Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Seg | 21.11.22

A Saramaguear...

2022-11-21 PQ.png

No dia 16 de novembro de 2022, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, comemorou-se o centésimo aniversário do nascimento de José Saramago com um riquíssimo programa que envolveu toda a escola e parceiros locais, bem como insignes personalidades que revisitaram a obra saramaguiana por meio de outras artes que não somente a literatura.

O conjunto de iniciativas teve início logo pela manhã, no auditório da escola, com o Ciclo de cinema “Das palavras de Saramago à tela de cinema”, que incluiu o visionamento do filme “Embargo”, “A maior flor do mundo” e “O conto da ilha desconhecida”, prosseguindo com “Leituras saramaguianas”, na biblioteca escolar, onde os presentes puderam saborear as palavras do autor, retiradas de obras como Memorial do Convento, Os poemas possíveis, Cadernos de Lanzarote e Viagem a Portugal, através da leitura expressiva realizada por representantes dos mais variados elementos que compõem a comunidade educativa. Assim, alunos de vários níveis de ensino, de Português Língua de Acolhimento, de Português Língua Estrangeira, da Unidade de Apoio ao Alto Rendimento na Escola, uma representante dos encarregados de educação, uma professora, uma assistente operacional, acompanhados musicalmente por alunos do Conservatório das Caldas da Rainha, homenagearam da melhor forma o escritor, reativando as suas palavras e o seu pensamento e deixando ecos perduráveis nos presentes. Afinal, tal como refere Saramago na sua obra Viagem a Portugal, “É preciso voltar aos passos que foram dados, para repetir e para traçar caminhos novos ao lado deles”. Por isso, os presentes também foram convidados a “Voltar aos passos que foram dados” pelo escritor, percorrendo a exposição da Fundação José Saramago, cedida por empréstimo pela Biblioteca Municipal das Caldas da Rainha, para uma viagem pela biografia literária do escritor, numa narrativa que possibilitou (re)encontrar as suas obras mais impactantes e o seu legado cultural e cívico. À exposição foi associado um quiz a realizar nos dispositivos móveis, criado para guiar os visitantes da exposição.

Capturar.JPG

O Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro associou-se ainda ao programa de comemoração do centenário do nascimento de José Saramago, "Saramago na Escola", com as Leituras Centenárias, uma parceria com a Fundação José Saramago, com a Rede de Bibliotecas Escolares e com o Plano Nacional de Leitura 2027. A Beatriz Dottling Carmo, aluna do 12.º LH1, representou a Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, através da leitura de um excerto do último capítulo da obra Memorial do convento, uma atividade resultante da colaboração entre a Biblioteca Escolar, o grupo disciplinar de Português, a artista residente, Amábile Bezinelli, alunos e professores do Curso Profissional de Técnico de audiovisuais.

De seguida, os presentes foram convidados a percorrerem a instalação artística “100 SaramaguiANOS”, em que 100 alunos reconstituíram uma mostra bibliográfica viva das obras do escritor celebrado. Pelo caminho, puderam usufruir da exposição “José Saramago na Caricatura Internacional”, uma mostra com os trabalhos premiados, os finalistas e algumas das melhores caricaturas selecionadas pelo Júri internacional do PortoCartoon-World Festival.

Já no bloco 2, piso 2, nas salas 13, 15 e 17, os participantes puderam assistir à apresentação dos Quadros vivos, uma recriação de alguns quadros da exposição “Vontades”, do artista plástico José Santa-Bárbara, que, sem palavras, muito agradeceu a releitura dos seus quadros. Os quadros vivos animaram os quadros intitulados “A ara de Cheleiros”, “O Espírito Santo” e “A leva da Infanta”, em diálogo direto com passos do romance que os inspirou, e constituíram o ponto mais alto das comemorações, resultando do trabalho conjunto das professoras bibliotecárias do agrupamento, dos professores do grupo de Português, da Coordenadora do Plano Nacional das Artes e da artista residente Amábile Bezinelli.

As iniciativas das comemorações da parte da manhã terminaram no anfiteatro, onde o artista plástico foi agraciado pela sua presença e obra com uma risografia da autoria do ilustrador Bruno Santos. Num discurso assaz emocionado e emocionante, José Santa-Bárbara agradeceu o convite, pretexto para revisitar uma cidade que já foi sua, e a revisitação da sua obra por meio de um trabalho coletivo e criativo que muito o honrou. Sublinhou que estas iniciativas provam a sobrevida de José Saramago, escritor universal empenhado na (re)construção de um mundo menos iníquo e mais humano. Seguiu-se um beberete preparado pelos alunos da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste e servido pelos alunos do Curso Profissional de Técnico de Turismo da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro.

A parte da tarde foi preenchida com a palestra de João Maria André, professor e investigador na Universidade de Coimbra, que tem desenvolvido uma intensa atividade cultural ao nível da dramaturgia e encenação na Cooperativa Bonifrates e no Teatro Académico de Gil Vicente, a propósito da adaptação teatral de As intermitências da morte, de José Saramago. A palestra, que aliciou os presentes para a leitura do romance que inspirou a peça prestes a subir à cena, terminou com a leitura encenada, pelo palestrante e pela artista residente em funções no agrupamento, porque a melhor forma de celebrar um escritor é lê-lo.

Em suma, a comemoração do centenário do nascimento de José Saramago desassossegou toda a escola e criou um movimento coletivo, desencadeado pelas bibliotecas escolares do agrupamento, que envolveu vários parceiros, nomeadamente, o órgão de gestão, a Coordenadora do Plano Nacional das Artes e a artista residente na escola, o grupo de Português, a Coordenadora Interconcelhia das Bibliotecas Escolares, os alunos participantes em todas as atividades, os alunos e professores dos cursos profissionais de Técnico de Audiovisuais e de Técnico de Turismo, assistentes técnicos e operacionais, o CFAE Centro-Oeste, a Escola Superior de Arte e Design, o Conservatório das Caldas da Rainha, a Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, a Biblioteca Municipal das Caldas da Rainha e as bibliotecas da Escola Secundária Raul Proença e da Escola Básica D. João II.

Todos irmanados para proporcionar um dia preenchido e protagonizado pelos vários públicos da comunidade educativa com vista a celebrar o legado de um dos maiores escritores da literatura universal.

_____________________________________________________________________________________________________________________