Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Ter | 16.05.23

Com arte … se reforçam redes em “Coimbra, Cidade de Canções e Emoções”

2023-05-16 pq (1).png

Mais uma oportunidade de reforçar um trabalho em rede surgiu contextualizada em ações integradas nas dinâmicas de diferentes vereações do executivo autárquico do município de Coimbra. De oportunidades, nasceu um projeto - Coimbra, Cidade de Canções e Emoções, que, não sendo inicialmente uma parceria com a Rede de Bibliotecas Escolares, se articula na sua produção final com a Rede Concelhia de Bibliotecas de Coimbra e concomitantemente com a RBE.

Este projeto surgiu no âmbito do Orçamento Participativo 2020, com um cronograma de dois anos, agregando personalidades ligadas à cidade que escreveram e cantaram Coimbra nas suas várias facetas: André Sardet, João Paulo Vaz, José Rebola, Pedro Ferreira, Tiago Nogueira e Joana Corker (ilustrações) e cuja apresentação pública aconteceu na Casa Municipal da Cultura no dia 30 de Março de 2023, para encerramento da semana da leitura concelhia.

O projeto deu vida a dez temas originais, expressões literárias e musicais, destinadas aos mais novos. A Câmara Municipal de Coimbra editou em livro estes testemunhos, em parceria com a “Caminhos sem Atalho (Produções artísticas)”.

No evento estiveram representados os seis agrupamentos de Coimbra - direção, alunos e professores/professores bibliotecários, e foram oferecidos simbolicamente os exemplares que estão a ser distribuídos a todas as bibliotecas escolares do concelho e todos os alunos do jardim de infância e do 1.º CEB.

Coimbra, Cidade de Canções e Emoções apresenta-se agora em forma de livro mas também abre portas à inclusão: um livro de poesia musicada, com uma belíssima ilustração, que pode ser cantado por todos os alunos e ouvido pelos seus autores aqui - https://open.spotify.com/album/0rlJpqFMxhFqMOktW5T3MD

Nas diferentes escolas, e numa articulação com as dinâmicas das bibliotecas escolares, sente-se acontecer uma ligação estreita com a história da cidade, visível na entrega e na criação de momento informativos que encaminhem ao posterior uso do recurso em situações de aprendizagens formais ou informais. Permitirá, decerto, um conhecimento aprofundado de temas associados ao imaginário coimbrão, constituindo-se também como desafios de aprendizagem que envolvam alunos, professores, pais e encarregados de educação.

_____________________________________________________________________________________________________________________