Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




2020-12-18.png

Fazendo um balanço deste primeiro período de 2020-2021, evidencia-se que as escolas (e naturalmente as bibliotecas) continuam a ser permanentemente desafiadas a ajustarem as suas práticas e a encontrarem soluções para novos problemas que, em cada dia, vêm acrescer a todas as exigências com que habitualmente já tinham de lidar.

É com grande reconhecimento e orgulho que estamos habilitados a afirmar que, mais uma vez, a grande maioria das bibliotecas encontrou soluções ajustadas, capazes de responder simultaneamente a modalidades de ensino presencial, não presencial e misto, caminhando consistentemente para se transformarem de facto em bibliotecas híbridas, necessidade que, por força da transformação digital omnipresente nas nossas vidas, já se impunha antes da pandemia, mas que esta veio reforçar.

No terceiro período de 2019-2020, quando todas as escolas fecharam, as bibliotecas tiveram de dar passos gigantescos para se adaptarem. Nessa altura a Rede de Bibliotecas Escolares publicou um sítio em linha, a biblioteca escolar digital que, por um lado oferece orientações, por outro lado, permite partilhar as práticas das bibliotecas, de forma a que umas se possam inspirar nos sucessos das outras.

Em Julho, no final do ano letivo, foi recolhido um conjunto de práticas concretizadas pelas bibliotecas, as quais estão disponíveis aqui, na biblioteca escolar digital.

Para melhor consulta, as práticas encontram-se indexadas de acordo com um conjunto de áreas de intervenção das bibliotecas: Cidadania | Envolvimento da comunidade educativa | Escrita | Literacia da informação | Literacia da leitura | Literacia dos media | Matemática | PLNM | Projetos | Utilização livre da biblioteca

É esta experiência acumulada que permite a atual hibridez e a coexistência das atuais diferentes e simultâneas modalidades de trabalho, acompanhando permanentemente a evolução das necessidades das comunidades educativas.

Este suporte à atividade das bibliotecas é continuamente atualizado e, quando no final de outubro a tutela questionou sobre a forma como as bibliotecas implementaram as Orientações para a recuperação e consolidação das aprendizagens | Ao longo do ano letivo de 2020.21, procedeu-se a uma recolha de práticas que permitiu evidenciar que as bibliotecas nunca se desmobilizam e prestam um serviço inestimável nas várias áreas de trabalho das escolas, contribuindo para a sua missão. Essa recolha está disponível aqui.

Mais uma vez, para melhor consulta, as práticas encontram-se indexadas de acordo com um conjunto de áreas: Bem-estar socioemocional no regresso à escola | Dimensões curriculares estruturantes para a progressão na aprendizagem | EMAI | Mentoria | Organização da biblioteca | Prioridades para as aprendizagens | Tutoria |

Em novembro, através do seu Instagram, foi lançado um desafio às bibliotecas: mostrar que, mantendo sempre a segurança, continuam em ação, encontrando modos de fazer. Desse desafio, com ampla adesão, resultou o vídeo que se partilha e que se constitui como uma breve síntese do muito que tem sido feito nas bibliotecas escolares ao longo deste primeiro período:

É tempo de uma breve pausa, de retemperar as energias despendidas para responder afirmativamente a todas estas solicitações, para que, em janeiro, seja possível continuar a perseverar e a desenvolver, com o habitual sucesso, o excelente trabalho das bibliotecas.

Por agora, Boas Festas, Bom ano, Boas leituras!

A coordenadora nacional da RBE
Manuela Pargana Silva



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogue RBE em revista

Clique aqui para subscrever


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor