Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ideas_for_School_Librarians_Fall_2020-1024x683.jpg

Como é que as bibliotecas escolares vão desenvolver o seu trabalho ao longo do primeiro período? No artigo Ways School Librarians Can Serve Students in Fall 2020, Matthew Winner, professor bibliotecário numa escola americana, coloca a tónica na questão que, neste momento, está na cabeça de todos. “ Sabemos que, como professores bibliotecários, enfrentaremos circunstâncias únicas relativamente ao nosso espaço de biblioteca e à forma como envolveremos as crianças neste outono (...). Pode parecer que as opções estão fora de controlo, mas há coisas que se pode fazer para planear o futuro.

De forma pragmática e detalhada, o autor centra-se em quatro pontos fulcrais e apresenta propostas muito concretas. Destacamos algumas dessas propostas:
- Cultive leitores para a vida: Garanta que as crianças e jovens mantêm o acesso aos livros e às histórias. Implemente, por exemplo, um sistema de espera na requisição domiciliária para garantir que apenas os funcionários da biblioteca manuseiam os materiais, retome as sessões de leitura em voz alta, organize um clube de leitura virtual, ou pesquise nos arquivos de festivais literários virtuais sessões com autores que interessem particularmente aos alunos.
- Inove e Colabore: Ainda que o acesso ao espaço da biblioteca possa estar restringido, o professor bibliotecário continua a ser uma presença essencial na escola. Algumas sugestões para continuar a colaborar – e inovar – passam por criar módulos virtuais que os professores possam partilhar autonomamente com os alunos, apoiar a aprendizagem sócio emocional, ou organizar uma história semanal através de uma ferramenta de videoconferência.
- Torne-se móvel!: No caso de os alunos não poderem deslocar-se à biblioteca leve a biblioteca até eles. Assim, apresente a biblioteca na sala de aula e esclareça como se irá processar a requisição domiciliária. Pode criar um serviço de take-out num carrinho, pode pedir aos alunos que preencham um inquérito sobre os seus interesses e, com base nas respostas, selecionar títulos para a sala de aula, ou até visitar as turmas com os livros mais populares. Não desista do makerspace: crie kits individuais e leve desafios de construção para a sala de aula.
- Seja indispensável: As suas competências são uma mais-valia para a escola. Apoie a requisição de dispositivos móveis, divulgue e construa recursos digitais, apoie a aprendizagem através de múltiplos canais, proteja os direitos de autor na sua comunidade escolar. Ajude a criar um sentimento de comunidade nas redes sociais durante períodos de distanciamento social.

Não importa a forma como sua escola ou distrito avance no outono, lembre-se de que há uma rede de educadores e professores bibliotecários prontos e entusiasmados para se apoiarem uns aos outros. Um professor bibliotecário não está sozinho e o que faz é importante, então tem de continuar a ser incrível!

Este artigo foi traduzido e adaptado, encontrando-se originalmente publicado no blogue Ideas&Inspiration.

Artigo completo: Ways School Librarians Can Serve Students in Fall 2020.

 

top_presenca_linha2.jpg

Em época de planificação do ano letivo que agora começa, retoma-se o documento «Presença em linha das bibliotecas escolares: roteiro para a definição de uma política».

Pode encontrar, no portal RBE, toda a informação disponível: Presença em linha das bibliotecas escolares

top_servico_referencia.jpg

Recupera-se o documento «Serviço de referência nas bibliotecas escolares: orientações», disponibilizado no final do ano letivo anterior, com o objetivo de ajudar os professores bibliotecários a implementar um serviço de referência com qualidade e rigor.

Pode encontrar, no portal RBE, toda a informação disponível: Serviço de referência nas bibliotecas escolares: orientações

Captura de ecrã 2020-09-08, às 11.48.14.png

Quem inicia funções como professor/a bibliotecário/a, encontra no portal da Rede de Bibliotecas Escolares um importante conjunto de informações e de recursos para ajudar a clarificar o que se espera das bibliotecas escolares. Com algumas orientações, poderá perceber em que sentido caminhar, como manter o rumo e por onde começar.

Sugere-se como ponto de partida uma leitura atenta de três documentos estruturantes: o Quadro Estratégico (QE), o Modelo de Avaliação da Biblioteca Escolar (MABE) e o referencial Aprender com a Biblioteca Escolar (AcBE).
• Apesar de o seu período de vigência terminar este ano, o Quadro Estratégico 2014-2020 define um conjunto de padrões de qualidade para as bibliotecas escolares que não perdem validade.
• Instrumento que monitoriza e avalia os quatro domínios de intervenção da biblioteca escolar, o Modelo de Avaliação da Biblioteca Escolar constitui-se como um referencial do trabalho esperado para as bibliotecas escolares.
• O referencial Aprender com a Biblioteca Escolar apresenta padrões de desempenho para as literacias da leitura, da informação e dos média, áreas fundamentais do trabalho das bibliotecas.

Depois de compreender o que se espera das bibliotecas escolares, os recursos que se seguem podem ajudar a encontrar modos de fazer:
• A página Recursos propõe sete sítios sobre diversas temáticas, como a cidadania, a literacia digital, a linguagem audiovisual, as aplicações para dispositivos móveis ou a literacia mediática.
• Em permanente atualização, a Biblioteca Escolar Digital apresenta sugestões de trabalho, curadoria de conteúdos, instrumentos e tutoriais.
• A página da iniciativa Fazer em Rede disponibiliza vídeos curtos, onde, na primeira pessoa, professores bibliotecários partilham Boas Práticas e Atividades TOP.
• A área dos projetos e parcerias permite-lhe conhecer cada uma das propostas associadas à Rede de Bibliotecas Escolares.

Antes de iniciar o trabalho, consulte as Prioridades 2020-21.

P.S. – Para além destes recursos virtuais, lembramos que tem disponível o coordenador interconcelhio da sua região, recurso que lhe dará todo o apoio necessário e o/a acompanhará nesta viagem.

top_sobe2020.png

Foi disponibilizado ontem, o renovado sítio Web do Projeto SOBE+ (Saúde Oral Bibliotecas Escolares), uma parceria da Rede de Bibliotecas Escolares com a Direção-Geral da Saúde e o Plano Nacional de Leitura 2027, que tem como objetivo principal contribuir para a melhoria da literacia, para a promoção da saúde em geral e prevenção da doença.

Para além de uma imagem renovada, neste espaço digital encontrará orientações, materiais e outros recursos para apoiar profissionais de educação e de saúde para, de forma colaborativa, desenvolverem este projeto nas escolas e jardins de infância.

Visite e explore em www.sobe.pt.


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor