Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



arton575.png

Construído à volta de um desafio ou de uma missão, o Escape Room educativo desenvolve o pensamento crítico, a cooperação e a colaboração. Quem está interessado em explorar este recurso, recorrendo quer a elementos físicos, quer virtuais, encontra no sítio francês S ‘CAPE um bom ponto de partida.

S ‘CAPE disponibiliza dicas e tutoriais para a criação de Escape Rooms, recursos variados, bem como artigos e testemunhos sobre a sua utilização em contexto educativo. Como num verdadeiro jogo, dá resposta a jogadores de todos os níveis:

- Nível inicial: Comece por pôr as mãos na massa, consultando infográficos com as várias etapas da construção de um Escape Room educativo e explorando a rubrica Escape Game, L’essential.

- Nível intermédio: Esclareça todas as dúvidas, partindo de perguntas que outros professores também fizeram a si próprios: J’ai conçu un Escape Game pour ma classe…mais en est-ce vraiment un? ou será que o meu recurso Permettre la fusion des cerveaux?.

- Nível avançado: Porque não propor aos alunos um Escape Room literário? Ainda que a preparação seja exigente, “le temps n’est rien en comparaison de l’apport d’une telle pratique pour nos élèves: une meilleure compréhension, un réinvestissement des compétences et surtout un réel plaisir de lire, de découvrir ensemble en coopérant.”

Concebido em 2017 por professores no âmbito do curso de formação, «Travailler autrement : élaborer une activité de classe de type escape game utilisant l’intelligence collective », a vertente pedagógica de S ‘CAPE é assumida na preocupação em identificar os constrangimentos à utilização de Escape Rooms em sala de aula e propor alternativas muito concretas. “Nous croyons au défi-évasion en tant qu’outil, utilisable lors des différentes phases des apprentissages, permettant de mettre en œuvre des pratiques actives, réflexives et sociales, au même titre que le travail en ateliers, la démarche d’investigation… tenant compte de la diversité des élèves et permettant de développer le sens du partage et l’intelligence collective".

redes_orientacoes_2020.21.jpg

O roteiro “Orientações para a Recuperação e Consolidação das Aprendizagens ao Longo do Ano Letivo de 2020/ 2021” constitui-se como uma ferramenta de apoio às escolas/ bibliotecas na planificação do ano letivo 2020/ 2021.
Propõem-se, deste modo, neste roteiro, várias medidas de apoio e de recuperação das aprendizagens a implementar, em função dos contextos, no próximo ano letivo, em todas as escolas e agrupamentos, numa necessária articulação com as várias comunidades educativas.
 

dest_prioridades_c5.png

No âmbito dos trabalhos de preparação do ano letivo 2020-2021, o Ministério da Educação definiu as prioridades de atuação das Bibliotecas Escolares.

Documento: https://www.rbe.mec.pt/np4/2604.html

Educação para os Direitos Humanos | manuais

Amnistia Internacional - Portugal

07.07.20

A Amnistia Internacional lançou um conjunto de manuais que disponibiliza numa nova área do seu site, dedicada à Educação para os Direitos Humanos (EDH).

celebrar.jpg

Download | Ver todos os manuais |



São recursos úteis para as bibliotecas escolares, uma vez que fornecem informação e ideias de atividades para abordar temáticas dos direitos humanos, um dos temas trabalhados nas escolas e que se constitui cada vez mais como essencial na formação dos estudantes.

Existem poucos manuais de referência nestas temáticas em língua portuguesa e por isso se lança esta coleção, para que sejam ferramentas de apoio a professores, educadores, formadores, ou outros profissionais ligados à educação em contextos formais e não formais.

Alguns dos títulos que se apresentam versam sobre temas essenciais da atualidade em direitos humanos e cidadania, e do trabalho da Amnistia Internacional em Portugal e no mundo. Destes são exemplo “Celebrar a coragem dos defensores dos direitos humanos”, “Eu Acolho – direitos humanos das pessoas refugiadas”, “Pobreza e direitos humanos”, “Capacitar contra a tortura”, entre outros.



SOBRE OS MANUAIS

 Estes manuais foram desenhados de forma específica para o contexto português, a partir de materiais das campanhas da Amnistia Internacional. Incluem, em geral, a definição dos principais conceitos do tema, um enquadramento do mesmo nas questões de direitos humanos e exercícios ou dicas para serem levados para o contexto de sala de aula ou para outros espaços educativos.

Destinam-se a docentes, sobretudo, do 3.º ciclo e dos ensinos secundário e profissional, a educadores de outros contextos, inclusivamente não formais, e a outros profissionais ligados ao trabalho social e educativo. Todos os manuais estão disponíveis de forma gratuita.Com o fim das aulas, é tempo de desenvolver novas competências e preparar os conteúdos do próximo ano letivo, para as diversas disciplinas dos currículos escolares.

Os manuais da Amnistia Internacional podem contribuir para esta missão.

ID.png

Download

Com o propósito de responder às necessidades da comunidade que serve, a biblioteca escolar encontra neste documento, de forma facilitada, os caminhos para fazer a sua transição para o digital, constituindo-se como um Hub de inovação no fornecimento de serviços.

Este documento apresenta um conjunto de ações a desenvolver pela biblioteca para garantir uma presença em linha estruturada, coerente e eficaz, tendo como ponto de partida os canais existentes ou a criar.

Referêrencia: 04 • Presença em linha das bibliotecas escolares: roteiro para a definição de uma política. (2020). RBE: Rede de Bibliotecas Escolares. Retrieved 15 May 2020, from https://www.rbe.mec.pt/np4/2558.html


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor