Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Sex | 15.03.24

Biblioteca escolar, cidadania e democracia em ação

por Paulo Dias, Diretor do AE de Macedo de Cavaleiros

Vozes (1).png

Desde que me lembro, a biblioteca da escola foi o meu lugar preferido. Recordo o cantinho, com uma pequeníssima estante com livros, na minha sala de aula, na escola primária. Era lá que me refugiava nos intervalos das aulas, nos dias mais frios do inverno transmontano, e nos outros também, sempre que me deixavam. Recordo também a pequena sala que servia de biblioteca, já no ciclo preparatório, que se afigurava como espaço mais organizado e disciplinado, com inevitáveis cartazes pedindo silêncio que, teimosamente, insistia em não cumprir. Ao longo de toda vida procurei as bibliotecas. Fossem escolares, académicas ou municipais, fixas ou móveis.

Provavelmente por causa das boas memórias e experiências ligadas às bibliotecas, já na direção do agrupamento de escolas, priorizei a sua dinamização e modernização. Hoje contamos com quatro belíssimos e bem equipados espaços de biblioteca escolar, correspondendo a três bibliotecas. Na inauguração de cada uma delas pedi, sempre, aos alunos e professores que gastassem rapidamente os livros, as cadeiras, os sofás… pedi-lhes que experimentassem gostar da biblioteca, que nos dissessem o que gostariam de lá ter, o que fazer e como usar. É assim que entendo que as bibliotecas devem ser. Um serviço disponível de acesso livre, de apoio à criação, à exploração, à resolução de problemas e à construção. De pessoas, de conhecimento, de alegria e até de felicidade.

Não existe espaço mais adequado ao exercício da cidadania e da democracia. Quando um aluno entra na biblioteca está num espaço de igualdade. Igualdade no acesso e na utilização de todos os recursos. Ali todos têm atenção e apoio, livros, computadores, tablets, sofás, mesas e cadeiras, robots, impressoras 3D, enfim, um mundo de oportunidades! Oportunidades para alunos, docentes, não docentes, pais e encarregados de educação. Um equipamento de ponta com a capacidade de a todos poder servir, de criação individual e coletiva, para se alcançar o desígnio maior da Escola: criar cidadãos livres, autónomos, criadores, críticos e donos de uma humanidade urgente.

É por isso que as bibliotecas escolares do nosso agrupamento têm beneficiado das maiores fatias de investimento, em sede de execução orçamental, independentemente das fontes de financiamento. Queremos ter um acervo novo, renovado, atualizado, que vá ao encontro das preferências e necessidades da comunidade escolar. Queremos conforto, queremos equipamentos. E com tudo isso que temos e que continuamente enriquecemos, estamos a conseguir uma “Escola de qualidade inclusiva”, meta do projeto de intervenção do diretor e do projeto educativo. A biblioteca contribui, sobremaneira, para o desenvolvimento e enriquecimento do currículo, na sala de aula, na biblioteca e em outros espaços, dentro e fora da escola, ampliando os conhecimentos e as competências dos alunos. Qualquer atividade que acontece na Escola beneficia, sempre, com a colaboração dos bibliotecários e das equipas das bibliotecas.

Os desafios, constantes, que a Escola enfrenta, têm na Biblioteca Escolar um parceiro privilegiado. Nada melhor para vencer um desafio que um ambiente estimulante e provocador, características inerentes à criação, à libertação e ao crescimento!

Imaginem como seria o mundo se todos usassem as bibliotecas!

Paulo Dias
Diretor do Agrupamento de Escolas de Macedo de Cavaleiros

 

 

_____________________________________________________________________________________________________________________