Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




IMG_0982 (2).JPG

10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1, 0… descolagem do foguetão comandado por José Fanha e Daniel Completo em direção ao planeta Avis.

 

À espera, as crianças do Pré-Escolar e do 1.º Ciclo e os respetivos professores. Durante uma hora, Entre Estrelas e Estrelinhas – Este Mundo And[ou] às Voltinhas. Com as palavras poéticas de José Fanha, as informações científicas do Professor Carlos Fiolhais e as músicas divertidas de Daniel Completo as crianças de Avis aprenderem o que foi o «Big Bang», quem inventou a lâmpada, que uma ideia «é uma luzinha» que ajuda a ver melhor, que o poeta se deixa apaixonar quando vê «a luz da lua/ Numa noite de luar», que é «por causa da gravidade» que «planetas e estrelinhas/ andam todos às voltinhas». Esta viagem no espaço foi ainda mais especial, pois coincidiu com o 12.º aniversário da Biblioteca Escolar Mestre de Avis.

 

Quando José Fanha e Daniel Completo saíram do «Planeta» Avis, os corações das nossas crianças ficaram mais quentinhos e as suas cabeças cheias de ideias para escreverem o seu próprio livro sobre planetas, astros e cometas.

 

 

O projeto Ler+ Espaço está ser desenvolvido pela Biblioteca Escolar e pelo Departamento de Matemática e Ciências Físico-Naturais em parceria com o Conselho de Docentes, o Departamento de Línguas e os professores de Educação Visual e Tecnológica.

 

Sandra Serrão

(PB Avis)

Autoria e outros dados (tags, etc)

lu.jpg

 

Dia 29 de novembro de 2018, a Escola Básica Galopim de Carvalho do Agrupamento de Escolas André de Gouveia de Évora, recebeu a escritora Luísa Ducla Soares.

 

A realização de diferentes tipos de leitura, escrita, desenho e outras formas de expressão plástica, sobre as obras lidas, abrangeu todos os alunos: desde o pré-escolar ao 4.ºano. Os trabalhos foram expostos para poderem ser apreciados pela escritora e pela comunidade em geral. Ainda, duas turmas de quarto ano prepararam as dramatizações que apresentaram, no dia do encontro: “O Casamento da Gata” e “A Carochinha e o João Ratão”.

 

Durante as duas sessões realizadas para todos os alunos da escola, a escritora contou histórias, respondeu a perguntas e autografou os seus livros.

 

Note-se que a feira do livro, que se iniciou uma semana antes do encontro com a escritora, tem contado com a colaboração dos pais e encarregados de educação dos alunos e só terminará no final do primeiro período.

 

Considerada uma das mais relevantes escritoras portuguesas de Literatura Infantil, Maria Luísa Bliebernicht Ducla Soares de Sottomayor Cardia defende  que o contacto direto com o público infantil é da maior importância para a promoção da leitura. A empatia que se estabeleceu entre escritora e alunos e as duas sessões realizadas foram extremamente proveitosas, sendo o culminar de um trabalho que foi desenvolvido, ao longo de todo o primeiro período, por alunos e docentes da Escola Básica Galopim de Carvalho, em articulação com a biblioteca escolar. 

 

Coordenadora das Bibliotecas do Agrupamento de Escolas André de Gouveia de Évora

Maria Lucinda Lavouras Polícia

Autoria e outros dados (tags, etc)

ebook.PNG

Download | Veja também: Anexo I [XLS] 

Linhas orientadoras para a formalização de uma política de constituição e desenvolvimento da coleção.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

flexibilidadae.jpg

 Ver apresentação |

 

Decorreu ontem em Portalegre, no Agrupamento de Escolas do Bonfim, uma reunião de trabalho dedicado ao tema “Autonomia e Flexibilidade Curricular: o papel das Bibliotecas Escolares".  Estiveram presentes 70 pessoas entre as quais diretores de escolas, coordenadores de departamentos,coordenadores dos diretores de turmas e professores bibliotecários.

 

A sessão foi dinamizada pelas Coordenadoras Interconcelhias das Bibliotecas Escolares,  Ana Paula Ferreira e Fátima Bonzinho, bem como pelos assessores dos centros de formação responsáveis pelo acompanhamento do processo de implementação da autonomia e flexibilidade curricular nas escolas, Luísa Moreira pelo Cefopna, Paulo Tavares pelo ProfSor e Manuela Barreiros pelo Margua.

 

Durante a sessão, foram apresentados e discutidos os documentos de referência da autonomia e flexibilidade curricular e os pressupostos que os norteiam.

 

Posteriormente, foi criada uma situação simulada, no sentido de favorecer a reflexão em torno do papel que a biblioteca escolar pode assumir neste processo de autonomia que está a ser levado a cabo pelas escolas.

 

O trabalho colaborativo e a necessidade de ver a biblioteca como um espaço que promove uma cultura de saber nas escolas e que favorece a autoformação de professores e alunos, foi o mote para a apresentação de exemplos de planos de ação da biblioteca, em articulação com o projeto educativo e visando o desenvolvimento das competências chave elencadas no Perfil do aluno do século XXI.

 

Foi ainda apresentado e discutido um exemplo de uma planificação em articulação com outras disciplinas, visando implementar um projeto que, para além das aprendizagens essenciais, promove o desenvolvimento de multiliteracias.


Uma biblioteca que vive e respira para além das paredes e que encontra respostas para os percursos diferenciados que cada agrupamento está a seguir, foi a proposta apresentada e que foi recebida com entusiasmo pelos presentes.

 

Conteúdo relacionado: 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

No âmbito das jornadas pedagógicas "Contextos de Leitura(s)" (Torres Vedras e Lourinhã), a aluna Inês Serra, monitora da biblioteca escolar da Escola Secundária Henriques Nogueira, fez uma breve entrevista à Coordenadora Nacional da RBE, após a sua intervenção no painel "Ler o mundo no século XXI: desafios".

A importância da leitura, em questão,sempre.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cartaz_XI_EBE_2018.png

 ProgramaInscrições |

 

A XI edição do Encontro de Bibliotecas Escolares de Leiria: Um Palco de Leituras, vai decorrer nos dias 23 e 24 de novembro de 2018. A partilha de conhecimentos e experiências em torno do texto dramático e do trabalho que as bibliotecas podem desenvolver nesta área serão constituem o foco principal do evento.

 

O programa já está divulgado, as inscrições estão abertas, são gratuitas e destinam-se a professores bibliotecários e outros professores, técnicos de biblioteca, educadores e mediadores da leitura.

 

O Encontro está integrado numa ação de formação creditada para docentes  (13h00+13h00=26 horas).Existe também a possibilidade de optar por certificação como Ação de Curta Duração (6h00).

 

Inscreva-se. Estamos à sua espera em Leiria!

 

A CIBE

Lucília Santos

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

CARTAZ.jpg

 Regulamento |

 

Concurso "Um olhar sobre Fernando Namora", integrado nas Comemorações do Centenário de Fernando Namora.

 

"Um Olhar sobre Fernando Namora" integra duas componentes - uma literária e outra plástica - sendo promovido pela Câmara Municipal de Condeixa, em articulação com a Casa Museu Fernando Namora e com o Agrupamento de Escolas de Condeixa. Queiram consultar mais informações no Portal da Rede de Bibliotecas de Condeixa.

 

A decorrer entre o dia 1 de outubro de 2018 e 1 de março de 2019, o concurso destina-se à comunidade educativa das escolas que se associam, de alguma forma, à memória, à vida e à obra do homenageado - participação das escolas do roteiro namoriano (locais por onde o médico/escritor desenvolveu a sua atividade).

 

Aberto a diversas modalidades das Expressões Literárias (conto, ensaio, poesia) e Plásticas (pintura, multimédia, escultura), pretende-se assim estimular e desenvolver o conhecimento e o estudo da Obra multifacetada deste que será sempre um dos grandes escritores em língua portuguesa do século XX.

 

O concurso ideal para aumentar a criatividade e reforçar o talento das futuras gerações de artistas portugueses!

 

 

Professores Bibliotecárias do AE de Condeixa (Carla Fernandes e ana Rita Amorim) e CIBE Helena Duque

Autoria e outros dados (tags, etc)

cool.png

 Regulamento |

 

SER LEITOR É COOL!

CONCURSO INTERCONCELHIO DE LEITORES

1ª Edição (2018/2019)

 

   

O concurso “Ser leitor é cool!” é organizado pelos professores bibliotecários dos grupos interconcelhios da Rede de Bibliotecas Escolares dos concelhos de Alcácer do Sal, Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Estremoz, Fronteira, Gavião, Marvão, Monforte, Mora, Nisa, Ponte de Sor, Portalegre e Sousel, com o apoio das Coordenadoras Interconcelhias das Bibliotecas Escolares (CIBE) Ana Ferreira e Fátima Bonzinho, e destina-se a todos os alunos destes concelhos.

 

O concurso tem como objetivos a promoção da leitura e o desenvolvimento da expressão e compreensão escrita e oral. Está organizado em 4 escalões: 3.º ano, 4.º ano, 5.º ano e 6.º ano e compreende 3 fases.

 

A fase final tem lugar no dia 30 de abril de 2019, no Auditório do Centro Escolar Comendador Rui Nabeiro, em Campo Maior.

 

As inscrições decorrem até ao dia 14 de dezembro de 2018, estando o formulário de inscrição disponível através do link: https://goo.gl/UrbGMo

 

No sentido de criar um repositório aberto com a leitura dos alunos envolvidos, foi criado um canal Anchor - https://anchor.fm/leitorescool - onde cada coordenador da biblioteca publicará a gravação dos alunos do seu agrupamento (cada agrupamento deve respeitar as normas de proteção de dados).

 

A divulgação das atividades referentes a este concurso, nas diferentes redes sociais, usará a hashtag #leitorescool

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Outubro, mês dedicado às bibliotecas escolares incentiva-nos ao reforço desta REDE e à reflexão sobre o lugar da biblioteca naquele que é o processo de formação da criança e do jovem.

 

Suportados no valor do saber e da aprendizagem procuramos conciliar respostas ajustadas aos desafios mais gerais da educação, perseguindo os nossos propósitos de sempre: atender aos diferentes perfis dos nossos alunos com respostas adequadas às suas necessidades individuais.

 

Colaboração, inovação, inclusão, … algumas das marcas que têm acompanhado o desenvolvimento da RBE e que vão ao encontro das medidas educativas ministeriais preconizadas para este ano. Para as bibliotecas escolares é a oportunidade de reforçar a sua intervenção, participando ativamente neste desígnio e estreitando o trabalho colaborativo entre a biblioteca e os docentes das diferentes áreas curriculares, contribuindo para a flexibilidade das aprendizagens. 

 

Igualmente, a multiplicidade de saberes e competências e o carácter mais humanista da formação do aluno, previsto no Perfil dos alunos no final da escolaridade obrigatória têm, na biblioteca, um suporte e um apoio indispensáveis.

 

A relação privilegiada, de proximidade, que desenvolvemos nesta REDE, permitirá continuarmos a encontrar as melhores respostas aos múltiplos desafios que, permanentemente, nos confrontam.

 

Nesse sentido, o desenvolvimento da RBE tem tido como pilar estruturante o lançamento anual de diferentes candidaturas que amplificam as possibilidades das bibliotecas adequarem os projetos à sua realidade ao mesmo tempo que proporcionam percursos inovadores diversificados.

 

Para uma efetiva conjugação de esforços entre todos destacámos, este ano, um conjunto de áreas prioritárias que nos parecem essenciais para consolidar o nosso trabalho.

(...)

 

Aos coordenadores interconcelhios, professores bibliotecários, docentes das equipas das bibliotecas escolares, assistentes operacionais e alunos, desejo que a celebração em torno do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares se traduza num ano inteiro de boas experiências!

Votos de bom trabalho!

Manuela Pargana Silva

 

Ler mais >>

Autoria e outros dados (tags, etc)

modelo.PNG

 Download |

 

A avaliação das bibliotecas é hoje uma prática consolidada nas escolas, resultado da aplicação generalizada do Modelo de avaliação da biblioteca escolar, que se tem vindo a afirmar, desde 2009, como um instrumento orientador de boas práticas e, simultaneamente, indutor de uma cultura de avaliação.

 

A versão, que agora se publica, incorpora um conjunto de alterações e introduz novos reajustes, resultantes da inquirição aos professores bibliotecários e a grupos de reflexão, da análise dos resultados recolhidos no decurso do ciclo avaliativo 2014-2017 e da necessidade de reforçar aspetos que possibilitem a aferição fidedigna do trabalho realizado no âmbito do desenvolvimento das competências preconizadas pelo Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória.

 

O documento mantém a estrutura, a organização da informação e a intencionalidade pedagógica que o caraterizavam nas anteriores edições. Os domínios continuam a ser unidades parcelares de análise e de avaliação, que correspondem às áreas nucleares do trabalho da biblioteca. Cada domínio integra um conjunto de indicadores, a que correspondem fatores críticos de sucesso e toda a informação relativa aos processos avaliativos que se lhes aplicam.

Domínios de avaliação

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor