uma forma de vida inorgânica no nosso planeta. Com perspicácia, Harari expõe a ameaça que essa inteligência "alienígena" representa para as civilizações humanas, mesmo sem ser consciente ou capaz de navegar no mundo físico. Ele ressalta a urgência de uma regulamentação imediata, abrindo caminho para uma análise provocativa sobre o impacto da IA na sociedade e na condição humana.

Harari conduz-nos a uma reflexão profunda sobre a influência da IA na moldagem das narrativas culturais. Ele lembra-nos que a cultura é forjada por narrativas partilhadas e que o avanço das ferramentas de IA está a criar e disseminar narrativas verdadeiramente “novas” e de forma amplificada. A capacidade da IA de processar e analisar grandes volumes de dados tem o poder de remodelar valores, comportamentos e relações sociais, o que nos desafia a repensar as nossas crenças e identidades.

Harari confronta-nos com algumas questões perturbadoras. Ele coloca em evidência o domínio da IA sobre a intimidade humana, levantando preocupações acerca da privacidade, autonomia e liberdade individual - Como podemos preservar a nossa singularidade e conexão humana quando a IA é capaz de compreender os nossos desejos e emoções, antecipando até mesmo as nossas necessidades mais íntimas?

Este tipo de questionamento levam-nos a ponderar se a ascensão da IA pode marcar o fim da história humana, já que o seu poder e capacidade de processamento ultrapassam os nossos próprios limites. No entanto, a História mostra-nos, em muitas das suas encruzilhadas, a resiliência e capacidade de adaptação do ser humano, que encontrou maneiras de se reinventar diante dos desafios tecnológicos. Mesmo diante das mudanças profundas que a IA pode trazer, é na natureza humana que encontramos caminhos para florescer e criar novas perspetivas.

Além disso, Harari também nos incita a refletir sobre o acesso, controle e implicações éticas da IA num contexto de ampla participação democrática - Como garantir que a IA seja utilizada de forma responsável e benéfica, sem agravar as desigualdades sociais e os riscos de manipulação?

A regulação da IA emerge, portanto, como um desafio crucial neste contexto. À medida que se torna mais autónoma e sofisticada, é necessário estabelecer estruturas éticas e legais para orientar o seu desenvolvimento e uso. Contudo, é importante reconhecer que não existem respostas definitivas para essas questões que são muito complexas. O futuro da IA e o seu impacto na humanidade são incertos, exigindo um diálogo contínuo e o engajamento de todos os setores da sociedade.

O destino da humanidade repousa nas nossas escolhas éticas e responsáveis diante do avanço tecnológico. Como indivíduos conscientes, devemos participar ativamente destas discussões, forjando um futuro onde a IA coexista de maneira benéfica com a humanidade. É na nossa capacidade de adaptação, criatividade e pensamento crítico que encontramos a força para moldar um mundo em que a humanidade e as suas capacidades únicas possam florescer.

Como dizia Milan Kundera, na Insustentável Leveza do Ser,” são precisamente as perguntas para as quais não existem respostas que marcam os limites das possibilidades humanas e traçam as fronteiras da nossa existência”.

Neste contexto de reflexão, sobre o impacto da inteligência artificial (IA) na sociedade e na condição humana, as bibliotecas escolares podem desempenhar um papel fundamental na colaboração desta discussão.

As bibliotecas têm sido tradicionalmente espaços de conhecimento, aprendizagem e diálogo, e à medida que a IA ganha destaque em diversos setores, elas podem servir como centros de informação e disseminação de conhecimentos sobre essa temática. Podem disponibilizar materiais de estudo, pesquisas e literatura sobre inteligência artificial, implicações éticas, regulamentações e os seus efeitos na cultura e sociedade.

Adicionalmente, as bibliotecas podem promover eventos e palestras que envolvam especialistas e pensadores na área da IA, assim como debates com a participação da comunidade escolar. Ao criar um ambiente propício ao diálogo, as bibliotecas permitem que alunos, educadores e pais discutam e compreendam os desafios e oportunidades trazidos pela inteligência artificial.

Outro aspeto importante é a formação dos alunos para serem cidadãos críticos e conscientes em relação à IA. As bibliotecas podem desenvolver programas de literacia que abordem não apenas os aspetos técnicos da IA, mas também os seus impactos sociais, éticos e filosóficos. Essa formação pode ajudar os alunos a tomar decisões informadas, a compreender o papel da tecnologia nas suas vidas e a desenvolver uma visão mais abrangente sobre o mundo em que vivem.

Além disso, as bibliotecas escolares podem tornar-se espaços de criação e inovação, incentivando a experimentação e o desenvolvimento de projetos relacionados com a IA. Ao integrar tecnologias e outras ferramentas de IA em atividades educativas, os alunos podem vivenciar de forma prática os potenciais e limitações dessas tecnologias.

Em suma, as bibliotecas escolares têm a oportunidade de se tornarem verdadeiros centros de conhecimento e reflexão sobre a IA, contribuindo para o desenvolvimento de uma comunidade educada, informada e preparada para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades trazidas pela inteligência artificial.

Assim, unidos, podemos construir um futuro em que a IA e a humanidade caminhem lado a lado, aproveitando os benefícios e enfrentando os desafios de forma responsável. O destino está nas nossas mãos, e cabe-nos moldá-lo em prol da sociedade e do mundo em que vivemos. É imperativo inaugurar um novo mundo, repensá-lo aqui e agora e, dessa forma, responder com serena acuidade ao desafio que nos é apresentado, mesmo que abdiquemos de utilizar essa clarividência para obter resultados imediatos.

 

Não perca a oportunidade de escutar Yuval Noah Harari e de se envolver nesta discussão em https://www.youtube.com/watch?v=azwt2pxn3UI

_____________________________________________________________________________________________________________________