Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Qua | 14.02.24

A Inteligência Artificial nas Bibliotecas Escolares: uma resposta estratégica aos desafios da aprendizagem

2024-02-14.jpg

Nos dois primeiros artigos da série “A inteligência artificial (IA) nas bibliotecas escolares”, explorámos as oportunidades criadas pela IA e apresentámos propostas de integração da IA nos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital das Escolas, com o apoio da biblioteca. Hoje, abordaremos as questões relacionadas com os desafios que a IA coloca à aprendizagem.

A rápida evolução da inteligência artificial tem desencadeado transformações profundas no cenário educativo, moldando a experiência dos alunos. Este artigo reflete sobre a necessidade de estabelecer diretrizes claras, éticas e transparentes para a utilização da IA em contexto educativo e apresenta propostas de utilização com os alunos.

A biblioteca escolar desempenha um papel fulcral neste novo paradigma, não apenas disponibilizando recursos e ferramentas que auxiliam os alunos, mas também impulsionando a experimentação e a disseminação de práticas inovadoras que promovem um ambiente educativo estimulante e inclusivo.

Criação de uma Política de Escola para a utilização responsável da inteligência artificial

A definição de uma política de utilização da inteligência artificial em contexto educativo é fundamental para orientar a sua integração eficiente e ética e estabelecer os princípios fundamentais para a segurança, privacidade e equidade no uso da IA.

Este assunto foi abordado no artigo A Inteligência Artificial nas Bibliotecas Escolares: Um Contributo para o Desenvolvimento Digital das Escolas e articula-se com os Planos de Ação de Desenvolvimento Digital dos Agrupamentos. Ao abordar questões éticas, definir responsabilidades e estabelecer diretrizes claras para a implementação da IA em contexto educativo, as escolas asseguram que esta tecnologia seja uma ferramenta eficaz para melhorar o ensino e a aprendizagem, mantendo um compromisso sólido com o bem-estar dos estudantes e a integridade educativa. Uma política de utilização da IA não só promove a transparência e a responsabilidade, mas também fomenta a confiança da comunidade educativa na adoção desta inovação, contribuindo assim para o desenvolvimento de um ambiente educativo tecnologicamente avançado e ético.

A biblioteca escolar, enquanto espaço de informação, partilha e promoção das diferentes literacias, desempenha um papel crucial no apoio à definição desta política de utilização da IA nas escolas, contribuindo para uma implementação consciente e ética.

A transformação da experiência de aprendizagem com a inteligência artificial

A integração da IA em educação tem tido um impacto significativo nas experiências de aprendizagem, um pouco por todo o mundo. A IA pode desempenhar um papel importante no apoio aos alunos, através da criação de experiências práticas e interativas, adequadas ao perfil e necessidades de cada estudante.

De facto, a IA, pode ser uma verdadeira ferramenta de aprendizagem, pois permite a personalização e adaptação ao ritmo individual de cada aluno. As plataformas de gestão de aprendizagem (LMS - Learning Management System), amplamente adotadas em escolas, como Google Classroom, Teams ou Moodle, utilizam algoritmos de IA para fornecer sugestões personalizadas de conteúdos, atividades e avaliações, tendo em conta o desempenho e as preferências de aprendizagem de cada aluno.

Para além disso, há inúmeros sistemas de tutoria baseados em IA que oferecem apoio individualizado, identificando lacunas no conhecimento e adaptando os materiais de ensino às necessidades específicas de cada estudante [1]. A evolução deste tipo de tecnologia é tão rápida que diariamente surgem novas ferramentas e plataformas. As escolas devem, por isso, fazer uma análise cuidadosa das opções disponíveis no mercado, tendo em conta os objetivos que querem alcançar.

Para apoiar esta análise, apresentamos abaixo algumas das funcionalidades que devem estar disponíveis neste tipo de plataformas.

  1. Aprendizagem personalizada: ferramentas que utilizam algoritmos para ajustar os conteúdos com base no desempenho individual dos alunos. Esta funcionalidade permite personalizar o plano de estudos, reforçando conceitos mais desafiadores e adaptando-se ao ritmo de aprendizagem de cada aluno.

  2. Feedback imediato: ferramentas que disponibilizam feedback instantâneo sobre o desempenho dos alunos. Este recurso permite a correção imediata de erros e a avaliação do progresso pelos alunos, durante o processo de aprendizagem.

  3. Personalização do plano de estudos: ferramentas que adaptam os planos de estudos com base nas metas e preferências de aprendizagem dos alunos, sugerindo atividades específicas e adaptando-se às necessidades individuais de cada um.

  4. Exercícios interativos: disponibilização de uma variedade de exercícios, como por exemplo questionários, simulações, jogos educativos, laboratórios virtuais, mapas conceptuais, puzzles, quebra-cabeças interativos, simulações de cenários.

  5. Recompensas e gamificação: ferramentas que integram elementos de gamificação, como recompensas virtuais, conquistas e níveis. Estes incentivos tornam o processo de aprendizagem mais envolvente, encorajando os alunos a alcançarem metas e a superarem desafios.

  6. Funcionalidades de interação social: ferramentas que oferecem funcionalidades como fóruns de discussão e grupos de estudo. Essa abordagem cria uma comunidade de aprendizagem, permitindo a troca de conhecimentos e experiências entre os participantes.

  7. Acesso multiplataforma: ferramentas que estão disponíveis em diversas plataformas, incluindo dispositivos móveis. Essa flexibilidade de acesso permite que os alunos aprendam ao seu próprio ritmo.

 

Ao incorporar estas funcionalidades, as ferramentas de tutoria proporcionam aos alunos uma experiência de aprendizagem eficaz, personalizada e envolvente, adaptando-se às diferentes disciplinas e contextos educativos.

No próximo artigo, ainda dedicado aos desafios que a IA coloca à aprendizagem, serão apresentados exemplos de assistentes virtuais gratuitos que podem apoiar o processo de aprendizagem e ser utilizados em contexto de sala de aula pelos alunos. Estes assistentes, para além do apoio individualizado, permitem a personalização da aprendizagem e oferecem acesso a recursos interativos.

Nota

[1] Todos os dias surgem novas plataformas e ferramentas. As plataformas Khan Academy e Duolingo são das mais conhecidas. A Khan Academy desenvolveu um assistente virtual impulsionado por IA - Khanmigo - que funciona como um tutor personalizado, apoiando os alunos no processo de aprendizagem. O Duolingo é uma plataforma de aprendizagem de idiomas online que utiliza métodos interativos e gamificação para envolver os alunos, funcionando como um tutor virtual.

📷criada com IA (Adobe Firefly).

___________ ________________________________________________________________________________________________________

Veja também - Série: A Inteligência Artificial nas Bibliotecas Escolares

 

Desafios e Oportunidades

 (Blogue RBE, Qui | 07.12.23)

 

 

Um Contributo para o Desenvolvimento Digital das Escolas

(Blogue RBE, Qua | 10.01.24)

_____________________________________________________________________________________________________________________