Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O simples registo dos acontecimentos ou uma colecção de observações não resolvem a nossa ignorância e as nossas incertezas sobre o mundo. Só analisando e relacionando esses dados começamos a encontrar sentido, a compreender o estado das coisas. A Pordata - Base de Dados Portugal Contemporâneo,  fornece-nos estes dois níveis sobre os nossos últimos 50 anos: dados e informações. Rigorosos, pertinentes, claros e confiáveis. Organizados em temas, subtemas, quadros e séries, para um acesso que se pretende rápido e facilitado. Possibilitando a visualização em tabelas e gráficos, a consulta de percentagens e variações, a construção de quadros em função dos interesses de quem pesquisa e até a criação de uma área pessoal de trabalho.


Sessão na ES Leal da Câmara

Mas esse manancial de informações implica uma condição fundamental - actores sociais capazes de transformar dados e informação em conhecimento, o que, no contexto da escola e da biblioteca, converte a Pordata num instrumento com grandes potencialidades pedagógicas. Quadros e séries de dados estatísticos e variações numéricas usados segundo a “metodologia espontânea” (passe a contradição) do copiar e colar, não chegam para fazer um trabalho escolar, qualquer que seja o tema escolhido – a população, o emprego e os salários, a saúde, o clima ou outro qualquer. Os números que a Pordata nos oferece estão ali como uma matéria prima, uma excelente matéria prima, aliás, que exige e simultaneamente nos facilita o exercício de  faculdades como as da interpretação, do raciocínio e da reflexão, imprescindíveis para atingirmos o patamar das literacias e do conhecimento.



Sessão na ES Leal da Câmara

Conscientes de que a sociedade de informação tem de ser uma sociedade de aprendizagem, Pordata e RBE começaram a ensaiar no terreno uma formação dirigida a professores bibliotecários e alunos, sensibilizando e ensinando para a utilização e exploração da Pordata na escola. A 1ª sessão decorreu no passado dia 22, na Biblioteca da Escola Secundária de Leal da Câmara e abrangeu o professor bibliotecário e um grupo reduzido de alunos desta e de outras escolas do concelho de Sintra – Secundárias Matias Aires e Gama Barros e Escola Básica 2/3 Galopim de Carvalho. Professores e alunos formandos, que também receberam um manual de formação,  terão agora a responsabilidade de multiplicar a acção nas suas escolas e bibliotecas. O próximo passo Pordata/RBE, será alargar esta formação a várias zonas do país.



Sessão na ES Leal da Câmara

 
A base de dados Pordata está acessível a todos os públicos e a sua informação empírica,    validada e organizada, em permanente crescimento e actualização. No que às bibliotecas escolares diz respeito,  além  de  ajudar a construir uma imagem mais objectiva do país que somos, a Pordata pode e deve constituir uma valiosa ferramenta  de promoção das literacias e do conhecimento, em estreita colaboração com os professores.

Consulte a Pordata aqui >>



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor