Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Sex | 26.01.24

A Biblioteca Escolar no PADDE do Agrupamento de Escolas de Sardoal

por Jaquelina Almeida, professora bibliotecária do AE de Sardoal

2024-01-23.jpg

A integração das tecnologias da informação e comunicação em Educação tem sido uma necessidade e prioridade já há várias décadas. No Agrupamento de Escolas de Sardoal, o interesse e a preocupação com o desenvolvimento de competências digitais, quer dos alunos, quer dos professores, tem já um longo percurso que se iniciou com o apetrechamento das escolas, ainda nas velhas instalações, com pelo menos um computador por sala, projetor e, na Biblioteca Escolar, equipamentos variados desde computadores fixos, portáteis, tablets, projetores portáteis, disponíveis para uso em sala de aula. A utilização desses equipamentos foi sempre assegurada por uma equipa de docentes, pronta a resolver os problemas e falhas dos aparelhos e a dar apoio à sua utilização em contexto educativo.

A construção da escola nova, em 2019, e a vontade de ter instalações modernas reforçou ainda mais esse interesse. Mas não é só o equipamento que favorece a aquisição de competências. A partir da BE, enquanto centro de informação e inovação, também se têm vindo a realizar várias formações para os docentes, no âmbito da literacia da informação e ferramentas digitais, bem como ações destinadas aos alunos, numa articulação entre a sala de aula e a BE.

Já no Projeto Educativo do Agrupamento, elaborado para o triénio 2021/2024, se fazia referência à utilização de recursos educativos, tendo-se definido como uma das metas a “Realização de 3 atividades com recurso às TIC, por ano e grupo”.

Assim, quando em abril de 2021, surge o Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas (PADDE) a sua elaboração foi encarada com naturalidade, bem como a frequência de ações de formação, quer por parte da direção e equipa responsável pela elaboração do plano de ação da escola, quer da Professora Bibliotecária. Dessa forma, e porque o trabalho colaborativo e a articulação com os docentes é uma aposta no nosso Agrupamento há vários anos e uma prática recorrente, na formação “Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas: Contributos da biblioteca escolar”, a planificação de uma ação estratégica para a dimensão tecnológica e digital e organizacional levou à criação da “Biblioteca Digital@Banco de Recursos”.

Este projeto surge da vontade de fazer curadoria digital com a criação de recursos educativos em diferentes grupos disciplinares com apoio da BE e a partilha entre todos os intervenientes, através da criação de um banco de recursos educativos digitais.

Apresentada a proposta de criar um banco de recursos digitais à direção, esta é integrada no PADDE, promovendo a produção/ utilização/ partilha e disponibilização de conteúdos digitais educativos potenciadores do processo de ensino e de aprendizagem.

Logo no início do ano letivo seguinte (2021/2022), deu-se início a esse trabalho, com a nomeação de uma equipa de docentes, em que estava integrada a Professora Bibliotecária, com a função de definir o modelo de banco, a sua construção e manutenção, alimentando-o com os recursos educativos digitais elaborados pelos docentes do Agrupamento em reuniões de articulação disciplinar e disponibilizando-os de forma pública com uma licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Para dar corpo a este banco de recursos, foi criado um sítio web no Google Sites, intitulado  REDSardoal, onde é disponibilizada uma página para cada departamento curricular e subpáginas para cada disciplina.

img1.png

Os recursos enviados por cada coordenador de departamento estão já disponíveis para todos os que os quiserem usarem livremente.

img2.png

A partir do ano letivo de 2022/2023, a BE ficou responsável pela recolha de recursos junto dos departamentos curriculares e pela atualização do Banco REDSardoal, dando apoio ou formação informal sempre que necessário e solicitado. Consequentemente, e porque algumas das contas gratuitas das diversas ferramentas digitais escolhidas pelos docentes esgotaram rapidamente a capacidade de criação de atividades, a BE elaborou uma candidatura à RBE no âmbito do concurso “Imprevistos da Leitura”, para adquirir assinaturas das ferramentas mais utilizadas na criação de materiais/ recursos digitais.

É de referir que as formações de docentes promovidas pelo centro de formação para os três níveis de competências digitais, nestes últimos anos, contribuíram de forma relevante para a construção de materiais e recursos de forma mais ágil.

Neste ano letivo, 2023/2024, o PADDE sofreu uma adenda, passando o processo de criação de recursos digitais a ser alargado aos alunos, devendo cada turma elaborar pelo menos um recurso em três disciplinas por semestre a disponibilizar no banco REDSardoal. Para tal, o site foi reformulado, tendo sido criada mais uma página dedicada aos trabalhos dos alunos.

img3.png

Todo este trabalho reforça a colaboração com a BE, mas, sobretudo, entre os docentes, contribuindo de forma significativa para o cumprimento de objetivos do PADDE, tais como potenciar a utilização de ferramentas digitais nas práticas profissionais e pedagógicas dos docentes, nas suas rotinas e procedimentos diários, na vida dos alunos, nas suas práticas de aprendizagem e no exercício de cidadania; contribuir para o desenvolvimento de aprendizagens inovadoras e para a diversificação de estratégias de ensino aprendizagem, que integrem diferentes modalidades de trabalho; fomentar o trabalho colaborativo através da produção, utilização e partilha de materiais/recursos digitais, permitindo capacitar docentes e alunos para esta realidade digital que nos rodeia a cada minuto.

A professora bibliotecária, Jaquelina Almeida

_____________________________________________________________________________________________________________________