Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Conferência discutiu os ambientes digitais de crianças e jovens portugueses

 

 

Quatro em cada cinco internautas portugueses entre os 9 e os 17 anos usa a internet todos os dias para ouvir música e ver vídeos e três em cada quatro usa-a diariamente para se comunicar com amigos e familiares. Neste ambiente de oportunidades, o reverso também existe: 23 por cento assinalam terem vivido no último ano situações na internet que incomodaram e perturbaram.

 

Estes e outros resultados do mais recente inquérito EU Kids Online foram apresentados e discutidos na conferência Crianças e Jovens Portugueses no Contexto Digital, que se realizou no dia 28 de fevereiro, no Auditório B da Reitoria da Universidade NOVA de Lisboa, no Campus de Campolide.

 

 

Para Cristina Ponte, da NOVA FCSH e coordenadora da equipa portuguesa da rede EU Kids Online, este estudo permite caracterizar o atual contexto digital vivido pelos mais novos e que é dominado pelos meios móveis: o uso diário do smartphone para aceder à internet mais do que duplica esse acesso diário por computador. “Esta situação é praticamente o contrário do que se verificava no último estudo, de há quatro anos”, observa.

 

Como sublinha: “Aumentou a oferta digital e aumentaram também as oportunidades e os riscos. Por isso, as competências digitais ultrapassam o manejo das tecnologias: há que saber procurar e avaliar informação, saber comunicar com outros nas redes sociais, tirar partido das potencialidades tecnológicas para se expressar criativamente e para participar na vida social. E também importa ser capaz de ‘desligar’, contra a pressão da própria dinâmica do meio”.

 

A experiência do cyberbullying, a que mais incomoda, ou a exposição crescente a conteúdos negativos - como incitação à anorexia ou a mensagens de ódio - são algumas das situações de risco analisadas. A estas juntam-se novos constrangimentos, como o sharenting, as práticas crescentes de pais que partilham imagens dos filhos nas redes sociais sem o seu consentimento.

 

Cristina Ponte destacou que os resultados deste estudo permitem dar conta de diferenças associadas não só à idade dos utilizadores mas também ao género: “Existe uma diferença significativa entre rapazes e raparigas no que diz respeito ao controlo parental e à relação com a família e escola em situações de perigo. As raparigas são mais alvo de atenção familiar do que os rapazes e também procuram mais o apoio familiar, quando encontram problemas na internet.”

 

Na sua diversidade, estes resultados, aponta a investigadora da NOVA FCSH, são importantes para uma reflexão que deve envolver as próprias crianças e jovens, as suas famílias, professores e profissionais que com eles lidam, bem como a indústrias e responsáveis por políticas de bem-estar e de segurança.

 

Nota metodológica

O inquérito EU Kids Online foi aplicado em escolas públicas e privadas de todo o país, incluindo Açores e Madeira, numa amostra representativa composta por 1974 rapazes e raparigas dos nove aos 17 anos. O trabalho de campo, realizado pela GfK, decorreu entre março e junho de 2018. Os questionários, de auto-preenchimento, foram aplicados em salas equipadas com meios informáticos, sob supervisão de entrevistadores. Os resultados portugueses irão contribuir para a base de dados europeia que reúne respostas de mais 19 países europeus a um mesmo questionário. Os resultados europeus serão disponibilizados em 2019.

 

A rede EU Kids Online

A rede EU Kids Online, surgida em 2006, é reconhecida a nível internacional como fonte geradora de dados de elevada qualidade e comparabilidade no que se refere a oportunidades e riscos da internet para crianças e jovens. Reunindo 33 países europeus, a rede apresenta uma perspetiva multidisciplinar e multi metodológica sobre a segurança na internet. O impacto da rede EU Kids Online assenta na solidez da sua experiência de mais de dez anos de investigação e está na origem da rede Global Kids Online, dinamizada pela UNICEF. Mais informações em www.eukidsonline.net

 

Referência: Conferência: Crianças e Jovens Portugueses no Contexto Digital — NOVA FCSH. (2019). Fcsh.unl.pt. Retrieved 1 March 2019, from http://www.fcsh.unl.pt/media/eventos/conferencia-criancas-e-jovens-portugueses-no-contexto-digital

 

Entrevista a Catarina Oliveira – Membro do grupo Líderes Digitais

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor