Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Luton é uma pequena cidade, nos arredores de Londres, com cerca de 200 000 habitantes e uma comunidade bastante heterogénea de imigrantes. Há um grave problema de pobreza e iliteracia com quase 30% de pessoas que têm problemas de escrita e leitura.
A biblioteca pública de Luton conta com oito pólos, uma biblioteca móvel e um serviço ao domicíio (Home Libary Service) que serve, essencialmente, a população idosa e/ou com limitações motoras. A Biblioteca de Luton desenvolve um projecto de cooperação com outras duas bibliotecas, Bedforshire e Bedford Borough Council, permitindo o empréstimo interbibliotecas.
Há dois anos, a Central Library lançou um projecto inovador, o e-Book e o e-Audio. Este projecto surgiu na linha de inovação que a biblioteca tem procurado no sentido de responder a um tipo de população em permanente ‘trânsito’ entre Luton (onde vivem) e Londres (onde trabalham). Do It Online é o serviço que permite leitura on-line de periódicos, realização, a distancia, de testes para a carta de condução ou o teste para a obtenção do estatuto de cidadão britânico e, em 2006, lançaram a Netlibrary que permitiu a disponibilização de audiobooks mas que terminou por problemas de direitos de autor.
Em 2008, com a atribuição de uma considerável verba à biblioteca, a Central Library decidiu lançar o projecto E-Book e E-Audio. Assim, com a Overdrive (que tinha já uma larga experiência nesta área com bibliotecas americanas) desenvolveram toda a plataforma tecnológica que permite aos utentes, através de um PIN, descarregarem os e-books ou audio-books por determinado período, findo o qual o documento é ‘apagado’. Os utentes necessitam, na 1ª vez que acedem, de fazer o download do Adobe Digital Editions para e-books e Overdrive Media Console para o audio-book. O projecto está a evoluir, não isento, de alguns problemas que Fiona Marriot enumera:


- Each new Ereader or MP3 player will give us a problem, or an issue. For example, we have just discovered that the Sony Reader can hold EPUB books, or PDF books, but not both at the same time!

- It is difficult to get library staff engaged with a “virtual library” unless they are using it themselves. They may also see it as a threat to their own career.

- There is a minimum level of books you need to keep customers coming back; it seems to be around the 1,000 book level, but we are closer to 2000 books now.

- Not everyone can cope with downloading; a small percentage of customers will not be able to do it without support in the library itself. One customer even bought an Apple Mac, without checking with us that it would work with our system – it doesn’t.

- We have bought a laptop with wireless internet access, so that we can demonstrate the website to library staff, customers and non-customers.

- We started with WMA and PDF formats, and have had to add in MP3 and EPUB formats this year. The popularity of certain formats has changed rapidly in two years.

- Customers especially like downloading medical and self-help books, anything they might find too embarrassing to ask for in the library itself.

- Customers will give anything a try and aren’t too concerned about the bestsellers; they just want a good read.

- There is no “average” Ebook customer – they may be older, younger, professional, student, housewife or child – they are as diverse as all our library customers!

- In our next phase we will add our own eBook content, encouraging local people to give us their stories, poetry and creative work.

[projecto apresentado nas 18ª Jornadas de Bibliotecas Infanto-Juvenis e Escolares de Salamanca]



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor