Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



toa-heftiba-WY_J0_9sVFg-unsplash.jpg

Photo by Toa Heftiba on Unsplash

Texto de Bárbara Simões / Público

Em casa, mas mantendo-se em competição. Estão abertas as candidaturas ao Concurso Nacional de Jornais Escolares, promovido pelo PÚBLICO, através do projecto PÚBLICO na Escola. A partir de 11 de maio, agrupamentos e escolas dos três ciclos do ensino básico e do ensino secundário podem inscrever as suas publicações, em papel ou em suporte digital. Não há tema obrigatório. O que é exigido é que no ano letivo de 2019/20 tenham tido, no mínimo, duas edições.  

E porque se trata de um ano letivo rodeado de características excecionais, com as escolas encerradas em meados de março, devido à pandemia de covid-19, e o ensino a prosseguir à distância, também o concurso ajustará as condições de candidatura previstas, abrindo a possibilidade de uma publicação (jornal ou revista) apresentar uma edição em papel e outra digital. Ou seja, desta vez poderão concorrer: publicações em papel; publicações em formato digital; sites com jornal escolar (com um mínimo de duas atualizações de fundo durante o presente ano letivo); e publicações com um número em papel e outro digital.

As candidaturas terão de ser apresentadas, por escolas ou agrupamentos de escolas (públicas ou privadas) do continente, regiões autónomas e comunidades portuguesas no estrangeiro, até ao dia 31 de maio. Os jornais são enviados de 1 a 30 de junho, os vencedores anunciados até ao final de outubro. Os prémios, pecuniários e cujos valores serão dados a conhecer antes da data de encerramento das inscrições, são atribuídos em três escalões: A (1.º ciclo), B (2.º e 3.º ciclos) e C (ensino secundário). Haverá um prémio por escalão.

A estes somam-se, como anunciado anteriormente, três prémios especiais, que distinguirão a melhor reportagem, o melhor design gráfico e o melhor trabalho de ciência.

E o que acontece quando uma publicação reúne o trabalho realizado em diversos ciclos de ensino — correspondentes a diferentes escalões de participação no Concurso Nacional de Jornais Escolares? Nesse caso, há que avaliar a que escalão corresponde o grupo de participantes com um papel mais determinante na edição. “Se, numa mesma publicação, estiverem envolvidos intervenientes de diferentes ciclos de ensino, o candidato deve optar por inscrevê-la no escalão que melhor traduza o grau de envolvimento”, esclarece o regulamento do concurso.

 

"Um instrumento cívico"

A inscrição é feita por email (concurso.jornais.escolares@publico.pt) um conjunto de elementos necessários para que seja validada: nome da publicação; agrupamento de escolas ou escola e localidade; escalão a que concorre (A, B ou C); tipo de publicação; identificação do responsável pela candidatura; contactos do responsável (email e telefone).

Qualquer esclarecimento suplementar sobre o concurso, considerado necessário depois da leitura do regulamento, pode ser obtido através do email: publiconaescola@publico.pt

O Concurso Nacional de Jornais Escolares acompanhou o PÚBLICO desde o seu início e durante mais de 20 anos premiou e divulgou o que de melhor ia sendo publicado nos estabelecimentos de ensino portugueses, apostado em fazer dos jornais escolares “um instrumento cívico para a discussão de temas relevantes para a comunidade escolar e para a promoção de relações entre a escola e o meio”. Regressou num ano letivo em que, fruto das circunstâncias, a procura de informação bateu recordes e a importância do jornalismo e da informação credível foi amplamente reconhecida como vital para a proteção dos indivíduos e da sociedade.

 

Referência: Estão abertas as inscrições para o concurso nacional de jornais escolares. (2020). PÚBLICO. Retrieved 13 May 2020, from https://www.publico.pt/publico-na-escola/artigo/estao-abertas-inscricoes-concurso-nacional-jornais-escolares-1915938

 

Operação 7 Dias com os Media 2020

Sem sair de casa

27.04.20

top_media_2020.jpg

O Grupo Informal sobre Literacia Mediática (GILM), de que a RBE faz parte, convida escolas, bibliotecas, universidades, instituições da sociedade civil e cidadãos em geral a promover atividades que suscitem a atenção e discussão em torno dos media e das redes sociais.

O objetivo destas ações é o de  promover a reflexão e discussão sobre os usos e o  impacto dos media e das redes sociais na vida individual e coletiva.

 

Desinformação, fake news e cibersegurança são os temas que, pela sua atualidade e relevância, se impõem como tónica desta edição. No entanto, como em anos anteriores, continua a ser possível a abordagem de outras temáticas, desde que relacionadas com os objetivos da iniciativa, e a partilha dos respetivos materiais e atividades. Nos formatos e suportes que os participantes escolherem (desenho, fotografia, cartaz, notícia, vídeo, podcast…)!

Quem quiser participar deverá fazer o registo da(s) atividade(s) e partilhar os resultados da(s) mesma(s) através do 7diasmedia@gmail.com. É possível seguir a iniciativa nas suas redes sociais (Facebook, Instagram e YouTube)!

Contamos com a participação das Bibliotecas Escolares, desta vez incentivando atividades que podem ser realizadas de forma lúdica e sem sair de casa!

Ler mais >>

 

Conteúdo relacionado:

Concurso Nacional de Leitura em Voz Alta

1.ª Edição – 2020

15.02.20

Cartaz_Concurso_Leitura_Voz_Alta_Serta_2020.png

Regulamento | Informação |

[...]

O concurso, que terá uma periodicidade anual, destina-se às Bibliotecas Escolares de Portugal, através da participação de alunos do 3.º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário (regular e profissional).

Os alunos são desafiados a fazer um registo áudio com a leitura em voz alta do excerto de uma obra literária à escolha. A organização colocou à disposição uma lista de livros, de forma a alargar o leque de opções dos participantes. [...]

Referência: Município da Sertã - Concurso Nacional de Leitura em Voz Alta – Palser estreia-se este ano . (2020). Cm-serta.pt. Retrieved 15 February 2020, from https://cm-serta.pt/noticias/1088-concurso-nacional-leitura-voz-alta-serta-maratona-janeiro-2020

ESC2020_Poster_Final (002).jpg

Está prestes a começar a 3.ª Competição Europeia de Estatística! Alunos do ensino básico (3.º ciclo) e do ensino secundário de 17 países irão competir a nível nacional e, numa segunda fase, a nível europeu, em mais uma edição desta competição focada na literacia estatística.
A Competição Europeia da Estatística (European Statistics Competition – ESC) é dinamizada pelo Serviço de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) e dezassete Institutos Nacionais de Estatística, entre os quais o INE de Portugal, ao qual se associou, nesta edição, o Banco de Portugal.


Esta iniciativa visa:

  • Promover a curiosidade e o interesse dos alunos pela estatística;
  • Incentivar os professores a utilizar novos materiais para ensinar estatística, incrementando a utilização de dados estatísticos oficiais e a aplicação do adquirido;
  • Mostrar aos alunos e aos professores o papel da estatística em vários aspetos da sociedade, tornando-a conhecida como um campo de estudos de nível universitário;
  • Promover o trabalho de equipa e a colaboração com vista a alcançar objetivos comuns.

A Competição Europeia da Estatística tem duas fases: a primeira, a nível nacional, apura os finalistas para a seguinte, de âmbito europeu. Em ambas, podem participar alunos do ensino secundário (categoria A) e do 3.º ciclo do ensino básico (categoria B). As equipas terão até 3 alunos + 1 professor/tutor.

As regras para a participação, o registo de participantes (até 27.01.2020), os prémios a atribuir e o calendário da competição estão disponíveis em: esc2020.ine.pt.

As duas equipas melhor classificadas (em cada categoria) na fase nacional poderão participar na fase europeia.

 

As candidaturas das escolas podem ser feitas até ao dia 2 de fevereiro de 2020, com o envio da gravação do programa e do preenchimento do formulário de candidatura.

 

Conteúdo relacionado:


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor