Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Seg | 25.09.23

Design de sítios Web: Boas práticas que realmente interessam aos seus utilizadores

por Laura Solomon [1]

2023-09-25.pngBoas práticas são importantes

Sei que já ouviu muitas variações desta afirmação. Será que se aplica ao sítio Web da sua biblioteca? Sem dúvida. Construo sítios Web desde o fim da década de 1990. Muito antes de existirem estudos de usabilidade ou cursos de web design, as regras de construção de bons sítios eram transmitidas de boca em boca. Muitos de nós, nas bibliotecas, evoluímos juntamente com a Web em tempo real. Mas, à medida que a complexidade dos sítios Web foi aumentando, os conhecimentos necessários para os desenvolver também aumentaram. Longe vão os dias em que um estudante do liceu local podia construir algo e seria suficientemente bom. As exigências de um sítio Web moderno são assustadoras. Atualmente, os sítios Web têm de ter bom aspeto, mas também têm de ser utilizáveis, acessíveis e escaláveis. Têm de fazer muito mais do que ser brochuras na Internet. Já não se trata apenas de código; para ser sincera, já não se trata apenas de código há muito tempo - e é aqui que reside o problema.

A transmissão de diretrizes de boca em boca é como o jogo do telefone, pois estas podem ser deturpadas e mal interpretadas. Lembra-se da regra dos três cliques? Remontando aos primórdios da Web visual, este alegado requisito dizia aos criadores de sítios que nenhuma página de um sítio devia estar a mais de três cliques de distância da página inicial. Muitos repetiram-na ao longo dos anos e eu ainda a ouço até hoje. No entanto, nunca houve dados comportamentais reais para apoiar esta afirmação. Foi transmitida como verdade absoluta, sem qualquer fundamento científico que a sustentasse.

Hoje, as orientações baseiam-se em estudos atuais. Quase tudo o que está relacionado com os sítios Web está também frequentemente relacionado com o comportamento humano. É impossível separar as duas coisas. Tem-se analisado muito a forma como os utilizadores interagem com os sítios e quais as configurações que esperam encontrar. Na comunidade bibliotecária, muitas vezes não há consciência da existência deste tipo de dados ou de que devem ser aplicados aos sítios Web das bibliotecas. Como resultado, o que os utilizadores podem encontrar nos sítios de muitas bibliotecas pode estar irremediavelmente desatualizado, incompleto ou frustrante.

De acordo com a minha experiência, os funcionários das bibliotecas têm tendência para se basearem muito nas primeiras recomendações que ouvem. Isto está relacionado com o meu ponto anterior. Se os funcionários já ouviram alguma coisa sobre as melhores práticas no passado, podem agarrar-se a esse conhecimento, em vez de se manterem a par das novas informações. Podem acreditar que a declaração original ainda é a correta. Infelizmente, o que se aprendeu na escola de biblioteconomia pode muito facilmente já não ser aplicável. Não posso transmitir eficazmente tudo o que se deve saber sobre web design no espaço deste artigo, mas posso partilhar algumas alterações críticas e baseadas em evidências que podem ser implementadas para criar benefícios concretos para os utilizadores do sítio da sua biblioteca.

Continua...

_______________________________________________________________________________________________

Referência

Este é o primeiro de um conjunto de cinco artigos, resultantes da tradução de:

Solomon, L. (setembro de 2023). Website Design: Best Practices That Really Matter to Your Users. Computers in Libraries. Information Today. https://www.infotoday.com/cilmag/sep23/Solomon--Website-Design-Best-Practices-That-Really-Matter-to-Your-Users.shtml

Sobre a autora

Laura Solomon é gestora de serviços bibliotecários da Rede de Informação da Biblioteca Pública do Ohio (oplin.ohio.gov) e programadora Web front-end certificada. Há mais de 20 anos que desenvolve e desenha para a Web, tanto em bibliotecas públicas como enquanto consultora independente. É especialista em desenvolvimento com Drupal. Eleita Library JournalMover & Shaker em 2010, escreveu três livros sobre redes sociais e marketing de conteúdos, especificamente para bibliotecas, e dá palestras internacionais sobre estes e outros tópicos relacionados com tecnologia. Como ex-bibliotecária infantil, gosta de levar a "diversão da tecnologia" ao público e de dar às bibliotecas as ferramentas de que necessitam para servir melhor o cliente virtual.

📷Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

_____________________________________________________________________________________________________________________