Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






eLearning Papers nº 23 é dedicado ao tema Educação aberta: Transformação das práticas educativas.

Lemos no editorial:

A ideia da educação aberta foi já adoptada por centenas de instituições de ensino em todo o mundo, principalmente do ensino superior e de aprendizagem para adultos. Transmitir conhecimentos de forma gratuita (OECD, 2007) parecia uma ideia revolucionária porque fascinava os educadores, interessava os estudantes, assustava as editoras e apresentava desafios às organizações educativas, cuja principal actividade é a venda de conhecimentos produzidos. A UNESCO utilizou o termo «recursos educativos abertos» (REA) pela primeira vez em 2002 e, desde então, o conceito alastrou como uma epidemia. Na actualidade, os REA são uma realidade generalizada que tanto os educadores como os alunos produzem, partilham, utilizam e reutilizam. São frequentemente acessíveis através de extensas bases de dados, como a mais recente, que é uma iniciativa da Universidade Virtual Africana (http://www.avu.org/). (...)

(...) Na Europa, iniciativas como a Open Educational Quality Initiative (http://www.oer-quality.org/) e o projecto OERtest tentam conseguir uma mudança cultural a nível do ensino superior e da educação para adultos, com o objectivo de aumentar a aceitação e a transformação educativa através dos REA.

O movimento dos REA conseguiu promover a ideia de que os conhecimentos são um bem público, incentivando as organizações e os indivíduos a publicar através dos referidos recursos. Não obstante, o potencial dos REA para transformar a prática educativa não se converteu ainda em realidade. O enfoque actual dos REA continua a ser, sobretudo, no aumento do acesso aos conteúdos digitais sob a forma de depósitos e infra-estruturas, tendo-se pouco em conta se a tecnologia servirá de base para as práticas educativas e a educação aberta ou se servirá para promover a qualidade e a inovação no ensino e na aprendizagem. Existe uma clara necessidade de conseguir formas inovadoras de apoio para criar e avaliar os REA, cuja utilização exige uma mudança a nível das práticas educativas; existe necessidade tanto de uma mudança a nível institucional como de inovação no ensino e na aprendizagem.

O objectivo deste número 23 de eLearning Papers sobre a educação aberta pretende melhorar a nossa compreensão sobre a forma como o acesso aberto e os recursos educativos abertos influenciam as práticas educativas das organizações, dos estudantes e das restantes partes interessadas, tanto no presente como no futuro. Nas contribuições podemos constatar que os autores sugerem passar dos recursos educativos abertos às práticas educativas abertas. (...)

Ulf-Daniel Ehlers, Tapio Koskinen


Ler mais >>








RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor