Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



europa.png

Quantas pessoas vivem em Itália? Qual é o sistema político na Lituânia? E como se chama a capital de Chipre? Descubra as respostas a estas e a muitas outras perguntas na versão atualizada da brochura "União Europeia - Factos e números". Esta brochura tem um formato prático e dá informações essenciais sobre a União Europeia e as suas instituições, Estados-Membros e países candidatos. Contém factos sobre as línguas oficiais, os sítios Web dos governos e outros dados úteis sobre cada país.

 

Esta publicação está disponível nas 24 línguas oficiais da UE.

 

2017, 88 Pages, Brochuras

 

ReferênciaPublicações - Consilium. (2019). Consilium.europa.eu. Retrieved 3 April 2019, from https://www.consilium.europa.eu/pt/documents-publications/publications/?keyword&dateFrom=2017%2F05%2F01&dateTo=2017%2F05%2F01&utm_source=facebook.com&utm_medium=cpc&utm_campaign=2019-04-EU-booklet-PT

 

Conteúdo relacionado

Autoria e outros dados (tags, etc)

industria.png

Clique na imagem para aceder ao vídeo. Duração: 35 min.

 

A partir do século XV, Portugal afirma-se como potência marítima e a sua indústria cresce acompanhando a construção naval. Nos séculos seguintes os produtos vindos do Império vão moldar a indústria portuguesa.

 

A construção naval é das mais importantes indústrias portuguesas durante o período da expansão marítima. Em Lisboa, Porto, Vila do Conde ou Algarve surgiram verdadeiras estruturas empresariais muito semelhantes às da atualidade.

 

Em redor deste sector desenvolvem-se outras manufaturas ligada à tecelagem (para o fabrico de velas), à tanoaria (para o armazenamento de víveres), à moagem (para o fabrico de biscoito usado como alimento nas viagens), ou da madeira, matéria necessária para o fabrico de quase todos os equipamentos.

 

Assiste-se também à chegada de imigrantes especializados, convidados pela coroa, com o objetivo de responder às diversas necessidades. Da Alemanha chegam, por exemplo, armeiros encarregados de fabricar peças de artilharia para armar as embarcações.

 

Do império vão chegar escravos, especiarias, açúcar, tabaco e, por fim, ouro.

 

Em alguns períodos a coroa tenta também incrementar outras manufaturas e indústrias, mas a possibilidade enriquecer de forma fácil nas colónias desviaram muitos dos esforços canalizados nesse sentido.

 

Referência: A Indústria durante a expansão do império. (2019). A Indústria durante a expansão do império. Retrieved 25 March 2019, from http://ensina.rtp.pt/artigo/a-industria-durante-a-expansao-do-imperio/

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 
Todos os dias, milhões de pessoas usam a Web para tudo e mais alguma coisa, desde verificar o estado do tempo até partilhar vídeos de gatos. Mas o que é exactamente a "world wide web"?
 
Twila Camp descreve este sistema de informações interligadas como uma cidade virtual que toda a gente possui e explica como ela está organizada de um modo que imita a forma natural de pensar do nosso cérebro.
 
Ler mais >>
 
Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

greve.jpg

As alterações climáticas não são uma prioridade para os cidadãos europeus e, ainda menos, para os portugueses (Eurobarómetro 2018). Exercendo a sua responsabilidade pelo sistema terrestre, os jovens decidiram fazer, em conjunto, greve às aulas pelo clima como estratégia para influenciar a mudança de mentalidades e de comportamentos, exercer pressão sobre os decisores políticos e passar a palavra.

Ler mais:

 

pop.png

Ser popular nas redes sociais e, sobretudo no Instagram, não é só uma questão de auto-influência por via da imagem, é também a demonstração de uma certa visão e atitude a respeito da política, da economia, do ambiente e dos mais vulneráveis. É por isso que decidimos colocar a questão e intervir a partir das redes sociais:

 

cida.png

A biblioteca tem o poder de usar instrumentos familiares e acessíveis que

- Ultrapassam todas as barreiras e são agregadores;

- Tornam visíveis os pormenores, para além da complexidade dos problemas.

A biblioteca tem ainda o poder de combinar expressões, acrescentar significado e dar lugar à criação estética, geradora de partilha e disseminação.

O PhotoVoice e, já agora, o VideoVoice, são modos de aprofundar estas possibilidades em prol da melhoria do bem-estar de nós próprios, dos nossos vizinhos e dos ambientes naturais e construídos, pelo que sugerimos a leitura de:

 

Gostaríamos que partilhassem connosco o que fazem na área da cidadania colaborando em Notas das EscolasCidadania e Biblioteca Escolar | Pensar e Intervir.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ver na fonte para mais informação.

 

Referência: Bueno, O. (2019). Fotos: Seis cosas que quizá no sabías de los algoritmos EL PAÍS RETINA. Retrieved 19 February 2019, from https://retina.elpais.com/retina/2019/02/06/album/1549450488_222524.html#1549450488_222524_1549625604

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

no_ar-1.png

Série apresentada por João Paulo Diniz, produzida para assinalar os 75 anos da Rádio em Portugal, com entrevistas de estúdio a convidados, reportagens e imagens de arquivo.

Ler mais >>

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

ce.png

por Catarina Moreira | Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Referência: Moreira, C., (2014) Evolucionismo, Rev. Ciência Elem., V2(4):318

DOI http://doi.org/10.24927/rce2014.318

 

 

Resumo

O evolucionismo admite que as espécies podem sofrer transformações ao longo do tempo.

 

O evolucionismo, contrariamente ao que se pensa tem as suas raízes nos filósofos da Grécia clássica. Anaximandro poderá ser considerado o precursor da teoria moderna do desenvolvimento, quando defende que os organismos vivos, se transformam gradualmente a partir da água por ação do calor até se formarem as formas mais complexas e que o Homem tem a sua origem em animais de outro tipo. Demócrito defendia que as formas de vida mais simples tinham origem no “lodo primordial”.

 

Muito mais tarde, já nos séculos XVII e XVIII, o trabalho do conde de Buffon, George-Louis Leclerc (1707-1788) permite desenvolver a ideia de “Transformismo”, onde se admite que as diferentes espécies derivam uma das outras por degeneração num processo lento e progressivo, existindo espécies intermédias até surgirem as formas atuais. Nesta conceção transformista da diferenciação das espécies a noção de tempo geológico é fundamental, dado que Buffon admitia que as condições ambientais a que as espécies estavam sujeitas eram fundamentais ao processo de degeneração.

 

Outro transformista da época era Pierre Louis Maupertuis (1698-1759) que acreditava que as espécies resultavam de uma seleção provocada pelo meio ambiente resultando na infinidade de seres vivos que eram observados na atualidade.

 


Em pleno século XVIII, a geologia tem um papel de destaque na compreensão dos fenómenos da natureza. Em 1778, James Hutton (1726-1759), considerado o pai da geologia moderna, publica Theory of the Earth (Teoria da Terra), um tratado sobre fenómenos geológicos que abala as ideias catastrofistas. Hutton estabelece uma idade para a Terra bastante superior àquela admitida até então e defende que as forças naturais de hoje são as mesmas desde sempre, isto é, os fenómenos geológicos repetem-se ao longo da história da Terra – Teoria do Uniformitarismo.

 

Charles Lyell (1797-1875), geólogo britânico, prossegue com as ideias avançadas por Hutton e confirma a Teoria do Uniformitarismo concluindo que:

  • as leis naturais são constantes no espaço e no tempo
  • a maioria das alterações geológicas dá-se de forma lenta e gradual

 


A ideia de um gradualismo na natureza está lançada, e embora Lyell seja relutante em admitir a transformação das espécies, as transformações geológicas inevitavelmente levam ao surgimento de teorias relativas à evolução biológica.

 


Vários cientistas vão defender a ideia de a diversidade biológica ser resultado de um processo dinâmico de transformação dos organismos ao longo do tempo. Os nomes mais marcantes serão os de Jean Baptiste de Monet, cavaleiro de Lamarck (1744-1829), Charles Darwin (1809-1882) e Alfred Russel Wallace (1823-1913).

 


Lamarck

Lamarck, naturalista francês, botânico no Jardim Botânico de Paris ao serviço do rei, elaborou diversos estudos taxonómicos que o levaram a concluir que as espécies não só se relacionam entre si, como sofrem alterações ao longo do tempo. Em 1809, publica Philosophie Zoologique onde expõe as suas ideias defendendo que a necessidade de adaptação ao ambiente leva o indivíduo a iniciar o seu processo evolutivo. A sua teoria baseava-se em dois princípios:

  • Lei do Uso e do Desuso – a necessidade de um certo órgão em determinado ambiente cria esse órgão e a função modifica-o, isto é, quando um órgão é muito utilizado desenvolve-se e torna-se vigoroso e quando não é utilizado degenera e atrofia.
  • Lei da Herança de Caracteres Adquiridos – as modificações adquiridas pelo indivíduo, pelo usos e desuso de um determinado órgão, é transmitida aos descendentes.
 

Materiais relacionados disponíveis na Casa das Ciências: (por ora estes links estão quebrados na fonte. contamos corrigi-los em breve.)

  1. A Autoestrada da Vida, acompanhe a viagem da vida pelos caminhos da evolução
  2. Mecanismos de Evolução, como é que a seleção natural leva à evolução biológica?
  3. Os Factos da Evolução – Capítulo 6, os pseudogenes e os retrovírus endógenos como prova da evolução
  4. Os Factos da Evolução – Capítulo 5, que nos dizem os genomas acerca a evolução?
  5. Os Factos da Evolução – Capítulo 4, há tempo suficiente para a evolução? Esta e outras evidências
  6. Os Factos da Evolução – Capítulo 3, o registo fóssil, a especiação e a hibridação como provas da evolução
  7. Os Factos da Evolução – Capítulo 2, mais evidências da evolução: órgãos vestigiais, biogeografia, etc
  8. Do Big Bang ao Homem III: Da Eva Até Hoje, viaje pela história dos primeiros seres humanos
  9. Do Big Bang ao Homem II: Da Vida a Eva, viaje pela história da vida na Terra
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

dicionario.png

 

1. Título

O título Dicionário de Personagens da Ficção Portuguesa (Dicionário, a partir de agora) designa um campo de descrição que adiante será especificado. A ficção portuguesa é, neste contexto, a ficção narrativa e sobretudo a ficção narrativa literária, ou seja, o romance, a novela e o conto. Ficam, assim, fora do âmbito do Dicionário as personagens dramáticas propriamente ditas, mas considera-se pertinente incluir no corpus personagens de épocas e de géneros anteriores ao romantismo (renascimento, barroco, neoclassicismo, etc.; epopeia, novela de cavalaria, novela pastoril, etc.).

 

Não se exclui a possibilidade de, noutro momento, se conferir ao título do Dicionário um conteúdo mais alargado, visando outras literaturas de língua portuguesa (p. ex.; Dicionário de Personagens das Literaturas de Língua Portuguesa) .

 

Este é, por conseguinte,  um projeto em desenvolvimento. 

 

 

 

Referência: Dicionário de Personagens da Ficção Portuguesa. (2019). Dp.uc.pt. Retrieved 10 February 2019, from http://dp.uc.pt/apresentacao/dicionario-de-personagens-da-ficcao-portuguesa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

bullying.PNG

Recursos e estratégias para adolescentes que foram vítimas de bullying, que querem ajudar um amigo que foi vítima de bullying ou que fizeram
bullying a alguém.

 

O bullying pode-se produzir de muitas maneiras diferentes como, por exemplo, ao dizer coisas desagradáveis, difundir rumores, publicar fotos inapropiadas, magoar alguém e proferir ameaças, entre outras coisas. Lembra-te que nunca é tua a culpa se alguém te faz bullying e que pode acontecer a qualquer um.


Estas são algumas soluções eficazes, que com outras pessoas resultaram úteis e que podem ajudar-te a resolver qualquer problema que estejas a enfrentar. É importante que te sintas confortável e seguro na forma que escolhes para lidar com esta situação. Pensa sempre primeiro nas consequências dos atos que derivem da tua decisão e se esta situação tem lugar na internet, usa uma das diversas ferramentas que oferece o Facebook para ajudar-te a lidar com o problema.

Traduzido do espanhol.

 

Conteúdo relacionado:

 

Referência: GeneraZión - Formación adolescentes. (2019). Generazion.org. Retrieved 6 February 2019, from http://www.generazion.org/index.php?r=formacion%2Fadolescentes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor