Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Diamundialdolivro_2020.png

Ilustração de Mariana Rio

 

Andante Associação Artística | Feito em casa em Abril de 2020 a convite da Biblioteca Municipal de Mértola para celebrar o Dia Mundial do Livro.

***

Texto: Lusa | Fonte: Observador 

Várias editoras lançaram campanhas e iniciativas de incentivo à leitura e para celebrar o Dia Mundial do Livro, como clubes de leitura e a campanha "Adota uma livraria".

O Dia Mundial do Livro, que se celebra hoje envolto em restrições devido à pandemia de Covid-19, vai ser assinalado com iniciativas literárias que apostam no digital, como passatempos, campanhas, lançamentos e vendas “online”.

“O momento que atravessamos impôs uma realidade que nos afastou das rotinas habituais”, mas ainda assim “este reajustamento ao contexto em que vivemos, permite a celebração”, assinala a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), que desenvolveu uma campanha de apelo e estímulo à leitura, que recorre ao Facebook e ao Instagram, através dos quais os leitores são convidados a partilhar aquilo que estão a ler.

Também os editores da Leya escolheram este dia, “tão diferente dos anteriores”, para anunciar o “Próximo Capítulo”, um clube de leitura, de promoção de debate e partilha sobre livros de ficção e de não-ficção. Esta iniciativa pretende aproximar os leitores do mundo editorial e apresenta-se como um espaço de partilha entre quem edita e promove os livros, e quem os lê.

As inscrições decorrem entre esta quinta-feira e 5 de maio, através do e-mail proximocapitulo@leya.com, e os participantes serão informados sobre os livros a ler e como adquiri-los, com condições exclusivas, na livraria “online” da LeYa, bem como sobre as datas dos encontros, numa primeira fase através de plataforma digital e, mais adiante, presenciais.

 

 

As editoras Antígona e Orfeu Negro lançaram juntas a campanha “Adota uma livraria”, que convidou os leitores a, ao longo de dez dias, que terminam esta quinta-feira, encomendarem livros através daquelas editoras, para que 30% do valor das vendas revertesse para uma livraria especifica, entre dez escolhidas, uma para cada dia.

A Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) criou um passatempo para celebrar o Dia Mundial do Livro, convidando os leitores das bibliotecas públicas a elegerem a sua obra literária favorita. Os resultados do passatempo #UmaBibliotecaUmLeitor são conhecidos esta quinta-feira e serão anunciados os livros — adulto e infantil – preferidos dos leitores.

Outra iniciativa que parte da DGLAB é a criação de uma imagem oficial do Dia Mundial do Livro, para a qual foi convidada a ilustradora Mariana Rio, que desenhou uma ilustração dedicada à efeméride, tendo em conta que este é um ano difícil para quem faz, vende e lê livros.

A ideia base é que as pessoas também são feitas de livros e de leituras, e por isso Mariana Rio retratou duas pessoas a conversarem e, numa espécie de radiografia ao corpo, percebe-se que também são feitos de livros.

A Bertrand Editora disponibiliza em exclusivo, e até dia 26 de abril, para venda “online” oito novos livros que ficaram em suspenso entre março e abril devido à Covid-19 , selecionados com o objetivo de tornar mais tranquila e produtiva a experiência dos leitores neste período.

Os livros em causa são “A Casa Alemã”, de Annette Hess, “Homo Biologicus”, de Pier-Vincenzo Piazza, “O Infame Dicionário Cómico de Língua Portuguesa”, de Eduardo Madeira, “O Livro do Seu Bebé”, de Hugo Rodrigues, “Curso de Meditação”, de Osho, “Inspiração do Monge que Vendeu o Seu Ferrari”, de Robin Sharma, “Nada a Temer”, de Julian Barnes, e “O Cérebro Consciente — Uma Longa História de Vida”, de Joseph LeDoux.

A Ideias de Ler, do grupo Porto Editora, publica esta quinta-feira “O Incrível Sistema Imunitário”, de Daniel M. Davis, investigador científico e professor de Imunologia na Universidade de Manchester, obra que “revela como funciona a intrincada linha de defesa do corpo humano”.

O Dia Mundial do Livro é comemorado desde 1996, por decisão da organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), no dia 23 de abril, data que coincide com o desaparecimento de escritores como Miguel de Cervantes e William Shakespeare.

 

Referência: Lusa, A. (2020). Dia Mundial do Livro celebra-se esta quinta-feira em confinamento através dos meios digitaisObservador. Retrieved 23 April 2020, from https://observador.pt/2020/04/23/dia-mundial-do-livro-celebra-se-esta-quinta-feira-em-confinamento-atraves-dos-meios-digitais/

 

Conteúdo relacionado:

 


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.04.2020 às 13:02

Tenho um sonho:
Que um dia, os livros sejam considerados bens de primeira necessidade, como: legumes, fruta, pão e água, para que todos nós tenhamos bem estar, mais saúde e que o hábito de leitura seja considerado um parceiro privilegiado do SNS.
cumprts de:
nos tempos livres - ler é o melhor remédio
https://lereomelhorremedio.blogs.sapo.pt

Comentar post



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor