Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



measuring.png

Download |

 

Vincent-Lancrin, S., et al. (2019), Measuring Innovation in Education 2019: What Has Changed in the Classroom?, Educational Research and Innovation, OECD Publishing, Paris,https://doi.org/10.1787/9789264311671-en.

 

Conteúdo relacionado:

 

bibliotecas publicas.png

Salaberría, Ramon. Bibliotecas públicas e bibliotecas escolares: uma colaboração essencial .                                                                                                 

Madri: Ministério da Educação, Cultura e Esportes, 1997 

 

Primeiras páginas

Vista parcial en Google Books

 

Veja também

Relatório do Grupo de Colaboração Estratégica entre Bibliotecas Públicas e Escolares , 2016

 

Analisa as relações entre a escola e as bibliotecas públicas e sua integração nas atividades dos centros educativos.

 

Author Julio Arévalo
Article title: Bibliotecas públicas y bibliotecas escolares: una colaboración imprescindible.
Website title: Universo Abierto
URL: https://universoabierto.org/2019/06/10/bibliotecas-publicas-y-bibliotecas-escolares-una-colaboracion-imprescindible/

 

Cartaz A3 RODA Final.jpg

Programa | Flyer |

 

16 de Maio de 2019 Casa das Artes / Biblioteca Municipal Tomás de Figueiredo Arcos de Valdevez.

Inscrições em: www.cenfipe.edu.pt/

 

inclusao.jpg

 

por Susana Peix
Colaboradora em BiblogTecarios. Escritora, bibliotecária, assessora especialista em literatura infantil, deficiência e acessibilidade. Dirigiu um programa de rádio e assessorou uma produtora de cinema.

 

Biblioteca inclusiva

Para uma biblioteca ser inclusiva não basta eliminar barreiras arquitetónicas. A cadeia de acessibilidade começa na casa do utilizador passa pela via pública e pelo uso ou não de transporte até a entrada da biblioteca. Uma vez dentro da biblioteca, devemos continuar até atingir o nosso objetivo.

Essa cadeia de acessibilidade não deve ser quebrada em nenhuma das suas ligações e, uma vez na biblioteca, bibliotecários e bibliotecárias têm uma tarefa importante a desempenhar: que os serviçosatividades  e coleções documentais sejam acessíveis.

 

O que é uma cadeia de acessibilidade?

É o conjunto de ações que uma pessoa planeia realizar, desde o ponto de partida até ao seu objetivo que inclui circulação, abordagem, acesso, uso, etc. Feito  com independência, facilidade e sem interrupções .

desenho de uma cadeia de acessibilidade

Se alguma dessas ações não for possível, a cadeia é cortada e o itinerário, espaço ou situação fica inacessível .

 

Por onde começo?

Esta pergunta é muito mais fácil de responder do que pensa. Em primeiro lugar devemos Mudar o chip!

 

 

*Traduzido do espanhol.

Referência: Peix, V. (2019). Biblioteca inclusiva... ¿Por dónde empiezo? - BiblogTecariosBiblogTecarios. Retrieved 13 March 2019, from https://www.biblogtecarios.es/susanapeix/biblioteca-inclusiva-por-donde-empiezo-accesibilidad/

 

Conteúdo relacionado:

bibliot.JPG

Ler na fonte

 

Como podemos ajudar os nossos alunos a tornarem-se consumidores inteligentes de media digital? Muitos alunos acedem diariamente a uma ampla gama de conteúdos através dos media sociais e da Internet, mas muitas vezes esses conteúdos não vêm de fontes confiáveis ​​ou não são materiais de leitura de alta qualidade. As bibliotecas digitais são uma maneira poderosa dos educadores ajudarem os alunos a encontrar, avaliar e usar conteúdo digital, uma competência essencial, pois os materiais on-line e as fontes continuam a crescer a um ritmo incrível.

 

Com isso em mente, Todd Brekhus dá-nos algumas dicas, ideias e recomendações para construir a biblioteca digital perfeita.

 

1. Pense em bibliotecas pessoais e não apenas em bibliotecas escolares.

As crianças não devem ter que correr para obter a única cópia de um título favorito, e não devem ter que correr para o computador para obter a única cópia digital. Com a tecnologia digital, cada aluno pode ter a sua própria biblioteca. Portanto, é aconselhável procurar opções de bibliotecas digitais que permitam que todos os alunos leiam o mesmo livro simultaneamente para maximizar a escolha e o comprometimento dos alunos.

 

2. Promova a leitura para além das disciplinas de línguas.

Em algumas escolas, os professores de línguas têm as suas próprias bibliotecas, enquanto os professores de outras área curriculares têm apenas prateleiras de livros didáticos e, ocasionalmente, vão à biblioteca da escola. Com a tecnologia digital, cada sala de aula pode ter a sua própria biblioteca, geralmente sem custo adicional. Melhor ainda, como os livros digitais podem "viajar" de uma sala de aula para outra, os alunos podem ter uma experiência de leitura contínua em ciências sociais, ciências exatas e línguas, o que os ajuda a estabelecer ligações com o currículo.

 

 

 

Referência: Brekhus, T. (2018). 14 Tips for Building the Perfect Digital LibraryWeAreTeachers. Retrieved 8 January 2019, from https://www.weareteachers.com/perfect-digital-libraries/

 


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor