Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Bibliorede

16.06.09


Sumário, 2002

Distantes vão os tempos em que as bibliotecas eram locais soturnos, pouco apetecíveis, pomposos e de silêncios absolutos. Imponentes e, por isso mesmo, intimidatórias, frequentá-las era quase um acto de coragem. Ler mais >>

Etiquetas:


1 comentário

Sem imagem de perfil

De IldaV. a 16.06.2009 às 11:18

Concordo inteiramente, mas ... actualmente, sobretudo nas escolas em que há falta de Auxiliares de Acção Educativa, as BE tornaram-se locais em que quase se sente saudade do silêncio de antigamente.
Para que a nostalgia das bibliotecas do passado não se instale, é urgente ter em conta que os jovens precisam de aprender, entre outras coisas, a estar numa BE. Para isso, é preciso haver quem os ensine, pessoas com devoção e prazer( a devoção e o prazer são sempre importantes para quem está num espaço educativo), mas também com formação.
É urgente ter consciência que uma BE não pode ser um espaço por onde vão desfilando professores e funcionários, ao sabor de critérios não pedagógicos.Deve, sim, ser um espaço onde se está, nunca um local de passagem.
As BE devem ser espaços abertos, fomentadores de autonomia e de liberdade, mas estes valores não são, nem podem ser, sinónimos de desordem e barulho.

Comentar post



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor