Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Seg | 23.01.23

A Centralidade da Biblioteca Escolar do Século XXI

2023-01 pq.png

Com a democratização do acesso à informação, a Escola passa a estar focada na promoção de competências para a pesquisa, seleção, utilização e partilha da informação, nas crianças e nos jovens.

Por outro lado, a Escola do século XXI é frequentada por uma diversidade de crianças e jovens, com interesses, necessidades, potencialidades e expetativas diversas, decorrentes de diferentes percursos escolares prévios, de vivências familiares e histórias pessoais heterogéneas.

Neste contexto, as Bibliotecas Escolares, como espaço de acesso à informação através de meios diversificados, revistas, livros e audiovisuais, em formato impresso ou digital, são autênticos laboratórios de pesquisa e de manipulação da informação, podendo agir como centrais na articulação e desenvolvimento do currículo.

Mais do que nunca, o papel essencial da Escola é o de promotor do desenvolvimento das literacias da informação e para os media, contribuindo para a formação de cidadãos críticos e participativos na construção social.

O que se espera da Escola do século XXI não é que transmita conhecimento, mas que dote os alunos dessas ferramentas conceptuais e de competências para transformarem a informação, agora universalmente acessível, em conhecimento.

No Agrupamento de Escolas Professor Armando de Lucena (AEPAL), as Bibliotecas Escolares assumem, de acordo com o previsto no Projeto Educativo, uma renovada centralidade. As Bibliotecas Escolares são determinantes no suporte ao desenvolvimento de dinâmicas de pesquisa e seleção da informação, da verificação da sua validade e veracidade, da sua utilização e partilha. No AEPAL, existe um site dedicado às Bibliotecas Escolares, onde é feita a partilha de um vasto conjunto de recursos e atividades. A convite da equipa de Professoras Bibliotecárias do AEPAL, tenho tido a oportunidade de contribuir com algumas comunicações em formato audiovisual, reforçando esta centralidade das Bibliotecas Escolares.

À boleia das palavras do Professor Nóvoa, também eu acredito que a Escola ideal é aquela em que se entra pela Biblioteca.

Mário Henrique Gomes

Diretor do AE Professor Armando de Lucena, Malveira, Mafra

 

Veja também: