Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




neuro.png

Download | 2019 |

 

Bases biológicas da curiosidade

[...]

Quando falamos em curiosidade é recomendável pensá-la como uma faca de dois gumes. O mesmo se aplica para o fenómeno da descoberta e da aprendizagem. A História da Ciência mostra que o seu curso foi basicamente desenhado a partir da curiosidade de seus protagonistas. Isaac Newton revolucionou a Física quando demonstrou interesse sobre um fenómeno observado: a queda de uma maçã.

A falta de resposta aliada a sua curiosidade sobre o mundo o motivou a buscar resposta para sua pergunta, essa que hoje conhecemos como teoria da Gravidade. Outro exemplo: a paixão e o interesse pelos besouros e outros animais conduziu Charles Darwin a uma das aventuras mais revolucionária dos últimos tempos, que modificou por completo a forma como enxergamos a origem e a evolução da vida na Terra. O próprio Einstein disse uma vez: “Eu não tenho nenhum talento especial: sou apenas apaixonadamente curioso”. Já o lado perigoso da curiosidade reside em sua associação com comportamentos exploratórios exagerados e com consequências nefastas. [...]

 

Referência:

E87a Eugênio, Tiago J. B.

Aprender a partir da curiosidade. – Tiago J. B. Eugênio - São Paulo: TJBE, 2019.

44p.

ISBN: 978-85-85350-03-1
1. Neurociência 2. Educação 3. Psicologia Aprender a partir da curiosidade. Tiago J. B. Eugênio



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor