Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Qui | 21.12.23

Diário de Escritas

2023-12-21.jpg

O projeto Diário de Escritas (Plano Escola+ 21|23), tem como propósito fomentar laços afetivos e estabelecer uma relação funcional com a escrita. Isso é alcançado por meio do desenvolvimento de projetos individuais e/ou coletivos de escrita, nos quais os alunos se posicionam como "autores", promovendo uma reflexão sobre seus escritos.

O desenvolvimento dos projetos de escrita segue quatro etapas essenciais (Eu, aprendiz; Eu, escritor; Eu, produtor; Eu, editor), repetindo-se ao longo do ano letivo conforme uma planificação elaborada em conselhos de turma.

Recordemos as etapas do processo:

Eu, Aprendiz:

- Seleção de uma tipologia de texto a ser abordada (comentário, exposição, relato, relatório, resumo, texto de opinião, entre outros, conforme previsto no currículo das diferentes áreas curriculares). Essa escolha considera as disciplinas/áreas curriculares envolvidas e está alinhada com a planificação do projeto de escrita.

- Sessões na biblioteca, realizadas em colaboração com os docentes de Português/professores titulares de turma, visando o desenvolvimento de competências na escrita de textos da tipologia selecionada.

Eu, Escritor:

Momento de produção escrita dos textos da tipologia escolhida na biblioteca, durante o período letivo, nas disciplinas/áreas curriculares envolvidas. Os recursos da biblioteca podem ser utilizados durante essa fase.

Eu, Revisor:

Etapa de revisão e melhoria dos textos criados na etapa anterior, com o suporte da biblioteca escolar, em colaboração com os professores de Português/titulares de turma.

A revisão/(re)escrita dos textos ocorre em trabalho individual ou em grupo, procurando melhorar através confronto com outras opiniões/formas de abordar o conteúdo.

Eu, Editor:

Divulgação e partilha dos textos criados, seja em formato impresso ou digital, por meio de uma colaboração entre a biblioteca e o professor titular/conselhos de turma, em articulação com parceiros da comunidade.

Pode haver uma apresentação pública dos trabalhos, contando com a presença das famílias.

No corrente ano letivo 23/24, no Alto Alentejo, realizou-se a ação de formação "Diário de Escritas: práticas transdisciplinares com a biblioteca", onde participaram 22 professores de diversas áreas curriculares, incluindo professores bibliotecários. Entre as propostas apresentadas, destacam-se as seguintes:

Abril de A a Z

As formandas do Agrupamento de Escolas de Sousel apresentaram uma proposta de trabalho, a qual vai decorrer ao longo do ano letivo. O tema escolhido aborda os 50 anos do 25 de abril. Através de uma excelente proposta de curadoria digital, a biblioteca escolar apresentou uma série de sugestões de trabalho aos alunos. “Abril de A a Z” é um desafio lançado pela Biblioteca Escolar, no âmbito da comemoração do cinquentenário do 25 de abril. As turmas de 8º ano pegaram na letra B e exploraram a importância dos Baladeiros, ou seja, dos cantores de intervenção na Revolução. Seguiu-se a pesquisa e audição de diversas canções e a exploração das respetivas composições poéticas. O passo seguinte foi fazer Blackout Poetry a partir das letras das canções, como mostra o registo fotográfico. Foi uma atividade muito criativa e divertida!

img1.jpg

Vozes de ontem, palavras de agora

O mesmo tema serviu de inspiração a um grupo de formandas dos Agrupamentos de Castelo de Vide, Marvão e Crato. No âmbito das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril e, designadamente, da poesia de intervenção, leitura do poema “Tejo que levas as águas”, de Manuel da Fonseca (e audição do poema musicado por Adriano Correia de Oliveira); redação de textos narrativos a partir de estrofes do poema ou redação de textos poéticos a partir de palavras-chave de algumas estrofes, realização de um mural em torno das palavras-chave escolhidas; sessão de leitura dos textos e atuação musical no encontro Con.Raízes, em Abril.
Os trabalhos foram realizados com turmas dos Agrupamentos de Castelo de Vide, Crato e de Marvão.

img2.jpg

Poetinha Régio

O 30º aniversário do AE José Régio deu o mote para a proposta de um grupo de formandas deste agrupamento, as quais procuravam proporcionar aos alunos motivos para aprofundarem conhecimentos sobre a vida e a obra de José Régio. A proposta foi trabalhada com uma turma de 3ºano e outra de 5ºano.
Como propostas de escrita, textos poéticos e acrósticos e realizar atividades de escrita visual e "blackout poetry" a propósito da celebração do 30º aniversário da Escola José Régio, homenageando o seu patrono.

img3.jpg

O balanço foi muito positivo e destacamos o interesse dos docentes pela temática da escrita.

Referências
1. Rede de Bibliotecas Escolares (2021). Diário de escritas com a biblioteca. https://www.rbe.mec.pt/np4/DiarioEscritas.html 
2. Ministério da Educação (2021). 1.1.3. Diário de escritas. https://escolamais.dge.mec.pt/acoes-especificas/113-diario-de-escritas 
 📷 Imagem de diana.grytsku no Freepik

_____________________________________________________________________________________________________________________