Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



pub.png

O PÚBLICO na Escola está de regresso e vai abrir as portas das redacções do jornal, em Lisboa e no Porto, para mostrar como é o trabalho dos jornalistas. O projeto conta com o apoio do Ministério da Educação e da Fundação Belmiro de Azevedo e foi lançado ontem em Lisboa. 

O lançamento marca também o regresso do concurso nacional de jornais escolares, que teve a sua última edição em 2014. No site do projeto, será possível aceder a conteúdos sobre literacia mediática, recursos pedagógicos para utilizar os jornais em contexto de sala de aula e actividades para os alunos aprenderem com os media de forma mais autónoma.

Leia mais aqui.

ReferênciaQueres saber como funciona o jornal? O PÚBLICO na Escola ensina. (2019). PÚBLICO. Retrieved 6 November 2019, from https://www.publico.pt/2019/11/05/video/publico-escola-oportunidade-formar-cidadaos-atentos-20191105-140144

Oiça aqui o discurso do Senhor Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues:

 

Conteúdo relacionado:

documentar.png

Download | Guia em linha |

Este guia convida a refletir, por um lado, sobre como ativar a memória e a continuação da vida das atividades e processos que realizamos, e por outro, que meios, dos que temos ao nosso alcance, podem ser mais indicados para consegui-lo.

 

Referênciacómo documentar un proyecto - La Aventura de Aprender. (2019). Laaventuradeaprender.intef.es. Retrieved 21 October 2019, from http://laaventuradeaprender.intef.es/guias/como-documentar-un-proyecto

Etiquetas:

Cartaz_projeto.png

O projeto “Marcas na História” surgiu da necessidade de reforçar o papel das Bibliotecas, Escolares e Municipais, na dinamização de projetos cada vez mais agregadores, entre os Agrupamentos de Escolas, Biblioteca Municipais e a comunidade em geral, em articulação com outros parceiros, nomeadamente empresas, associações e instituições públicas e privadas. Contando desde já com o apoio da Fujifilm Portugal e da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

Procuramos através deste projeto, também, trabalhar a inclusão, porque ela é a luta pelo direito de todos às mesmas oportunidades de aprendizagem através da ligação entre saberes, culturas, artes, tecnologias, linguagens e das literacias que as suportam.

A partilha e o pensamento criativo serão aliados preciosos para o sucesso na implementação deste projeto.

É consensual que o mundo atual, as novas literacias, colocam novos desafios à educação e à sociedade.

cartaz_Final_out_6.png

Já estão a decorrer as inscrições para a Maratona Fotográfica, ação nº 1 deste projeto. O uso da imagem ligada às tecnologias vai ao encontro da necessidade de inovação no contexto da escola/sociedade atual, correspondendo aos interesses e gosto não só dos alunos/jovens, mas também, da comunidade local, despertando outras formas de observar, registar, conhecer e estimar o que existe à sua volta.

Vamos estar atentos porque muitas novidades espreitam!

 

Hiperligação inscrições: https://forms.gle/Qod61mNvmTLx1TG86

Hiperligação Blog: https://projetomarcasnahistoria.blogspot.com/

Etiquetas:

ciência.png

Episódios | Sobre o projeto |

 

A Voz aos investigadores portugueses em 90 segundos de Ciência.

Dos Açores ao Minho, da Madeira à Covilhã, do Algarve a Bragança, e aos que andam espalhados pelo mundo. Das ciências sociais às ciências exatas, passando pelas humanidades.

Duas vezes por dia na Antena 1, de segunda a sexta, antes das onze da manhã e antes das sete da tarde.

O 90 Segundos de Ciência é um projeto do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier ITQB NOVA, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – FCSH NOVA, ambos da Universidade Nova de Lisboa, e Antena 1, com o apoio da Novartis e Santander Universidades.

ciil.png

O projeto:

Há um projeto-piloto na cidade do Porto que está a dar provas ao nível da promoção na aprendizagem inicial da leitura e da escrita, entre mais de 700 crianças que frequentam a rede pública municipal do pré-escolar e do ensino básico (1.º ano). Os resultados do Centro de Investigação e Intervenção na Leitura (CiiL) foram apresentados nesta quinta-feira.

 
Quer para a educação pré-escolar quer para o 1.º ano do ensino básico, as crianças-alvo de intervenção do CiiL "expressam melhorias significativas comprovadas pela diferença substancial entre este grupo e o grupo de crianças 'controlo', ou seja, crianças com características semelhantes, a frequentar os mesmos níveis de ensino, mas sem intervenção do CiiL", revelou Ana Sucena, coordenadora científica e técnica do projeto, na primeira conferência promovida pelo Centro de Investigação e Intervenção na Leitura, realizada nesta quinta-feira no Auditório Magno do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP).
 
O projeto, que nasceu de uma parceria entre a Câmara do Porto, o Instituto Politécnico do Porto e o Ministério da Educação, em setembro de 2015, tem "um propósito claro e indicadores de resultados bem definidos", salientou o vereador da Educação da Câmara do Porto, Fernando Paulo.
 
Concretamente, "até 2020, abranger 4.700 alunos e reduzir em 12% o número de alunos com níveis negativos e em 30% a taxa de retenção e desistência", declarou o responsável.
 
Há praticamente quatro anos no terreno, o projeto acompanha hoje "773 crianças", 538 na educação pré-escolar e 235 no 1.º ciclo e tem ganho dimensão no contexto da cooperação institucional. Trata-se, por isso, de "um excelente exemplo do trabalho em rede" que o Município do Porto valoriza e promove, assinalou Fernando Paulo.
 
Através de equipas multidisciplinares que incluem profissionais da educação e da saúde do Porto, o projeto trabalha, ao nível dos 5 anos, a consciência fonémica e a linguagem, esclareceu Ana Sucena citada pela Lusa. E numa segunda fase, incide sobre a consciência fonémica e as relações letra/som, ou seja, "os alicerces daquilo que nos vai permitir ler uma palavra isoladamente".
 
Com o sucesso da iniciativa no Porto, já se equaciona a criação de uma Rede CiiL, com o objetivo de alargar a resposta de intervenção ao nível da promoção precoce da aprendizagem da leitura a todo o território nacional. Ana Sucena indica ao "Porto." que "tendo sido notório o interesse entre os participantes em aderir à mesma".
 
Na sessão de abertura da I Conferência do Centro de Investigação e Intervenção na Leitura (CiiL) participaram ainda o pró-reitor do IPP-Instituto Politécnico do Porto, Luís Miguel Pinho, a presidente da Escola Superior de Saúde do P.PORTO, Cristina Prudêncio, o coordenador nacional da Estrutura de Missão do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar, José Verdasca, entre outras autoridades e conferencistas. 
 
Atualmente, a ação do CiiL desenvolve-se no âmbito de uma candidatura cofinanciada aos Planos Integrados e Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE) do POR NORTE 2020, com atuação em todos os Agrupamentos de Escolas do Município do Porto.
 
 
ReferênciaAlunos das escolas do Porto ganham hábitos de leitura na aprendizagem das primeiras letras - Notícias - Portal de notícias do Porto. Ponto. . (2019). Porto.pt. Retrieved 15 July 2019, from http://www.porto.pt/http://www.porto.pt/noticias/criancas-das-escolas-do-porto-ganham-habitos-de-leitura-na-aprendizagem-das-primeiras-letras
 
 
Conteúdo relacionado:
 

Etiquetas:


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogue RBE em revista

Clique aqui para subscrever


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor