Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



livros.png

 Quem vai ganhar? Manifestação na Escola de Vale Milhaços, Almada, com os apoiantes
de Harry Potter e a Pedra Filosofal e de O Recruta | por Cláudia Lobo e Liliana Lopes Monteiro (Visão Júnior) | 16/03/2107 | Ler notícia em .pdf |

 

 

Miúdos a Votos!, uma iniciativa da VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares, pôs milhares de alunos a fazerem campanha eleitoral pelos seus livros preferidos. Até o ministro da Educação aderiu à onda de entusiasmo

 

Carlos é o mais alto dos alunos sentados na última fila de cadeiras da biblioteca da Escola Ribeiro de Carvalho, em Agualva-Cacém, concelho de Sintra. Hoje a biblioteca está transformada num pequeno auditório, para poderem assistir à apresentação de uma peça de teatro e de um Telejornal realizado por colegas do 3º e 4º ano. Bem, na verdade não é só por isso: o ministro da Educação quis participar no dia que a escola dedicou inteiramente à campanha eleitoral de Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes? e está agora a falar para a plateia. Mais do que falar, Tiago Brandão Rodrigues quer ouvir os argumentos dos defensores de cada um dos livros, e interpela os miúdos. “Porque é que escolheram Diário de um Banana – Dias de Cão?” Carlos, que tem feito campanha eleitoral pelo livro, responde espontaneamente, numa voz que lhe parece vinda do fundo da alma: “Porque nós também temos dias de cão…”


O autor de Diário de um Banana, Jeff Kinney, é aquele que mais vezes está nomeado nas listas nacionais desta iniciativa da VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares que vai pôr estudantes de 406 escolas (incluindo Angola, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe) a votarem amanhã, sexta-feira, 17, nos seus livros preferidos. O projeto visa promover simultaneamente a leitura e a cidadania, permitindo aos alunos entre
os 1º e 9º anos organizarem e participarem num processo em tudo semelhante a umas eleições políticas. Conta com o apoio da Comissão Nacional de Eleições, da Pordata e do Plano Nacional de Leitura.
As escolas tiveram inicialmente de se “recensear” (inscrever), tendo os alunos depois proposto, sem qualquer constrangimento, os seus livros preferidos, ou seja, os seus candidatos. O resultado? 15 462 votos e mais de 2 000 títulos propostos. Os livros que reuniram maior número de candidaturas foram nomeados para as eleições nacionais, organizados por ciclos de ensino.


Hoje é dia de reflexão. Alunos e professores agradecem o descanso, depois de uma campanha eleitoral muito intensa: mais de 150 escolas organizaram debates, comícios e sessões de esclarecimento, produziram cartazes e panfletos, realizaram vídeos e produziram tempos de antena de rádio (seguindo as regras da lei eleitoral), transmitidos pela Rádio Miúdos, uma estação online (radiomiudos.pt) que também apoia a iniciativa.
A cobertura das ações de campanha tem sido exaustiva em visaojunior.pt.

 

 

 

 

Ler a notícia em .pdf

 

 

sic.png

 SIC Notícias |

 

A campanha eleitoral de "Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?" está a decorrer em cerca 400 escolas do país e também em Angola, Timor e São Tomé. O objectivo da iniciativa da revista Visão Júnior e da rede de bibliotecas escolares é criar hábitos de leitura e promover a cidadania num processo eleitoral onde será escolhido um livro por ciclo de ensino.

foto

 

 

Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação, esteve esta segunda-feira numa escola de Agualva-Cacém, de onde saiu com os bolsos cheios de material de propaganda, feito pelos alunos, sobre os livros de que mais gostaram de ler. As eleições são já esta sexta-feira!

 

Há mais de um mês que mais de uma centena de escolas vive uma agitação fora do comum. Por causa de «Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?», uma iniciativa da revista VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares, nos recreios e nas salas de aulas têm-se presenciado momentos extraordinários. Desde fevereiro que os alunos fazem campanha eleitoral pelas histórias que mais gostaram de ler, tentando convencer os colegas a, nesta sexta-feira, dia 17, votarem neles. E estão a fazê-lo como se de uma campanha eleitoral política se tratasse, organizando comícios e debates, criando cartazes e autocolantes, produzindo tempos de antena para a rádio e para a televisão. O projeto quer fomentar simultaneamente a leitura e a cidadania, permitindo aos alunos entre o 1.º e º 9.º anos organizaram e participarem num processo eleitoral (...)

 

Ler mais >>

expresso.png

uma das arruadas numa escola de Pombal | fotografia de Maria João | Expresso |

 

Não vão escolher um Presidente ou deputados para a Assembleia. Vão eleger os “livros mais fixes”. “Miúdos a Votos”, uma iniciativa da VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares, convida os alunos de 406 escolas a recensearem-se e irem às urnas escolher um favorito

 

É tal como se fosse uma eleição política. Em vez de escolherem um Presidente ou deputados para a Assembleia, vão ser eleitos “os livros mais fixes”. Os eleitores são alunos do 1.º ao 9.º anos de mais de 400 escolas.

A iniciativa da VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares, que tem o apoio da Comissão Nacional de Eleições, passa pelas fases normais do processo eleitoral, tais como o recenseamento, a campanha e os tempos de antena. A Pordata vai estar responsável pela contagem dos votos. (...)

 

Ler mais >>

 

DPedro.png

 Clicar para ver o vídeo |

 

Na Escola Básica 2,3 D. Pedro I, em Alcobaça, um grupo de alunos apela ao voto no livro «Cherub: O Recruta»

 

Conteúdo relacionado:

 

Saiba mais sobre o Miúdos a Votos no Twitter, no Facebook, na Visão Júnior, na Rádio Miúdos e no sítio web da Comissão Nacional de Eleições.

CNE.png

CNE |

 

Os alunos entre o 1.º e o 9.º anos de escolaridade votam nos livros que mais gostaram de ler até hoje.

O processo é semelhante ao de umas eleições políticas, promovendo simultaneamente a leitura e a cidadania.

 

A Comissão Nacional de Eleições, parceira desta iniciativa, esclarece as questões e curiosidades que forem surgindo entre alunos e professores sobre os processos eleitorais, através do endereço miudosavotos@cne.pt, publicando as respostas em http://www.cne.pt/content/miudos-votos. Nesta ligação pode, desde já, consultar as respostas às perguntas frequentes.

 

Conteúdo relacionado:

 

A diretora da Visão Júnior, Cláudia Lobo e Isabel Mendinhos, da Rede de Bibliotecas Escolares falam à Rádio Miúdos sobre a iniciativa MiÚDOS A VOTOS.

radio.png

 

O som dos livros.jpg

 

 

“O Som dos Livros”, é um novo projeto da Rede de Bibliotecas de Tondela, que em parceria com a Rádio Emissora das Beiras, promove semanalmente a leitura e procura incrementar o gosto pelos livros.

 

Através das ondas da Rádio, as histórias vão para o ar todas as quartas-feiras, pouco depois das 9 horas da manhã, com repetição aos sábados, entre as 12 e as 13 horas.

 

Ouvir as histórias.

 

O livro Era Uma Vez Uma Raiva veio de São Paulo. Por isso pediu-se a duas crianças brasileiras que lhe emprestassem a voz e o sotaque para mais um Livros para Escutar. Os irmãos Maria Clara Amaral, de nove anos, e Enzo Amaral, de 13, leram o livro de Blandina Franco e José Carlos Lollo.

 

Já se tinha escrito sobre ele no Letra pequena e na página Crianças da edição do Público de 14 de Janeiro.

 

Texto reproduzido da fonte com adaptações.

 

Conteúdo relacionado:

 

filme.png

 

| Lista de livros | 

 

Ler é para já!

É um programa dirigido a jovens e adultos com poucos hábitos de leitura.. Disponibilizam-se as listas de títulos Ler, é para já: lista de livros, outubro 2016

 

 

Veja também: Apresentação do projetoLer, é para já!

 

Conteúdo relacionado:

 

 


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor