Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Sinopse:

O Hidro foi bafejado pela sorte. Em seu redor a água parece não ter fim. Mas o seu estado de alegria é interrompido por sinais de alerta. Afinal, a água é limitada e escassa. Será tarde demais? Conseguirá a família H2O mudar os seus comportamentos e gerir este recurso de forma eficiente, aplicando o princípio dos 5 R’s (Reduzir os consumos, Reduzir as perdas e desperdícios, Reutilizar a água, Reciclar a água e Recorrer a origens alternativas)?

Vencedor do categoria do Festival de Cinema das Nações Unidas sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável “ODS em Ação 2019” na categoria PROTEGER O NOSSO PLANETA

 

Aquametragem

Portugal, 2018, 6:23, animação digital em 3D

Produção Executiva: Lisboa E-Nova

Escrito e dirigido por: Marina Lobo Produção: aToca Animação digital

Disponível em: http://lisboaenova.org/wp/aquametragem/

Promotor: Lisboa E-Nova Parceria: EGEAC

Co-financiamento: Fundo Ambiental

Apoio: Câmara Municipal de Lisboa Concept art/

Desenho de personagens/ Story board / Animatic / Texturing/ Iluminação/ Render/

Edição: Marina Lobo

Desenho de Objetos / modelação / shading: Marina Lobo e Ricardo Pais Rigging/ Skinning / Simulação de fluídos: Nuno Felix

Animação: Sérgio Dias e Manel Bello Composição / Pós produção: Marina Lobo e Filipa Lobo

Produção Audio: Buggin Media Musica original: André Neto

Mistura: Hugo Santos

Sonoplastia: Filipe Chagas e José Caeiro

 

A curta-metragem animada Aquametragem, da portuguesa Marina Lobo, foi a vencedora da categoria “Proteger o nosso planeta” no Festival de Filmes ODSs em Acção, organizado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Esta é a maior competição de trabalhos cinematográficos dedicados aos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).  

A curta, de pouco mais de cinco minutos, tem o objectivo de sensibilizar o público, “tanto crianças como adultos”, a utilizar os recursos hídricos de uma forma mais responsável e eficiente, explicou por telefone ao P3 Marina Lobo. No vídeo, Hidro, o protagonista da animação, ganha acesso a uma fonte potável de água, mas comete muitos erros na sua utilização: lava o carro de mangueira, demora demasiado tempo no banho e contribui para a poluição através da emissão de gases poluentes ao tratar a água utilizada. Hidroaprende com os erros e passa a valorizar a importância de utilizar um "recurso finito e escasso" de uma forma sustentável.

A ideia para a Aquametragem partiu da Lisboa E-Nova (Agência de Energia e Ambiente de Lisboa). Marina Lobo — que, além de animadora, também é engenheira ambiental — teve conhecimento do desafio e acabou por ser a escolhida para desenvolver uma animação sobre a água, em 2018. Além de chamar à atenção para o desperdício deste recurso, o vídeo também sugere uma abordagem sustentável ao problema, “baseada nos 5Rs do uso da água”: reduzir o consumo, reduzir o desperdício, reutilizar, reciclar e recorrer a origens alternativas.

 

Referência: Pinto, J. (2019). “Aquametragem”: curta portuguesa sobre desperdício de água vence prémio da ONUPÚBLICO. Retrieved 24 July 2019, from https://www.publico.pt/2019/07/16/p3/video/aquametragem-curta-portuguesa-sobre-desperdicio-de-agua-vence-premio-da-onu-145454

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor